4/29/2013




DESPREPARO

Doise m cada 10 professores do ensino básico não têm diploma. Alguns nem mesmo terminaram o ensino médio. Na mão de quem está a educação dos nossos filhos? A má fama da educação no nosso país acaba de ganhar mais um argumento: dados do Censo Escolar 2012 mostram que dois em cada dez professores da educação básica – da educação infantil ao ensino médio – não possuem curso superior. Ou seja, 22% dos 2.101.408 professores brasileiros participam da formação de crianças e jovens sem sequer chegarem à universidade. Se a situação já lhe parece absurda, o que dizer dos mais de 8,3 mil docentes que não possuem sequer o ensino médio? Isso quer dizer que em muitas escolas no Brasil existem alunos que têm conhecimento igual ou até maior do que o seu professor.

DESPREPARO II

A maior parte dos docentes sem formação superior está na educação infantil (36,4%). De acordo com o Ministério da Educação, é permitido que um professor que concluiu apenas o magistério lecione nessa fase, mas 10% deles nem mesmo têm essa formação mínima.Se para os pais dos pequenos a situação está caótica, os mais grandinhos também podem ter problemas com a falta de conhecimento de seus tutores. Nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio também é comum encontrar docentes sem a formação mínima exigida: 22% e 18%, respectivamente.

DESPREPARO III

Para a coordenadora pedagógica do Colégio Brasil Canadá, em São Paulo, Rosa Maria Cavalcanti Marcos, nessa fase, quanto mais qualificado for o professor, maior é a chance do aluno absorver o conteúdo.“O professor tem que ter experiência no processo de educação, sendo ele um orientador e a criança um construtor do próprio aprendizado”, ressalta Rosa Maria.A coordenadora lembra ainda que hoje em dia um aluno possui cada vez mais conhecimento sobre o mundo. “Hoje não dá mais. É preciso que os governantes tomem conta, sim, de fechar as escolas que não preparam o professor”, alerta.

CIDADE LIMPA

Quem jogar lixo nas ruas do Rio de Janeiro a partir de julho será multado; quem recusar a multa será convidado a ir à delegacia mais próxima. Jogar lixo nas vias públicas do Rio de Janeiro não vai ficar barato. Literalmente. A partir de julho deste ano, cerca de 500 fiscais estarão espalhados pela cidade exclusivamente para multar quem descartar objetos na rua, mesmo em locais sem lixeira.  O objetivo é fazer valer um decreto que existe há 10 anos, mas que, como tantos, não tem funcionado. Os fiscais municipais receberão treinamento para a função e serão alocados na Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb). Os valores da multa já estão estipulados – e salgados. Resíduos pequenos, de até, aproximadamente, o tamanho de uma lata de refrigerante, saem por R$ 157.

CIDADE LIMPA II

Se for maior do que isso, até 1 metro cúbico, pula para R$ 392. E mais do que 1 metro cúbico: R$ 980. A ideia é que o fiscal, munido de palmtop com acesso à internet, interpele educadamente o “criminoso” e exija seu CPF para a impressão e cobrança imediata da multa. Quem se recusar a receber a multa será acompanhado até a delegacia por um policial militar. No entanto, a Comlurb anunciou que não pretende comprar mais lixeiras, pois quer contar com a conscientização da população. “Se você leva seu lixo para a casa, deixa a rua limpa e otimiza o processo da limpeza”, afirma Vinicius Roriz, presidente da Comlurb. Um exemplo a ser segudo por todas as capitais brasileiras e municípios com população superior a 200 mil 
habitantes.

PLANEJAMENTO

Casais inteligentes planejam a hora certa de aumentar a família.O desejo de ter filhos ultrapassa as fronteiras da vontade. E, para deixar de ser desejo e tornar-se decisão, ele precisa ser tão planejado quanto troca de emprego ou mudança de cidade. Querer não é suficiente quando existem outros objetivos em primeiro plano.  A Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que mais de 120 milhões de mulheres em todo o mundo desejam evitar a gravidez. E o desafio maior é orientar a população sobre o planejamento familiar e as melhores formas de prevenir uma gestação indesejada ou fora de hora.

PLANEJAMENTO II

No Brasil, isso é garantido pela Constituição. “O planejamento familiar reduz a pobreza e melhora a qualidade da mão de obra da população”, diz o professor de mestrado em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE/IBGE) José Eustáquio Diniz Alves. “Não existe nenhum país desenvolvido com fecundidade alta. O planejamento é um estímulo para o desenvolvimento, além de ser indispensável”, acrescenta.

