8/10/2017

REFORMA




“Paes de Carvalho” terá Tempo Integral após reforma geral

Com 176 anos de história completados no último mês de julho, a Escola Estadual Paes de Carvalho, localizada no centro de Belém, vai ter as instalações completamente reformadas. A obra está prevista no Programa da Expansão e Melhoria da Qualidade da Educação Básica do Pará, e será financiada com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Após a reforma, será implantado o Programa Escola de Tempo Integral.
A licitação para contratação dos serviços será lançada neste mês de agosto. A previsão é de que o processo seja concluído em um período de 30 a 40 dias para que as obras iniciem em outubro. Para atenuar problemas de infraestrutura do telhado e de drenagem, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) já executou serviços emergenciais, mas, para sanar o quadro geral de depreciação em que se encontra, o prédio sofrerá uma intervenção total.
O “Paes de Carvalho” tem hoje 2.260 alunos distribuídos nos três turnos, em turmas do Ensino Médio regular, profissionalizante e do Mundiar (programa que corrige a distorção idade/ano).

Obra é compromisso indiscutível

A reforma do “Paes de Carvalho” é uma necessidade que a Seduc reconhece, tal a importância e a tradição dessa escola para a educação do Pará. Construído no século 19, o prédio já foi reformado várias vezes. Em 1969 passou por uma ampliação que configurou a planta atual. Agora, incluída no programa de melhoria da qualidade da educação, executado pela Seduc com recursos do BID, a escola passará por uma nova reforma, que conferirá adequação para comportar o Ensino de Tempo Integral. “Esse é o nosso maior objetivo de futuro”, explicou o diretor da escola, Afonso Alves.
O “Paes de Carvalho” é referência em educação pública de qualidade. No então colégio estudaram figuras célebres do mundo político (incluindo ex-governadores e o atual chefe do Executivo Estadual, Simão Jatene), educacional e científico (entre estes o médico Gaspar Vianna). Por isso, também, a obra é almejada pela Seduc e pela comunidade escolar: “A reforma é um compromisso indiscutível assumido pela Seduc, pois trata-se de uma instituição simbólica que, por estar abrigada em um prédio secular necessita de uma intervenção rigorosa, capaz de eliminar os desgastes físicos e garantir mais conforto aos estudantes”, diz a secretária de Estado de Educação, Ana Cláudia Serruya Hage.

Serviços emergenciais

Depois da readequação de processos administrativos e do enquadramento da escola no programa financiado pelo BID, a reforma do antigo Colégio Paes de Carvalho, caminha para uma solução definitiva e as obras iniciarão ainda neste semestre.
Para garantir que os alunos pudessem retornar às aulas neste segundo semestre letivo com mais conforto, a Seduc executou serviços emergenciais. Foram realizados o conserto da calha - que estava  obstruída, provocando vazamentos dentro de salas de aula -, reparos no telhado, consertos em vazamentos hidráulicos nos banheiro, pintura de algumas salas de aula e a troca de forro, entre outros.
Para Eduardo Maciel, aluno do segundo ano do Ensino Médio, a reforma geral vai atender os anseios dos estudantes. "Com os serviços emergenciais de manutenção a situação melhorou, mas a reforma definitiva é necessária para que possamos sanar alguns problemas graves, como a questão da biblioteca, que não é climatizada, e do salão nobre, que está fechado por conta do estado de degradação em que se encontra”, relatou.

Intervenção total no prédio

“Pra que a gente possa acompanhar o aluno da melhor forma possível, sobretudo quando se fala de ensino integral, é primordial que tenhamos uma boa estrutura para oferecer. Nesse sentido, a reforma é fundamental”, defende o professor de Geografia, Walter Cassundé, há doze anos servidor da escola.
Na reforma, a Seduc vai investir 2,9 milhões de reais. Os recursos cobrirão a implantação das novas redes elétrica e hidráulica; a revitalização das 26 salas de aula e também dos banheiros, laboratórios, área administrativa, biblioteca e do ginásio de esportes, entre outros espaços. A nova rede elétrica vai garantir que todos os espaços sejam climatizados. O projeto prevê também um sistema de combate à incêndio e a sinalização visual da escola.
________________
Elck Oliveira
Com colaboração de Nélio Palheta
Agência Pará


Nenhum comentário: