12/29/2015

PARABÉNS, MIGUEL







Miguel,

amigo e ex-chefe – um dos melhores que já tive – no dia maior do seu aniversário, receba a manifestação de regozijo deste ex-discípulo que aprendeu muito com os seus ensinamentos, exemplo, disciplina, além de outros fatores que o permitiram permanecer quase 30 anos no mesmo órgão.
Parabéns Miguel;
Muitas felicidades e
Muitos anos de vida... para poder curtir (e caducar) com sua sobrinha-neta!!!
Tudo de bom, obrigado e que Deus O abençoe hoje, amanhã e sempre.

Um abraço.





12/26/2015

EDYR AUGUSTO PROENÇA



FELIZ NATAL, MAS NÃO ESQUEÇA O DONO DA FESTA





D

ias atrás, fui até a Casa Porto comprar refrigerante. Havia um freguês sendo atendido, mais um homem alto e forte e comigo chegou um taxista, jovem, 30 anos, atarracado, que foi logo estendendo dinheiro e pedindo uma draft. O homem alto disse, cortesmente, que estava na sua vez de ser atendido. O taxista disse que o atendente é que decidiria isso. Ah, é? Pois vamos ver. Senti a tensão do ambiente. O rapaz da Casa Porto serviu primeiro quem estava na vez. Quando se retirou, o taxista resmungou, pegou sua draft e saiu cantando pneus.
O que leva uma pessoa a estar com a paciência assim, no limite? Bem, não faltam razões. E eu preocupado com o Natal. Gosto do Natal. Gosto de Papai Noel. Minha lembrança é de momentos maravilhosos com minha família, quando éramos todos crianças. Já contei, aqui, do Papai Noel que descia no edifício Renascença e que passava de apartamento em apartamento, indo até o terraço e jogando bombons para a multidão. E que já chegava meio bêbado, pedindo whisky, levando meu irmão Edgar a nos dizer que Papai Noel bebia e era amigo do papai. Também contei do “Papafilas” que ganhei de Natal e troquei com meu amigo Cícero, por um caminhão feito de lata de óleo de cozinha e tampas de refrigerante.
Não tenho problemas com o consumismo da época, tenho minhas tarefas natalinas, e espero a data com alegria. Ouço Beatles. Os presentes, dou com alegria. Compro pensando naquele que vai receber. E gosto de Papai Noel. A recordação é essa imagem linda, do bom velhinho, bochechas rosadas, padrão europeu, mas com rosto bondoso e feliz. Deixo de lado todas as outras intepretações, desde a idéia do Noel ser negro. É outra discussão. A imagem é que está gravada na memória. Me faz bem pensar nele.
Mas há exageros como a decoração do shopping Boulevard, que inclui um iglu, em meio a branco total de neve. Um iglu? Isso em contraposição ao calor senegalesco que temos lá fora. Também não entro nessa de Saci Pererê e precisamos lutar contra o sistema. Mas não forcem a barra, também.
Lembro também de uma crônica de Carlos Eduardo Novaes, sobre o almoço da família, no dia 25. Em um quarto, as mulheres mostram umas às outras os vestidos ou mimos recebidos, com graves queixas contra os maridos. No quarto das crianças, os adultos disputam acirradas partidas de Fifa 2016, enquanto os moleques estão em um canto, aplicados no what’s up. Fantástico.
Publiquei no facebook um grafite que penso ser de autoria do excelente Banksy, onde a imagem de Jesus Cristo, crucificado, tem a pender, de cada braço, sacolas de compras. Grande idéia. É bom festejar o Natal, dar presentes, confraternizar. Mas não podemos esquecer do dono da festa. Sou cristão e duramente procuro seguir a filosofia desse cara que, em uma época bem conturbada, com os judeus aguardando a chegada de um grande herói e seus exércitos para expulsar os romanos e os levar de volta à glória, receberam um homem, pescadores analfabetos e uma mensagem de paz, mansidão e bondade.
Pode nem ser a data verdadeira de seu nascimento. Na tv, pesquisam se ainda está por ser descoberta a gruta onde nasceu. Mas para mim, a cada 25 de dezembro, há um renascimento da minha fé, uma alegria por estar por aqui e principalmente, ao lado de minha mãe, que me fez amar a data. A mensagem do Cristo cabe em qualquer das religiões que hoje são motivo para brigas e mortes absurdas. Hoje, adulto, sou eu quem compra presentes e vibro com os olhos acesos das crianças. E quero estar, ainda, por muito tempo, sempre ao lado da minha mãe querida, meu grande presente. Feliz Natal a todos.
____________________________

Transcrito do tdb-tudo de bom/Diário  do Pará



O
Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Belém (SISBEL), através do seu presidente Emílio Conceição, cumprimenta os funcionários municipais e suas famílias, desejando-lhes um Feliz Natal e um Ano Novo Venturoso, Próspero e Feliz com as benções do Deus Menino e Sua Mãe Santa Maria de Belém do Grão Pará.

