5/25/2014

RAY CUNHA



Por que Renan Calheiros quer cortar jornalistas terceirizados no Senado? 






 
Renan Calheiros quer a cabeça de jornalistas terceirizados que trabalham na TV Senado


Rodrigo Rollemberg é contra o que os jornalistas chamam de "passaralho"

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL), pretende economizar pelo menos R$ 5 milhões ao ano por meio da demissão de até 300 dos mais de 400 jornalistas terceirizados que trabalham no sistema de comunicação do Senado, e que custam cerca de R$ 29 milhões anuais. Renan explicou que os cortes adotados pela Mesa Diretora são necessários para acabar com “o gigantismo administrativo do Senado”.
Segundo ele, o custo anual da TV Senado gira em torno de R$ 400 milhões, mais do que o orçamento da repetidora da TV Globo em Brasília. “Esse contrato da Comunicação Social se prorroga, de uma forma ou de outra, há 17 anos. É um contrato eivado de vícios e que precisa ser enquadrado não apenas na racionalização, mas na própria transparência do Senado Federal”. O senador argumentou que os valores a serem economizados servirão para investir até R$ 20 milhões na própria TV Senado. Mas acabou recuando na decisão autocrática.
À pretensão de Calheiros seguiu-se uma onda de protestos, baseada num argumento: com a redução do quadro de jornalistas o sistema de comunicação do Senado não teria mais condições de fazer a cobertura ampla e democrática que vem sendo sua marca registrada, e acabaria produzindo propaganda, em vez de jornalismo de interesse público, passando a atender prioritariamente a interesses partidários, especialmente dos presidentes da Casa.
Mas os cortes seriam mesmo para economizar dinheiro? É difícil crer nisso, levando-se em consideração os salários e as verbas de gabinete dos senadores. Uma fonte no Senado informou ao Brasília Capital que a verdadeira razão das demissões anunciadas seria outra. “Economizar R$ 5 milhões de um orçamento de R$ 400 milhões em cima de jornalistas em cargos de confiança num processo de 17 anos deixa claro que a questão não é dinheiro, mas informação.”De acordo com a fonte, “esses jornalistas estariam suprindo a mídia nacional de informações sobre o notório comportamento de Renan, de subserviência ao Palácio do Planalto, como, por exemplo, no caso da instalação da CPMI da Petrobras”. Como Renan não pode demitir concursados, “a corda acaba arrebentando do lado dos terceirizados”.
O presidente da Associação dos Profissionais de Comunicação do Senado (Comsefe), César Augusto Resende, informou ao Brasília Capital que a Mesa Diretora está fazendo um levantamento para reduzir em quase 50% o contrato com a empresa que terceiriza jornalistas para o Senado, o que equivale a 15% dos jornalistas terceirizados que trabalham na televisão. “Isso paralisaria a TV, o jornal e a rádio do sistema de comunicação do Senado”, afirma Resende. “Nós prestamos um trabalho de informação e transparência reconhecidos pela população.”
O fato é que a Mesa Diretora, reunida no dia 15 de maio, aprovou corte de 15% no valor do contrato com a empresa Plansul, que terceiriza mão de obra para a TV Senado, “como vem ocorrendo em outros contratos do Senado Federal até com percentuais superiores”, informa a Assessoria de Imprensa do Senado. “Caberá à empresa detentora do contrato promover as adequações a fim de atingir o corte de 15% determinado pela direção da Casa.”
Informação da Mesa Diretora, obtida quarta-feira (21) pelo Brasília Capital, dá conta de que, até agora, não houve nenhuma demissão. O enxugamento foi provisoriamente engavetado, pois assim que Renan anunciou os cortes em plenário começaram as críticas contra ele.
O senador Rodrigo Rollemberg (PSB/DF), pré-candidato ao governo do Distrito Federal e irmão do jornalista Armando Rollemberg, que trabalha na TV Senado, foi um dos que saíram em defesa dos terceirizados. Dia 14, Rollemberg solicitou que o critério dos cortes seja decidido por todos os senadores e não somente por Renan.
Ele encaminhou à Mesa abaixo-assinado em que funcionários efetivos manifestam apreensão com o corte de terceirizados, já que isso afetaria os serviços de comunicação do Senado, importantes no controle da atividade legislativa pela população.

Renan respondeu a Rollemberg afirmando que tem compromisso com o corte das despesas do Senado, que, segundo ele, atingiu R$ 276 milhões em 2013. “A estrutura da TV Senado é maior do que a da Rede Globo, em Brasília.” Mas calou-se sobre os vários tecidos adiposos que recobrem o orçamento do Senado da República, especialmente os salários e verbas de gabinete dos senadores.
Também o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do DF saiu em socorro dos terceirizados. Quarta-feira (14) publicou nota em defesa dos profissionais listados para a degola, ou ameaçados, como dizem os próprios jornalistas, pelo “passaralho”. Segundo a nota, paira a ameaça de demissão de 40,2% dos jornalistas terceirizados, ou cerca de 300 profissionais que trabalham no sistema de comunicação do Senado.
“Significará a redução das condições de cobertura dos veículos. A atitude também poderá prejudicar a imagem do Senado, uma vez que será vista como um movimento claro de diminuir a transparência e os canais de prestação de contas junto à população. Toda ajuda neste momento é importante. A garantia desses espaços de transparência pode impactar a própria qualidade da democracia brasileira”, diz a nota. “A cobertura jornalística ficaria restrita ao plenário e à presidência. Mais de cinco programas seriam extintos, todas as atrações culturais sairiam do ar e o atendimento por parte do arquivo a outras emissoras seria prejudicado.”
Ainda a nota: “O SJPDF reconhece que os trabalhadores com vínculo terceirizado devem ter seus direitos garantidos. Eles também contribuem para colocar no ar uma respeitada emissora que cumpre, entre outras coisas, um papel fundamental de dar transparência ao Legislativo brasileiro. As demissões irão impactar diretamente a qualidade da cobertura que é realizada, trazendo um prejuízo à democracia”.
 ________________________

• RAY CUNHA

Para o Brasília Capital

0

DESABAFO 
Escritor Paulo Coelho detona o Mundial e chama Ronaldo de 'imbecil'. O escritor brasileiro Paulo Coelho foi um dos VIPs presentes no evento da Fifa que apontou o Brasil como sede da Copa do Mundo 2014, ainda em 2007. Muito tempo depois, ele parece estar bastante arrependido de ter comparecido à festa de gala. Em entrevista ao jornal francês Le Journal du Dimanche, o autor de "O alquimista" detonou o Mundial, disse que não irá aos estádios e atacou o ex-jogador Ronaldo, membro do Comitê Organizador Local do torneio de seleções. "Está fora de questão! Assistirei aos jogos pela TV, mas eu não vou (ao estádio). Eu tenho dois ingressos para jogos, e eu estava na delegação oficial com Lula, Dunga e Romário quando a Fifa escolheu o Brasil. Estou muito decepcionado com tudo o que aconteceu desde então. Nós poderíamos usar o dinheiro para construir algo diferente de estádios em um país que precisa de tudo: hospitais, escolas, transportes", disse Coelho.
DESABAFO II
"Ronaldo é um imbecil por dizer que não é o papel da Copa do Mundo para construir esta infraestrutura. Ele deveria fechar a boca. A Copa do Mundo pode ser uma bênção e um momento de comunhão para nós como foi para a França ou a Alemanha. Mas é um desastre.", completou. Apesar das críticas, Paulo Coelho também se revelou um fanático por futebol na entrevista, e apontou a seleção brasileira como favorita a conquistar o título do Mundial. "Brasil, eu espero (que ganhe)! Eu gosto muito do Marcelo e do Neymar. Sou um espectador apaixonado, posso desligar a TV com raiva se as coisas não saem do jeito que eu quiser. Em 1994, eu preferi ir à praia do que ver a disputa de pênaltis da final Brasil e Itália. Meu coração não poderia suportar aquilo", contou.
COPA 2014
O ex-astro do futebol brasileiro Zico se juntou ao coro dos descontentes com a organização da Copa do Mundo no Brasil, lamentando a oportunidade perdida de destacar positivamente o país em meio a protestos contra os recursos gastos com o evento. Muitos brasileiros estão indignados com a quantidade de dinheiro público gasto com estádios em um país carente de serviços públicos adequados aos cidadãos em muitas áreas. As pessoas também estão descontentes com os impostos altos e a corrupção política. "O Brasil não conseguiu aproveitar essa oportunidade. Não houve projeto ou planejamento", disse o ídolo do Flamengo e ex-jogador da Udinese ao jornal italiano Corriere Dello Sport.
COPA 2014 II
 "Os estádios foram construídos em grande parte com dinheiro público e as pessoas não estão contentes com isso, já que quando os organizadores conquistaram o direito de sediar a Copa do Mundo, eles disseram que o dinheiro público seria colocado apenas nos projetos de infraestrutura." "O Brasil teve tempo para planejar o desenvolvimento do turismo, mas em grande parte não o fez, e a Copa do Mundo nos trouxe muito poucas coisas novas", acrescentou Zico, hoje com 61 anos. "Os torcedores estão desanimados, preocupados. É chato porque eu queria ver meu povo feliz. Todos queriam que fosse uma grande festa, mas simplesmente não houve a disposição adequada para organizá-la."
ALEMANHA  