CONCURSO

O governo do Pará obteve parecer favorável, dos desembargadores que compõem as Câmaras Cíveis do Tribunal de Justiça do Estado (TJE), que julgaram improcedente uma das quatro liminares que inviabilizam a continuidade do concurso público da Polícia Militar. O recurso, impetrado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), dá continuidade à tentativa do governo de retomar o mais rápido possível o concurso, que ofertará 2.200 vagas para Belém, Marabá, Altamira e Santarém, reforçando o efetivo do Estado em quatro regiões.
Destas vagas, 200 são específicas para policial feminino. O concurso, executado pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), deverá aumentar em 2 mil o número de soldados da corporação, entre homens e mulheres.

MOTINHAS
________________________________________


Amanhã é o aniversário do nosso comandante do jornal O Impacto Admilton Almeida. É próprio da pessoa sábia conceituar a si mesma e aos outros, não pela idade, mas pela sabedoria acumulada. Parabéns com saúde, paz, sucesso e felicidade. Aldemyr Feio, titular deste blog, aproveita para também enviar os cumprimentos ao Admilton. Feio conheceu O Impacto,quando esteve em Santarém participando da I Conferência dos Advogados do Pará, comandada por Sérgio Couto, há15 anos passados•••Interessados nas 61 vagas de analista administrativo do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) têm até as 23h59 do dia 29 de abril para realizar a inscrição do concurso público. O salário é de R$ 6.134,15, para carga de 40 horas semanais, sendo 27 vagas para o Distrito Federal e as demais distribuídas entre 19 estados.•••As inscrições devem ser feitas pelo site do Cespe UnB, organizador do certame. A taxa é de R$ 85. Além do DF, as oportunidades são para: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.•••No dia 9 de maio, 24 candidatas desfilarão beleza e elegância no “Miss Pará 2013”, com o objetivo de concorrer a uma vaga no Miss Brasil. O concurso do “Miss Pará 2013” será transmitido ao vivo pela RBATV, diretamente da Assembléia Paraense.•••Como jogador mais experiente do elenco do Paysandu, o atacante Iarley tem assumido o papel de orientador e conselheiro dentro do grupo bicolor. Após a derrota no clássico Re x Pa do sábado/20, Iarley saiu em defesa do treinador Lecheva e convocou os atletas a seguirem sempre o que pede o comandante. “No próximo jogo tem que ser diferente”. Disse. O jogo será amanhã sábado ás 18H30 no Mangueirão.•••A população já pode contar com vídeo-aulas de graça sobre a dengue pela internet. A iniciativa é do Instituto Oswaldo Cruz, órgão ligado a Fiocruz. As vídeo-aulas com informações sobre o mosquito da dengue e a doença estão disponíveis no site www.ioc.fiocruz.br/auladengue. ••• Os municípios brasileiros vão receber 50 milhões de reais do Ministério da Saúde para construir Centros de Atenção Psicossocial e de Unidades de Acolhimento.  Esta é a primeira vez que o Governo Federal libera recursos para construção desses serviços. Égua, meu irmão, enfim uma atitude lúcida deste governo de merda que é transformada em bolsas. ••• A partir de segunda-feira/29, vou cobrir a Câmara Municipal com matérias para o nosso blog. www.thompsonmota.com.br – Os edis tem que mostrar trabalho.••• Último final de semana do mês. Neste sábado todos na Garapeira Ypiranga do amigão Cacheado, com a Loira Gelada, Ruiva Destilada, Morena Quente, Negra Gostosa e Bela Dalila. Fui.




Brasília como 

ela é

                     Ray Cunha, defronte à Galeria Olho de Águia/Bar Faixa
                     de Gaza (foto de Ivaldo Cavalcante)


                                                                                       Marcelo Larroyed
                                                                                       
arroyed@gmail.com

BRASÍLIA – Ray Cunha (raycunha@gmail.com) estará autografando O Casulo Exposto (LGE Editora/Ler Editora, Brasília, 153 páginas, R$ 28), dia 3 de maio, uma sexta-feira, a partir das 20 horas, na Galeria Olho de Águia/Bar Faixa de Gaza, em Taguatinga Norte, Praça da CNF 1, Edifício Praia Mar, Loja 12, atrás dos Supermercados Tókio, na Avenida Sandu. A Galeria Olho de Águia é do repórter e ensaísta fotográfico Ivaldo Cavalcante, editor do Jornal Olho de Águia - A Voz do Fotojornalismo.

O livro, lançado em 2008, pode ser adquirido na Livraria Cope Espaço Cultural, na 409 Norte, Bloco D, Loja 19/43, telefone: 3037-1017, e-mail: copelivros@ibest.com.br. Livreiros interessados podem solicitá-lo ao editor, Antonio Carlos Navarro, pelo telefone:  (55-61) 3362-0008; fax: (55-61) 3233-3771; e-mails: lereditora@lereditora.com.br e acnavarro@lereditora.com.br, ou na própria Ler Editora, no Setor de Indústrias Gráficas (SIG), Quadra 4, Lote 283, Edifício Fórmula Gráfica, Primeiro Andar. Outro livro de Ray Cunha disponível na Livraria Cope é Trópico Úmido – Três Contos Amazônicos (edição do autor, Brasília, 2000, 116 páginas). 

 “O Casulo Exposto enfeixa 17 histórias curtas ambientadas no Distrito Federal. Desde 1987, trabalho como jornalista em Brasília, cobrindo amplamente a cidade-estado, o Entorno e o Congresso Nacional, o que me proporcionou conhecer bem essa geografia, inclusive a humana, a qual serviu para criar as personagens e o cenário para esses contos” – diz Ray Cunha.

“O casulo é uma alegoria à redoma legal que engessa o Patrimônio Cultural da Humanidade, a borboleta de Lúcio Costa, ninfa golpeada no ventre, as vísceras escorrendo como labaredas de luxúria, depravação e morte nos subterrâneos da cidade dos exilados, a fauna heterogênea que transita na esfera política e chafurda nos subterrâneos da cidade-estado, amazônidas que deixaram a Hileia para trás e tentam sobreviver na fogueira das vaidades da ilha da fantasia; jornalistas se equilibrando no fio da navalha; políticos, daquele tipo mais vagabundo, que não pensam duas vezes antes de esconder merenda escolar na mala do seu carro e dinheiro na cueca; estupradores; assassinos; bandidos de todos os calibres; tipos fracassados e duplamente fracassados, misturando-se numa zona de fronteira e penumbra” – comenta o escritor.

PREFÁCIO DE MAURÍCIO MELO JÚNIOR – O jornalista e escritor Maurício Melo Júnior diz, no prefácio do livro, o seguinte: “O escritor Jorge Amado costumava se queixar de algumas ausências da literatura brasileira. E dizia que a mais gritante delas era a falta de romances sobre o ciclo do café, como os que foram escritos sobre os ciclos da cana-de-açúcar e do cacau. Também podemos dizer que ainda não surgiram os escritores que tomaram o desafio de contar as sagas da busca da borracha na Amazônia e da construção de Brasília em pleno cerrado goiano.

“Neste seu novo livro de contos e novelas, Brasilienses, o escritor Ray Cunha, nascido no Amapá e vivente de Brasília, passa longe da narrativa de homens perdidos na solidão da floresta ou na poeira das construções incansáveis. O que interessa ao escritor é são resultados daquelas experiências, são os personagens que ficaram depois das epopeias.

“Os homens e mulheres que saltam destas páginas são bastante curiosos. Têm a política no sangue, embora apenas transitem em torno dela. Vêem o poder bem de perto, mas não participam de suas benesses. Também calejados pelas dores impostas pela opressão da floresta, já nada os surpreende e a violência pode ser uma forma de defesa ou sobrevivência. Sim, os escrúpulos são poucos. Ou, citando Jarbas Passarinho, um acreano que fez carreira política no Pará, “às favas com o escrúpulo”. Em compensação a sensualidade aflora na pele dessa gente. O perigo é que também este poder de encantar e seduzir é instrumento de dominação.

“Naturalmente que a visão que temos aqui está superdimensionada pelos requisitos da literatura, mesmo assim sua base tem intensos pontos de realismo. E Ray ainda lhes dá um tratamento recheado de um humor cáustico, em alguns momentos até cruel. No entanto, este humor nasce do clima noir, o clima dos filmes e livros policiais surgidos nos anos de 1940.

“Sem saudosismos e com muito suspense, os contos e novelas de Ray Cunha nos põem diante dos brasilienses, esses seres nascidos da junção plena de todos os brasileiros. E vale muito a pena conhecê-los”.

ENTREVISTA A ALDEMYR FEIO

Segue-se entrevista concedida por Ray Cunha ao jornalista paraense Aldemyr Feio.

O que o levou a escrever O Casulo Exposto?

Costumo ambientar meus livros na Amazônia, especialmente Belém, minha cidade predileta. Porém vivo em Brasília desde 1987. Do início de 1996 ao fim de 1997, voltei a morar em Belém, mas por questões profissionais retornei a Brasília. Uma estada tão longa nos leva a conhecer bem o ambiente onde vivemos; assim, é natural que comecemos a escrever algumas histórias com a geografia da cidade onde moramos. Em 2008, observei que já escrevera 17 contos ambientados em Brasília e com personagens que são, quase sempre, migrantes, que transitam nas ruas e nos meios jornalísticos e políticos da cidade-estado. Submeti os 17 contos à leitura do Maurício Melo Júnior, escritor talentoso e crítico literário bem-preparado. Ele escreveu a apresentação do livro e sugeriu que o levasse ao Antonio Carlos Navarro, diretor da LGE Editora, que resolveu editá-lo. 

Maurício Melo Júnior, ao apresentar o livro, afirma que “O que interessa ao escritor são os resultados daquelas experiências, são os personagens que ficaram depois das epopeias”. Por que?

Um dos fios condutores de O casulo exposto são as personagens, em geral migrantes, às vezes frustrados ou duplamente frustrados. As epopeias a que Maurício se refere é a construção de Brasília - uma fase da cidade que já acabou. Restaram os candangos bem-sucedidos, como o empresário Paulo Octávio, dono de boa parte da cidade, e muita gente que mora em assentamentos e invasões. Migrantes continuam chegando, mas agora tudo está lotado. Os contos, portanto, não enfocam uma epopéia, mas a miudeza do dia-a-dia na capital da república. 

Maurício também afirma: “Ray Cunha ainda lhes dá um tratamento recheado de um humor cáustico, em alguns momentos até cruel”. O que ele quis dizer com isso?

Algumas das personagens dos contos são tragicômicas. Outras, apenas trágicas. Creio que o humor cáustico a que Maurício se refere é o que costumamos chamar de humor negro, quando situações, apesar de dramáticas, ou trágicas, contêm, mesmo assim, viés risível. 

Seus romances e contos são, geralmente, ambientados na Amazônia. Qual a sensação de escrever um livro "cadango", ou seja, produzido com as coisas que acontecem em Brasília?

É a mesma sensação de trocar pirão de açaí com dourada frita por pão de queijo, ou de trocar a Estação das Docas por shopping. São duas situações absolutamente diferentes. No meu caso pessoal, caio de joelhos por tudo o que diz respeito à Amazônia, mas também curto Brasília. Assim, sinto-me perfeitamente à vontade tanto na Amazônia como em Brasília.

O casulo é uma alegoria à redoma legal que engessa o Patrimônio Cultural da Humanidade...” mas “também tresanda a perfume, romance e esperança, nas luzes da grande cidade”. Dá para explicar?

O casulo do título evoca o fato de que Brasília é reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade. Em termos práticos, não se pode mudar a arquitetura original do Plano Piloto de Brasília, que compreende o projeto do urbanista Lúcio Costa, excluindo-se as cidades-satélites. Então, o Plano Piloto é protegido sob uma redoma legal, um engessamento legal. É Patrimônio Cultural da Humanidade, mas nas suas ruas e nos seus subterrâneos não há romantismo, como em toda metrópole brasileira, inchadas e perigosas. Apesar disso, há contos de puro perfume, romance e esperança. O conto que encerra o livro, A Caça - que inclusive já foi publicado pela Editora Cejup -, quase no fim, refere-se às luzes de Brasília e termina no quarto de um bom hotel. 

Você acha que o leitor vai entender as suas colocações contidas no Casulo?

Certamente que sim. A literatura, como qualquer arte, tem algo maravilhoso. No seu caso específico, as palavras remetem o leitor a mundos que são somente dele. O escritor é um mero porteiro. Lembrei-me de um caso que ocorreu com William Faulkner. Alguém o informou que leu duas vezes um livro seu e não entendeu a história. Faulkner sugeriu que lesse mais uma vez. 