12/19/2015

PINHEIRENSE REVIVE



RENATO PENA pretende dinamizar o “General”


N

um encontro na sede da Associação de Futebol Amador de Icoaraci (AFAI), na última semana, Renato Garcia Pena, novo presidente do Pinheirense Esporte Clube – o famoso “General da Vila” – revelou que vai revolucionar a mais famosa agremiação sócia esportiva de Icoaraci, com 90 anos de existência.
O dirigente eleito na noite do dia 25, e que tomou posse no passado dias 08 de dezembro, explicou que não veio caçar bruxas e nem vingar ninguém, veio, sim; recolocar o Pinheirense no seu devido lugar; “O que passou, passou agora vamos tocar pra frente, vamos podar as restas e partir do zero, com a ajuda de Deus e de todos”.
Inicialmente, Renato pretende dar uma nova roupagem ao Estádio Abelardo Conduru, localizado à Rua Izabel, 6ª Rua de Icoaraci. No início de janeiro, o campo ficará inativo por aproximadamente 20 dias. Neste período serão feitos alguns melhoramentos, começando com o gramado e a sinalizaçãoo; em seguida será revisado o sistema hidráulico com ativação da cisterna construída no primeiro semestre deste ano; recuperação da arquibancada e das cabines de rádio e TV.
Renato pretende, ainda, substituir o sistema de iluminação com lâmpadas mais potentes “padrão led” a fim de garantir o final dos jogos vespertinos que, por vezes, prolonga-ser até após as 18 h; e para os prélios noturnos.
Essas são as medidas mais urgentes. As demais serão agilizadas com o tempo, “de modo que a praça de esportes se torne apta para receber qualquer jogo de dia ou à noite com o conforto e a segurança que torcedor merece”.
Pelo o que sei: a última ajuda que o “Abelardo Conduru” recebeu dos poderes públicos ocorreu na administração Hélio Gueiros, por solicitação do “subprefeito” Rocimar Miranda Santos.
Indagado por um dos assistentes se tem em mente o aumento do quadro assoo ativo, Renato Penna, disse que, oficialmente, Pinheirense possui 700 associados. Em breve e ele e a sua diretoria farão uma “espécie” de recadastramento para saber quem é quem. Posteriormente aumentarão número de sócios com a venda de novos títulos proprietários.
Mas para que isso aconteça, tenciona adquirir uma sede campestre. Confessou que já algo em mente às proximidades se Icoaraci – mas não disse aonde – “para que os associados se sintam à vontade; e que possam reunir a família num ambiente alegre e aconchegante, nos finais de semana com tudo que têm direito"
Como antigamente”.
Com referência a sede social do “General”, Renato e o seu pessoal vão melhorar e aproveitar o espaço do prédio. A começar pelo escritório com a aquisição de novos equipamentos, computadores. Lâmpadas, etc. Pretende criar uma academia de dança e de  box destinada aos jovens.
E mais, vai instalar um telão com sistema de tv por assinatura, para que todos, associados e amigos possam assistir os principais jogos locais, nacionais e internacionais com todo o conforto “e tomando uma cervejinha para descontrair. Queremos todo mundo, a família pinheirense junta”, festejou;
O Pinheirense irá participar do Concurso da Rainha das Rainhas do Carnaval, promoção de O LIBERAL; fará o tradicional Baile de Carnaval; reviverá o Baile das Flores; vai reeditar o Torneio das Indústrias – criado pelo saudoso Salustiano Vilhena Filho, Chefe Salú, e promovido de forma modesta em maio pela AFAI, que homenageou o saudoso desportista Alfredo Coimbra, por sinal, ex-presidente do “General” – além de mais alguma promoção que a diretoria bolar.
O Pinheirense continua firme e forte no esporte amador e no futebol;
Segundo Renato Pena, o Pinheirense  não fará nenhum campeonato, - o que abre espaço para que a  Associação de Futebol Amador de Icoaraci/AFAI possa continuar realizando os Torneios de Futebol Amador de Novos, 35 e 50 anos, quem sabe, utilizando o Estádio Abelardo Conduru.

A fala do azulino icoaraciense causou uma bela impressão aos dirigentes dos clubes filiados a AFAI presentes à reunião, inclusive a este repórter.

 RENATO PENA (centro) dinamizará o Pinheirense em dois anos   
 
 

12/13/2015



PARABÉNS, ANA AMÉLIA




            Ana Amélia – a grande aniversariante – e o marido, Capitão Sérgio Ramos


É


-me sumamente grato registrar o aniversário natalício de uma grande amiga. Aliás, não é apenas amiga mais uma irmã que ganhei quase no ocaso da minha vida.
Eu falo de ANA AMÉLIA DOS SANTOS  RAMOS DE OLIVEIRA – uma bragantina que trocou a beleza e  da Pérola do Caeté pelo encanto da minha Vila Sorriso que, como bem disse, Francisco Pires Cavalcante, “a gente é feliz todo o dia sem olhar  no calendário”.
ANA AMÉLIA, que dirige com acerto, dedicação e competência o Primeiro Centro Regional da Secretária de Estado de Saúde Pública (SESPA), será alvo do carinho e das homenagens de seu vasto círculo de amizades comandadas pelo esposo, Capitão Engenheiro PM Sérgio Roberto Ramos de Oliveira, juntamente com os filhos Serginho Jr. (Serginho) e Ana Gabriela – futuros advogados – e de Lucas Gabriel, o primeiro netinho.
PARABÉNS ANA AMÉLIA, minha maninha querida, muitas felicidades, muitos anos de vida.
Logo mais à noite, eu, Telma e todo o resto de pessoal que você conquistou, estaremos aí na sua casa para aquele abraço fraternal que completará a alegria do seu dia maior, com as bênçãos de Deus.

11/28/2015

LUIZ SOLANO




D

ia 7 de novembro último, fui homenageado no Plenário da Assembléia Legislativa do Estado do Pará, pelos Deputados Márcio Miranda, presidente da Assembléia  e  Wanderlan Quaresma, autor da proposta. A inciativa é da UniCEP - União dos Comunicadores do Estado do Pará, que tem a frente o brilhante radialista Manoel Moraes.
Está homenagem eu dedico a todos os meus colegas de rádio e televisão, aos amigos e amigas do Face, e aos mais de três milhões de ouvintes que me acompanham diariamente ao vivo e direto de Brasília, na Rádio Mix 100.9,Rádio Marajoara de Belém do Pará, e na TV e Rádio Aperipê de Sergipe.
A festa é sua também, meu caro Feio.


Abraços,

Luiz Solano





11/25/2015

RAY CUNHA








Tia Graça




Maria das Graças de Almeida Souza, tia da minha esposa, Josiane Souza Moreira Cunha, e da minha princesa, Iasmim Moreira Cunha, é o anjo do nosso núcleo familiar. Ela estendeu a mão a mim, como chefe de família, em situações em que eu escorregava para o abismo, correndo o risco de perder tudo o que me é mais precioso. Sou eternamente grato à tia Graça. Inscrevi, pois, um soneto no jardim da tua primavera, que a cada ano fica mais azul!

Tu és o anjo das nossas vidas
Teu gesto mais simples preenche de amor a luz
Deixa prenhe de fé o mundo, quando a esperança quebrou-se como cristal fino
Quando não havia mais, no caminho, alento algum

Tu és perfume que se entranhou nas nossas vidas
Do grande rio que rasga a Amazônia, as nascentes
Música de Mozart, que flui serena, vibração divina
Sol na espiral dos nossos caminhos, para sempre

Josiane, a cafuza mais linda do mundo
Iasmim, a princesa mais amada
E eu, somos gratos por tudo

A poesia, oceano destes versos, é minha essência, minha alma, sou eu
Todo o meu tesouro, que te dedico, tia Graça
Eu, que sou também Josiane e Iasmim, sou tudo o que tenho


______________________________________

•• RAY CUNHA – Escritor e Jornalista baseado em Brasília

11/20/2015



Capitão PM e engenheiro
SÉRGIO RAMOS,
Um Feliz Círio de Icoaraci,
com as bênçãos da Medianeira
de Todas as Graças

11/16/2015

OUTEIRO


Escola da Pesca conclui capacitação de 90 alunos

Foto Adriano Magalhães

Marinheiro de primeira viagem. É dessa forma que Edilberto Melo se define. Ele faz parte do grupo de 90 pessoas que na última sexta-feira, 13, concluiu o curso de "Formação de Aquaviário; Marinheiro de convés; Motores e Máquinas", promovido pela Prefeitura de Belém em parceria com a Capitania dos Portos do Pará (CDP), desde o dia 9 de novembro, na Escola da Pesca.
Edilberto é funcionário da Escola da Pesca, vinculada a Fundação Escola Bosque no Outeiro, e apesar de ser filho de marinheiro, nunca havia tentado ingressar na carreira. "Esse foi o passo inicial, a partir de agora vou me dedicar ao máximo para seguir carreira. Estou muito feliz pela oportunidade", comemorou. 
De acordo com o coordenador do curso, o sub-oficial Jorge Luiz Silva, com a conclusão do curso, os alunos estão aptos à conduzir embarcações de até 12 metros, de forma segura, pelos rios da Amazônia. "A conclusão de mais esta turma é muito positivo, pois é a certeza que mais pessoas estão capacitadas para conduzir as embarcações, navegando com segurança nos rios e lagos". 
A formação foi direcionada aos alunos da Escola, funcionários e ribeirinhos, como a moradora da ilha de Jutuba, Siane Rodrigues, de 19 anos, que agora poderá pilotar as rabetas e lanchas com segurança. "Estudo na Escola da Pesca e sempre faço a travessia de Jutuba para Outeiro, mas, antes, isso era de forma irregular. Com minha carteira nas mãos, posso fazer o transporte de modo seguro".
A gestora da escola, Fátima Seabra, explica que para este curso foram inscritos 90 alunos, mas para o próximo, que tem previsão de acontecer em fevereiro de 2016, 95 pessoas já realizaram a pré-inscrição.
"Nossa maior demanda vem da comunidade ribeirinha. Muitos pescadores estão desempregados por não terem documento que os deixe aptos a realizar essas conduções. Com esta certificação, também estamos ajudando a garantir emprego e renda à comunidade, formando condutores marítimos", destacou Fátima. 
A Escola -  Na “Casa Escola da Pesca” pratica-se a chamada Pedagogia da Alternância, no qual os estudantes – em sua maioria filhos de ribeirinhos – passam 15 dias integralmente na instituição e, no restante do mês, voltam para as suas residências, onde aplicam os conhecimentos aprendidos em sala de aula. 
Durante o tempo em que estão na escola, os alunos estudam em regime integral. O currículo foi organizado em quinzenas, diferentemente do que acontece em uma escola regular. E, a cada quinzena, é trabalhado um eixo dentro da temática da Pesca e Aquicultura.
O aluno que termina o Ensino Fundamental na escola recebe também um certificado de qualificação em Pesca e Aquicultura. Já o egresso do Ensino Médio sai como técnico em Recursos Pesqueiros.
________________
Karla Pereira
Agência Belém


11/13/2015


Cotijuba completa 126 anos  

Foto: João Gomes

Cada vez mais a população de Belém descobre em redor da cidade recantos quase que  inexplorados de uma região rica e paisagens e exemplos da harmonia ao homem amazônida com a natureza. A ilha de Cotijuba ou “ilha da trilha dourada” tradução do nome indígena, é um exemplo visível dessa realidade.
Esse oásis sem igual completou 126, nesse 11 de novembro.