A chanceler alemã Angela Merkel anunciou que estará em Salvador no dia 16 de junho para assistir a primeira partida da Alemanha, contra Portugal, na Copa do Mundo, na manhã desta terça-feira. "Vou assistir a primeira partida da seleção alemã na fase de grupos e desejo que Joachim Löw e sua equipe possam vencer outros seis jogos", disse Merkel ao jornal Leipziger Volkszeitung. "Pelo fuso horário, as partidas serão disputadas na tarde-noite no horário alemão, o que deve permitir que eu assista uma ou duas", completou a chefe de Governo. A Alemanha está no Grupo G da Copa e também enfrentará Gana (21 de junho) e Estados Unidos (26 de junho), seleção treinada pelo ídolo alemão Jurgen Klinsmann.

HUMILHAÇÃO                                                                                                   

Elas são obrigadas a se despir completamente, agachar ao menos três vezes sobre um espelho, contrair os músculos, fazer força e abrir com as mãos o ânus e a vagina. Cenas de humilhação como essas ocorrem toda semana em dezenas de presídios espalhados pelo Brasil. A prática é chamada de revista íntima. Mulheres que desejam visitar parentes encarcerados precisam passar pelo procedimento, inclusive idosas, gestantes e crianças. A justificativa para a revista é impedir a entrada de objetos não permitidos nas celas, como armas, drogas e celulares. Relatos de mulheres reunidos pela Rede Justiça Criminal, entretanto, revelam que a prática é vexatória e expõe a visitante a riscos.

HUMILHAÇÃO II
As denúncias falam sobre agressões verbais, medo, coação e abusos de agentes penitenciários. Além disso, o número de objetos proibidos encontrados com visitantes é muito pequeno. No estado de São Paulo, por exemplo, apenas três objetos ilícitos são achados a cada 10 mil revistas. A Rede Justiça Criminal defende que o procedimento seja substituído por equipamentos eletrônicos, como detectores de metais, scanners corporais e aparelhos de raio X. No dia 23 de abril, oito entidades e a Defensoria Pública do Estado de São Paulo lançaram, por meio da Rede, uma campanha nacional contra a prática.
CONCURSOS                                                                                                        
O mercado de trabalho é duro. Todo mundo quer um lugar ao sol, com uma profissão que dê segurança, estabilidade e bons ganhos para ter uma vida digna e confortável. Buscando isso, milhares de brasileiros tentam carreiras públicas. E para alcançar esse objetivo só há um caminho: o concurso. Mas não há facilidades para atingir essa meta. Mesmo com a grande quantidade de provas públicas que acontecem, ano após ano, nas esferas municipais, estaduais e federal, a concorrência é enorme. No último concurso realizado pela Caixa Econômica Federal, em março deste ano, por exemplo, se inscreveram mais de 1,2 milhão de pessoas. Concursos públicos é a forma mais democrática de conseguir emprego e buscar uma qualidade de vida melhor. Uma vez atendidas às exigências para suprir o cargo, não existem preconceitos de raça, econômicos ou de qualquer ordem que tirem a pessoa do processo seletivo, isso sem falar no status e no dinheiro que muitos cargos proporcionam. Pense nisso e boa sorte.
VACINAÇÃO                                                                                                         
A campanha nacional de vacinação contra a gripe termina nesta sexta-feira/23. No Pará, já foram imunizadas 991.447 pessoas, e a cobertura vacinal atingiu 66%. A meta é vacinar 80% do público prioritário da campanha, o que totaliza 1.359.352 pessoas nos 144 municípios paraenses. A campanha é destinada aos idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses e menores de cinco anos, grávidas em qualquer etapa da gestação, mulheres com até 45 dias após o parto, indígenas, profissionais de saúde, doentes crônicos, presidiários e servidores do Sistema Penitenciário do Estado. Para isso, atuam 22.632 profissionais, em 3.439 postos de vacinação, entre fixos, volantes e volantes fluviais. Já os municípios que não conseguirem o percentual desejado continuarão vacinando a população, até que alcancem a meta estabelecida.
MOTINHAS
________________________­­____
                           