Nos "casos" relatados no livro você teve alguma participação ou foram vivenciados apenas superficialmente?

O senso comum mistura atores com personagens e acredita que ficção é o que conhecemos como realidade. Se assim fosse, quantos escritores não estariam atrás das grades por assassinato? O fato é que até nas autobiografias há mais ficção do que realidade. O escritor que faz seu trabalho com seriedade não está interessado em jornalismo. Estou certo de que pelo menos 75% do que os jornais publicam originam-se de interesses dos donos, de ideologia, de conjecturas, de boatos, ou de mentiras pura e simplesmente. Também o escritor não está interessado em si mesmo, pois todos os escritores são pessoas comuns e, muitas vezes, introvertidas. Qual a participação que um escritor pode ter numa história que se passa em outro planeta?  Como Antoine de Saint-Exupéry criou O Pequeno Príncipe? Esta é a diferença: as antenas especiais com que os escritores nascem, o que permitiu, por exemplo, que Ernest Hemingway criasse uma mulher abortando, em Adeus às Armas, ou que John Steinbeck desse vida a uma mulher que acaba de perder seu bebê recém-nascido e dá de mamar a um ancião que está morrendo de fome, em Vinhas da Ira.

Quem é Ray Cunha?

Nasci em Macapá, na margem direita do estuário do rio Amazonas, cortada pela Linha Imaginária do Equador, em 7 de agosto de 1954. Fui educado na Amazônia. Conheço a Hileia razoavelmente, por longa leitura e por ter estado lá. Vivo em Brasília por uma questão de mercado de trabalho. Aqui, consigo oferecer à minha família razoável padrão de vida, sustentado pela minha profissão, jornalismo. Literatura, para mim, é minha missão pessoal. Embora morando em Brasília, a internet me permite ficar ligado o tempo todo à Amazônia. Tenho ligação íntima com Belém, um dos meus grandes amores, e, naturalmente, com Macapá. Quanto a Brasília, já somos velhos namorados. Brasília me deu duas mulheres fundamentais: minha esposa, e minha luz, Josiane, e uma flor, minha filha Iasmim.

LIVROS DO AUTOR – Ray Cunha estreou como escritor em 1971, com o livro coletivo, de poemas, Xarda Misturada (edição dos autores, Macapá), juntamente com o poeta e contista José Edson dos Santos (Joy Edson) e José Montoril; em 1982, publicou Sob o Céu nas Nuvens (edição do autor, Belém, poemas); em 1990, lançou A Grande Farra (edição do autor, Brasília, contos); em 1996, a Editora Cejup, de Belém, lançou o conto A Caça. Em 2000, saiu Trópico Úmido - Três Contos Amazônicos; e, em 2005, a Editora Cejup lançou o romance A Casa Amarela, ambientado em Macapá, no ano do golpe militar de 1964.





ANTÔNIO TAVERNARD presente





Atendo, com muito carinho, uma solicitação da leitora Janette Alvarenga Petrin, filha de Icoaraci, residente na Grecia que, através de um carinhoso e-mail, pede dos mais belos poemas de  Antônio de Nazareth Frazão Tavernard, ou simplesmente Antônio Tavernard – ou seja, SIMILITUDES

 Amiga de longe, anote : Antônio Ta vernard nasceu em outubro, o mês do Círio de Nazaré, e por isso foi batizado com o nome de Antônio de Nazareth Frazão Tavernardfalecido precocemente aos 27 anos de idade, na plenitude de sua capacidade intelectiva e produtiva no dia 02 de maio de 1936 , há 77 anos, vítima da hanseníase, incurável nos tempos do poeta.
De acordo com os críticos, Tavernard foi o mais corajoso poeta que Belém já teve, e é também o mais saudoso porque ninguém mais será feliz diante de tão temerário sofrimento, esse sofrimento contido pela força e pela beleza de sua poesia.
Meu confrade e amigo Carlos Correia Santos – um dos maiores, senão o maior estudioso de nosso ilustre conterrâneo – tem carradas de razões quando sempre afirma: "Se AntonioTavernard tivesse nascido numa Lisboa daquela época, ele era muito mais do que um Fernando Pessoa hoje em dia. Eu cometo a loucura de dizer isso, porque a poesia do Tavernard, seja no poema, no teatro, no conto, fala com coisas nossas que são atemporais".
O poema  seguir  - dos muitos produzidos por Tavernard - retrata o poeta descrevendo as beleza do mar, da janela de sua casa (Siqueira Mendes, 585, 1ª Rua de Icoaraci, que hoje não, mais existe devido ao abandono e a incompetênciados governo municipal eestadual) no início da sua juventude, com frases fortes que mexem com a gente, principalmente a última estrofe:

SIMILITUDES

Nasci em frente ao mar.
Meu primeiro vagido
misturou-se ao fragor do seu bramido

Tenho a vida do mar!
Tenho a alma do mar!

A mesma inquietude indefinível,
que nele é onda, e é em mim anseio,
faz-nos tremer, faz-nos fremir, faz-nos vibrar.
Às vezes, creio
que da minha loucura do impossível
sofre também o mar.
Tenho a sua amplidão iluminada
- o meu amor; e seu velário de brumas
- minha mágoa.
Ruge a tormenta... e o que ele faz com a frágua:
embates colossais,
faço com a minha fé petrificada...
té que tudo se extingue em turbilhões de espumas
e de lágrimas... Destinos abismais!...

Guarda em si tempestades que estraçoam,
Cóleras formidáveis em mim guardo...
Sobre o meu pensamento, ideias voam,
voam alciões sobre o seu dorso pardo...

Meu gigantesco irmão,
Senhor do cataclismo,
se tens, por coração, um negro abismo,
eu tenho, por abismo, um coração.
Dentro de ti, quantos naufrágios, quantos,
de naves rotas pelos vendavais?!...
E, dentro de mim, sob aguaçais de prantos,
quantos naufrágios, quantos, quantos,
de sonhos, de ilusões e de ideais?!...

Faço trovas a alguém que não posso beijar
tal como tu, na angústia de querê-las
sem as poder tocar,
fazes, nas noites brancas de luar,
serenatas inúteis às estrelas...

Sou bem fraco, porém, e tu és forte...
Nada te vencerá, há de vencer-me a morte...
Embora!... Mar morto, água dormida
que por mais nada nem de leve ondeia,
hei de deixar meus versos pela vida,
como tu deixas âmbar pela areia!...
• • • • •

4/23/2013

   Foto: Icoaraci on line
José Feio, Jefferson Goldenberg e Armando Tavares que está fazendo um bom trabalho na "Vila Sorriso"


Armando Tavares visita às frentes de trabalho

Como faz todos os dias pela manhã, o agente distrital 
Armando Tavares, visitou  os trabalhos que estão sendo desenvolvidos na Rua Monsenhor Azevedo – antiga Estrada do Matadouro – a partir do trevo das Ruas Lopo de Castro e Oito de Setembro – que faz a ligação com a rodovia Augusto Montenegro - até o início da Estrada Velha do Outeiro.Da Cigana até a Rua oito maio, e parte da Estrada Velha do Outeiro.
Os serviços constam do desentupimento de valas e bueiros, capinação, raspagem, recolhimento de lixo público e domiciliar, além da retirada de entulho, inclusive o encontrado na Rua Monsenhor Azevedo, esquina com a Rua Luiz Azevedo, conhecida popularmente com 5ª Rua da Campina. Tudo esse trabalho teve o apoio de 12 homens, sob a coordenação  de Ednil Barata, diretor de operações da Agência Distrital de Icoaraci.
Francisco Silva de Oliveira, morador da área há mais de 25 anos, acompanhou  o agente distrital em sua caminhada  pela Estrada Velha do Outeiro  “para que ele tome conhecimento in loco dos problemas. Maria Ferreira Chaves, moradora da Estrada Velha do Outeiro , disse confiar no “subprefeito” que, com o tempo, resolverá o transito caótico, os muitos buracos no asfalto e todos os problemas de Icoaraci.
Perguntado por um popular sobre o Centro de Abastecimento de Icoaraci, na rua 8 de maio - e foi inaugurado pelo ex-prefeito Augusto Rezende e Armando Tavares era o agente distrital - que foi invadido, está abandonado, uma parte da estrutura ruiu, o agente distrital informou que em breve o prédio será recuperado e voltará funcionar  novamente.
Ele explicou que a reforma e os melhoramentos a serem introduzidos pelo Governo do Estado no Hospital Abelardo Santos, permitirá que a 8 de maio seja reurbanizada e, com isso, todo  em redor, inclusive o Centro de Abastecimento.
Escola - Tavares visitou a Escola de Trabalho e Produção de Bens Francisco das Chagas Azevedo (conhecido como “Cacau, ex-agente falecido), que se localiza no trecho dos trabalhos exectados. Foi recebido pela diretora, professora Marilene Sales, a qual agradeceu o apoio da Agência Distrital à escola no tocante à limpeza da calçada e recolhimento do lixo produzido.
A Escola Profissional de Icoaraci funciona há 11 anos e possui atualmente 810 alunos de ensino médio e  2º grau profissionalizante. Em 2012 formou 519 alunos, em Informática, Designer e Hotelaria.