Banhada pela baía do Marajó, Cotijuba possui 19 quilômetros 
de extensão de muitas praias com as suas caraterísticas naturais. Praia do farol, do Cemitério, da Saudade, da Flecheira, Praia Funda, Vai-quem-quer, Praia das Tintas e Pedra Branca compõem a rica orla desse local.
Algumas dessas praias são de fácil acesso aos visitantes, 
próximas do núcleo da vila; outras só para aqueles que se permitem uma boa caminhada entre s flora da ilha num verdadeiro passeio ecológico, muitas surpresas e lugar lhes reserva. Quanto maior a distância, mais intactas as praias são mantidas.
Seus cerca de 10.000 habitantes têm como característica 
marcante a cortesia com que recebem os visitantes. Logo ao deixar o trapiche, nas primeiras conversas pode-se notar esse detalhe. Para conversar com os moradores da ilha revela-se um bom programa à sombra das árvores tão abundantes em cada pedaço do chão. Seres encantados, matintas e até a história do presídio (Educandário Nogueira de Faria) que funcionou durante bom tempo na ilha podem ser ouvidas nesses testemunhos.
Para se chegar até esse paraíso ecológico, os visitantes contam 
com uma linha fluvial famosos barquinhas (pô. pô, pô, como chamam os nativos), a partir de Icoaraci. No caminho pode-se notar um conjunto de ilhas quase que desconhecidas pela população local. Ilha da Barra, Ilha das Onças, Canapijó, Tatuoca, Paquetá, Jutuba e várias outras menores de igapó.
A chegada a Cotijuba provoca surpresa pela extensão local e pela intensa floresta amazônica que rodeia todo o núcleo de habitação dos moradores. Com visão da Igreja de São Francisco – agora transformada em Paróquia -, o visitante se depara logo com avisos de que a consciência ecológica faz parte da vida diária dos ilhéus.
Ecologia – Uma preocupação constante dos habitantes de Cotijuba é com o aumento da visitação e a depredação que possa ocorrer ou que vem ocorrendo. Na administração Hélio Gueiros, havia uma grande preocupação quanto à preservação da fauna e da flora da ilha. Com base nisso, o gestor implantou na ilha um sistema de transporte (05 de novembro de 1994) de charretes semelhante ao adotado na ilha de Paquetá (Rio de Janeiro).
Em Paquetá só existem os carros de coleta de lixo, bombeiro ou 
ambulância, o transporte é feito por bicicletas ou charretes com tração animal. Vieram de Santa Catarina, quatro charretes e seis cavalos – adquiridos em fazendas próximas de Belém – foram levados para Cotijuba. O serviço de charrete funcionou normalmente em toda a gestão de Hélio Gueiros. Depois disso, igual à Conceição de Cauby Peixoto, ninguém sabe ninguém viu.
Atualmente só existe uma charrete funcionando a tipo precário; e que  um cotijubense ser de sua propriedade, assim como um dos cavalos. Só que as charretes pertencem ao povo de Cotijuba. Não consta que o ex-prefeito tenha vendido ou dado de presente o equipamento para somente um morador.
Distante 25 quilômetros da capital paraense, Cotijuba é a terceira maior do arquipélago de 42 ilhas de Belém. Cotijuba é administrado por uma supervisora subordinada a AROUT, Raimunda Celeste Souza Ferreira.
Cabe a nós velhos amantes de Cotijuba, devolver o encanto de antanho e transformá-la definitivamente, em Ecotijuba.
Parabéns Cotijuba.
É isso aí.   

As comemorações do aniversário

Foto Adriano Magalhães


Em regozijo à efemeridade maior da bela ilha, os moradores e visitantes  participaram de uma programação especial, organizada pela Prefeitura Municipal de Belém (PMB) por meio da Administração Regional do Outeiro (AROUT).
Entre as ações, um café da manhã aberto ao público e diversas atrações culturais promovidas pela Prefeitura de Belém, que contou ainda com atividades sociais, como a oferta de serviços do Portal do Trabalhador.
A maioria das atividades ocorreu na Praça Antônio Tavernard, com a tradicional queima de fogos, às 6h da manhã, e na sequência, foi servido um café para a comunidade. Centenas de pessoas estiveram presentes, entre elas grupos de alunos das escolas da rede municipal.
Para a pequena Rafaela, de apenas oito anos,  o dia foi repleto de festas. “Vim junto com meus amiguinhos da escola, viemos comer o bolo de aniversário e brincar na praça”, comemorou. Outros alunos da rede municipal, Unidade Pedagógica Faveiro, da qual Rafaela faz parte, veio acompanhada pela professora Karina Lira, que destacou a importância de ter a presença das crianças na comemoração.
“A escola sempre se faz presente nesses eventos em homenagem à ilha, mas o aniversário é especial. Com esta iniciativa, podemos despertar nas crianças a valorização do seu próprio ambiente, e repassar a cada um deles, conhecimentos históricos e culturais desse local”, avaliou a professora.
De acordo com a Administradora Regional de Outeiro –, advogada Elizete Cardoso (Elizete Mendes Cardoso de Almeida), a iniciativa de fazer algo que unisse os moradores da ilha foi fundamental. “Com a festividade na praça, promovemos a interação das pessoas, para que elas pudessem também prestigiar as apresentações das bandas das escolas, dos grupos de capoeira e carimbó, além de estimularem umas às outras a emitir os documentos junto ao Portal do Trabalhador e Polícia Civil”.