Os concursos públicos federais passarão a ter reserva de 20% das vagas para candidatos negros ou pardos pelos próximos dez anos. Um projeto de lei originário do Poder Executivo e já aprovado na Câmara sem alterações, e seguirá para sanção da presidenta Dilma Rousseff. Isso é que eu chamo de preconceito. Negros não são menos inteligentes que brancos. Se eu fosse deputado votaria contra esta discriminação.  ••• A União, os estados, o Distrito Federal e os municípios terão prazo de oito anos para implantar defensores públicos em todas as unidades jurisdicionais do país, conforme determina Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovada pelo plenário do Senado. A PEC transforma a defensoria pública em instituição permanente, individual e com independência funcional. Égua meu, já estava em tempo. Precisamos de Defensores em todos os municípios brasileiros. ••• O financiamento de rádios e TVs públicas foi tema de uma audiência pública na Comissão de Ciência Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados. Para deputados e representantes de emissoras do campo público que participaram do debate, a garantia do financiamento é um dos principais mecanismos para assegurar a autonomia editorial e a pluralidade de opiniões. Se o governo administrar os veículos, aí fica difícil. ••• Agentes da Policia Federal prenderam o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), na operação Ararath. O governador ficou preso na PF, e foi solto após pagar fiança. Rico já não ia preso, agora com o pagamento de fiança, só pobre e puta vai pra cadeia. Isso é uma vergonha. Lugar de ladrão é na cadeia. Tenho dito! ••• Sem nenhuma divulgação prévia, já está nas lojas o livro em que o biógrafo Paulo César de Araújo narra a batalha jurídica que o envolve a Roberto Carlos desde 2007, quando o cantor impediu a circulação de Roberto Carlos em Detalhes. Um esquema sigiloso fez com que o lançamento pegasse todos de surpresa: os fãs, a mídia e os advogados de Roberto. Desta vez o Rei se ferrou. ••• No próximo mês, a Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) vai ganhar o reforço de 389 policiais. Os novos profissionais que estão em fase de conclusão do curso de formação Técnico-Profissional da Academia da Polícia Civil. São 147 delegados, 132 investigadores, 19 papiloscopistas e 91 escrivães que vão começar a trabalhar logo após a conclusão de estágio e formatura na Acadepol, prevista para o próximo dia 27 de junho. ••• Após longo período de negociações, o Grupo Ser Educacional assinou ontem contrato de compra e venda para a aquisição da União de Ensino Superior do Pará - Unespa, mantenedora da Universidade da Amazônia (UNAMA), sediada em Belém-PA e do Instituto Santareno de Educação Superior - ISES, mantenedor das Faculdades Integradas Tapajós FIT, sediado em Santarém-PA. A aquisição, cujo valor final será de R$ 151,2 milhões. ••• UNAMA e FIT são instituições de tradição, reconhecidas por seu rigor acadêmico, qualidade de cursos e um corpo docente e técnico administrativo altamente capacitado. Atualmente, as instituições contam com aproximadamente 12,2 mil alunos matriculados, sendo 11,7 mil estudantes de graduação, em mais de 30 diferentes cursos, que são oferecidos nos quatro campi da Região Metropolitana de Belém, e Ananindeua, além da FIT em Santarém. ••• Antes que eu me esqueça: um abraço para os marqueteiros Arlindo e Arlindo Reis, titulares do “Portal de Icoaraci” que voltou bombando. Sucesso! ••• Mais um final de semana com saúde, graças a Deus. Aos doentes desejo votos de pronto restabelecimento. Amanhã sábado cultural na Garapeira Ypiranga do amigo Cacheado, vamos lá com a Loira Gelada, Ruiva Destilada, Morena Quente, Negra Gostosa, Bela Dalila e Poderosa Beatriz. Fui.