FUGA ASSASSINA

Casos de motoristas que atropelam e ignoram as vítimas se repetem pelo País. Causar um acidente e não assumir. Para piorar, fugir sem avisar em uma atitude que resulta na morte de um inocente. A postura absurda se repete sistematicamente pelo Brasil. Em São Paulo, um caso recente de omissão de socorro chocou o País: o universitário Alex Siwek, de 21 anos, não só fugiu após atropelar o ciclista David de Sousa, da mesma idade, como também jogou num rio o braço do jovem. No acidente, a vítima ficou presa no veículo e só sobreviveu graças a duas testemunhas, que a ajudaram até a chegada do resgate.

FUGA ASSASSINA II

“Só pode ser por medo de ser preso. A pessoa sabe que está errada e se sente culpada, mas não quer assumir e não para o carro imaginando que pode escapar de uma punição”, especulou Valter Tani, membro do Fórum pela Preservação da Vida no Trânsito. “Mas nenhuma razão justifica”, sentenciou, lembrando que o Código Nacional de Trânsito prevê detenção de 6 meses a 1 ano ou multa para quem não prestar imediato socorro à vítima. Tani ainda lembrou que em casos de acidentes graves o motorista não pode mexer na vítima, caso não tenha conhecimento, mas é obrigatório chamar ajuda.

SAÚDE                                                                                                                

Pesquisa realizada pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, em Piracicaba, interior de São Paulo, constatou que as pessoas que consomem mais verduras e frutas vermelhas têm menos chance de adquirir doenças degenerativas relacionadas à idade avançada. A pesquisadora Maressa  Morzelle fez experiências com a romã e descobriu que na casca da fruta existem antioxidantes que inibem enzimas associadas ao Alzheimer – mais ainda do que em seu suco e polpa. Ao criar espécie de pó diluente com a casca da romã, Morzelle acredita que o resultado de sua pesquisa pode ser adaptado para a indústria. “O emprego de microcápsulas à base do extrato da casca de romã, pode ser um aliado na prevenção da doença de Alzheimer”, conclui a pesquisadora. (Diego Vinãs)

GUERRA  

"Sabemos que a Coréia do Norte pode estar preparando o lançamento de um míssil e estamos acompanhando a situação de perto", disse o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney. O mundo acompanha apreensivo as notícias das ameaças do jovem líder Kim Jong-un aos EUA. Só nos últimos meses, Jong-un realizou um teste nuclear, ignorou a repreensão da ONU, anunciou estado de guerra contra a Coreia do Sul e disse que o território americano pode ser alvo de mísseis. Apesar de não ser possível saber, por enquanto, se as intenções do coreano são reais, o perigo existe.
A Coreia do Norte ameaça bombardear a Coreia do Sul, os EUA e todo mundo que estiver no caminho. Líderes estrangeiros desconfiam que não passe de bravata, enquanto outros preferem manter cautela. (Agencia Brasil)

RECADASTRAMENTO                                                                                             

Atenção servidor público federal aposentado ou pensionista do Pará! Não deixe de fazer o seu recadastramento. Se você é um dos mais de mil e quinhentos servidores que nasceram no mês de abril, procure uma agência da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil levando um documento de identificação com foto e garanta o seu benefício. Quem não se recadastrar, pode perder o benefício que será suspenso até que regularize a situação cadastral. Não perca o prazo! Dia 30 deste mês, terça-feira, é o último dia para o recadastramento dos servidores federais aposentados que nasceram em abril.