Serviços - Este ano o evento contou com a parceria do Portal do Trabalhador que disponibilizou 50 cadastros de emprego, 30 emissões de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e 50 vagas para cursos de capacitação em diversas áreas, no intuito de qualificar os moradores de Cotijuba, para o mercado de trabalho.
A programação teve o apoio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do Outeiro; o Fundo Ver-o-Sol; AMA Belém; Centro De Referência Especializada (CREAS) Icoaraci e Fundação Papa João XXIII (FUNPAPA).
Base do Samu - 192)
 Foto Adriano Magalhães

Já stá em funcinamento mais uma base descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel (SAMU - 192). A nova base foi construída dentro da Unidade Municipal de Saúde da ilha de Cotijuba e servirá de apoio para a equipe que está disponível 24 horas com uma ambulancha, um condutor e dois técnicos de enfermagem.
De acordo com o diretor do Departamento de Urgência e Emergência do município, Ivison Carvalho, o apoio da UMS de Cotijuba é fundamental para o bom funcionamento do SAMU. “No caso de Cotijuba, que tem uma praia turística, onde ocorrem muitas programações nos finais de semana e feriados, as ocorrências são maiores. Por isso, ter o serviço mais próximo torna o atendimento mais rápido. A ilha é responsável por cerca de 80% da demanda atendida pela ambulancha”, pontuou o diretor.
Ambulâncha- Para o titular da Sesma, Sérgio Figueiredo,  essa estrutura vai possibilitar melhor atendimento e uma resposta mais rápida para as chamadas via 192. “A ambulancha realiza vários atendimentos por dia em Cotijuba, encaminhando pacientes pra os nossos hospitais de Belém. Essa nova base do Samu vai dar maior suporte para esses atendimentos”, ressaltou o secretário.
Ressalte-se que o serviço de Atendimento de Urgência e Emergência no sistema Ambulâncha teve início na gestão Hélio Gueiros – as embarcações (2) modernamente equipadas foram adquiridas em Curitiba – assim como como outras melhorias, inclusive o serviço de fornecimento de energia elétrica 24 horas.
 |||


  * Com a colaboração de Karla Pereira e Kezia Carvalho – Agência Belém

9/27/2015





Parabéns, Luís Eduardo, meu filho




        
Dudu, 


Este ano – a exemplo do ano passado - resolvi não mais  pedir ajuda aos escritores e pensadores para mandar uma mensagem para você no dia seu aniversário.

Num dia como esse, ao amanhecer de um dia lindo de sol , uma quinta-feira– às 05h45m -, você nasceu no Hospital Rocha Faria, no bairro de Campo Grande, Rio, onde a sua mãe trabalhava como enfermeira;

Foi o maior e o melhor presente que recebi da “Cidade Maravilhosa” que me hospedou por 15 anos e onde aprendi a ser um pouco melhor, mais presente, mais solidário, mais gente.

Repito o que disse os compositores “Braguinha” e José Maria de Abreu:“Rio de Janeiro, gosto de você; gosto de quem gosta desse céu, desse, mar dessa gente feliz.” 

Você, um bebezão; branco com a neve, de belos olhos azuis e careca, pesando quatro quilos e meio, e comprido: 73 centímetros e... a minha cara. Chorozão...só parava quando me via, o que fazia eu não me afastar de você.

Você é gente, esperto e inteligente desde o seu nascimento,Dudu.

O seu nascimento, foi um dia especial e de grande alegria para mim. E... quase que você eu não me conhecia: no afã de avisar para todo mundo que eu era papai, vindo de Campo Grande, por descuido, caí da plataforma de Cascadura e por tris um trem que se deslocava da Central do Brasil não me pega. 

Fui salvo - uma coincidência incrível - por uma moça que no passado tinha sido minha namorada: a Eliane (dos Santos) Bessa que morava em Cavalcante. Uma bela jovem de 21 anos, ruiva, de olhos castanhos esverdeados e muito bonita... - eu sempre eu tive bom gosto!!! 

Ela estava esperando uma composição para a cidade e quando me viu caído gritou... imediatamente três guardas ferroviários foram me acudir... como viram que eu não estava alcoolizado, e após tomarem conhecimento de quem eu era, deram-me uma senhora bronca! 

No dia seguinte – dispensando do trabalho por oito dias da Artplan Publicidade – mesmo não fumando, comprei na Rua da Alfandega, duas caixas de charutos cubanos e dei para os colegas. 

Foi uma festa no intervalo do almoço.

Recordo dos seus primeiros passos e balbuciando as suas primeiras palavras. Papai bem bintar comigo, dizia, e quando não o atendia abria o berreiro!!!

Comilão... traçava um monte de mamadeiras... por hora!

Você nasceu num dia paradoxal em que se comemoram o “Dia do Ancião” e dos gêmeos São Cosme e São Damião, originários da Arábia, de uma família nobre de pais cristãos, no século III. Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio. Um estudou Medicina e o outro Farmácia na Síria, e depois foram praticar em Egéia e na Ásia Menor, sem receber qualquer pagamento. Por isso, eram chamados deanárgiros, ou seja, inimigos do dinheiro.

Diziam "Nós curamos as doenças em nome de Jesus Cristo e pelo seu poder".

Cosme e Damião foram martirizados na Síria por de ordem de Diocleciano, porém é desconhecida a forma exata como morreram. Os fiéis transportaram seus corpos para Roma, e sepultados no maior templo dedicado a eles, construído pelo Papa Félix IV (526-30), na Basílica no Fórum de Roma com as iniciais SS, que na vulgata latina quer dizer - Cosme e Damião, segundo os biógrafos.

Eles cuidavam mais das crianças da sua época, - os primeiros pediatras da história. Talvez seja por isso que neste dia as famílias distribuem bolas e bombons às crianças. 

E eu a sua mãe, fazíamos isso todos os anos. Comprávamos os doces nas Casas Sendas – que não mais existem – para que nenhuma criança ficasse sem o brinde.

Dudu, - uma imensa alegria invade o meu coração, por ter lhe dado à vida, por ter lhe dado um nome que você honra fielmente em todos os lugares e em todos os momentos. 

E você continua lindo, apesar de carregar o nome Feio

Dando uma de pai coruja, posso garantir que a beleza mora, está com você por dentro de por fora.

Apesar das paqueras, ainda continua invicto, solteiro.

Filho, o meu coração se enche de orgulho e jubilo por lhe ver saudável tão cheio de vida e se transformado num homem. O tempo tem-lhe proporcionado o crescimento que você precisou, e precisa, para encarar o mundo de frente, e crescer com ele.

Com muito esforço, boa vontade e aplicação aos estudos, conseguiu um grau superior: é biólogo

Para orgulho da sua família.

Você, filho, está hoje distante fisicamente; mas em espírito mora aqui dentro do meu coração e todos os dias e todas as horas a sua lembrança ainda corre por todos os cômodos da casa aqui em Icoaraci que, eventualmente, você vem matar as saudades.

Hoje, 27 de setembro, dia do seu aniversário agradeço a Deus por tê-lo colocado em meu caminho, me dando motivos para acreditar na vida, nos sonhos, nas tristezas e nas alegrias.

Que hoje e em todos os dias possa haver alegria nesse seu coração que bate  forte no contexto da vida e agradeça por tudo que ela tem lhe dado.

Nossa amizade será para sempre um cristal precioso, como disse o poeta, que brilhará a cada amanhecer de um novo dia.

Amo você, meu Luís Eduardo – que desde novinho foi rebatizado carinhosamente de Dudu. Todos da nossa briosa família, de Belém, de Manaus, de Fortaleza, de Recife, de São Paulo e do Rio de Janeiro, além de D. Conceição Avelar que cuida do seu pai há seis anos, após o falecimento da sua avó, Nena -  desejamos a você tudo de melhor que a vida possa dar, além de parabéns e muitas felicidades e inteligência.
Que Deus esteja sempre em seu caminho.

Aliás, nem precisa dizer; mesmo neste mundo, você já pertence a Ele

Perdoe a emoção que domina neste momento este velho homem quase chegamdo apos 70 ao tentar mostrar a todos que o seu único filho – assim como Jesus Cristo – é um cara muito bacana, adora o seu pai, se preocupa com ele e de vez quando lhe dá uns puxões de orelha. 

Por sinal, merecidos.

Obrigado por você existir.


Feliz Aniversário Luís Eduardo,
meu filho!


Paz no Senhor!