ALIMENTAÇÃO

Gordura de origem vegetal faz bem à saúde. Nem toda gordura faz mal à saúde. Existem gorduras saudáveis conhecidas como insaturadas que fortalecem o sistema imunológico e ajudam a prevenir doenças como infarto e derrame, por exemplo. A coordenadora geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Patrícia Jaime, explica que a maioria das gorduras insaturadas pode ser encontrada em alimentos de origem vegetal. "A exemplo dos óleos como o óleo de soja, milho e girassol, e de algumas frutas como  abacate, do azeite e das oleaginosas que são as castanhas, amêndoas, nozes e amendoim."

ALIMENTAÇÃO II

Carne, leite integral e queijo amarelo são alguns alimentos ricos em gorduras que fazem mal para o organismo. De acordo com o Ministério da Saúde, essas gorduras podem causar infarto, acidente vascular cerebral e câncer, caso sejam consumidas em excesso. O Ministério da Saúde disponibilizou na internet um guia com todas as informações sobre alimentação saudável. O endereço é: www.saude.gov.br/nutricao, sem acento e sem til.

VACINAÇÃO

Começou na última segunda-feira a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe e muita gente já procurou os postos de saúde para receber a dose. É o caso de Ana Paula Moreira, residente no bairro de Fátima. Ela levou a filha de um ano e nove meses para se vacinar. "Eu acho importante a gente imunizar as crianças, principalmente porque até os dois anos o organismo delas ainda não está muito forte, muito preparado. Então, eu acho importante a gente imunizar sim, tem que trazer e tem que participar da campanha.".  Leve hoje mesmo seu filho (a) para vacinar, não deixe para última hora.
  
MOTINHAS

Atenção concurseiros de plantão! ANS, Ministério da Integração Nacional, Marinha e PCMG oferecem juntos mais de três mil vagas. Abra o olho e boa sorte. ••• Amigo Francys Moura esteve aniversariando na última terça-feira/16. A festa será neste sábado onde receberá votos de parabéns de familiares e uma legião de amigos. ••• Neste domingo/21 é do meu filho Thompson Anderson Mota. Parabéns com saúde, paz, sucesso e felicidade. ••• O prazo final para a entrega da declaração de Imposto de Renda é no dia 30 de abril. Faltando menos de 12 dias para a data, a Receita Federal recebeu pouco mais de 10 milhões de declarações das 26 milhões que são esperadas para esse ano. Não deixe para última hora. •••O ex-prefeito de Belém, Duciomar Costa, e ex-dirigentes da prefeitura teriam desviado R$ 3 milhões em recursos federais que deveriam ter sido destinados à implantação de 30 laboratórios de informática para estudantes de escolas públicas, segundo o MPF (Ministério Público Federal). O órgão entrou na Justiça Federal com ação por improbidade administrativa. ••• Quem conheceu o Duciomar quando era pobre na baixada da Av. Ceará no bairro de Canudos, realmente não acredita que ele surrupiou três milhões da prefeitura. Será que é verdade?. Hahahahahaha. ••• A atleta paraolímpica Lia Maria Soares Martins, que faz parte do All Star Rodas e da seleção brasileira de basquete sobre rodas, é a nova detentora da jóia mais cobiçada pelos atletas paraenses: Troféu Rômulo Maiorana (TRM). Parabéns amiga você merece todas as homenagens. ••• O pai do vocalista do Mamonas Assassinas, Hildebrando Alves, vai entrar na Justiça contra o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) por danos morais. O pastor disse que um anjo pôs o dedo no manche e Deus fulminou aqueles que tentaram colocar palavras torpes na boca das nossas crianças' 'Ele (Feliciano) é louco. Deus não mata ninguém, Deus é amor', disse o pai de Dinho. Para muitos o pastor é a reencarnação do capeta. ••• O presidente da OAB no Pará, Jarbas Vasconcelos, teve que tirar o chapéu para a brilhante administração do Dr. Ubirajara Filho à frente da OAB de nossa região.  Jarbas calçou as sandálias da humildade. ••• Com o objetivo dialogar sobre o papel das torcidas organizadas em relação à segurança do torcedor nos estádios durante eventos esportivos, membros da Torcida Bicolor, Facção Jovem Bicolor, Pavilhão 6, Piratas Azulinos e Torcida Remista participaram da reunião, Neste sábado durante o clássico Remo X Paysandu, vamos ver se a reunião valeu a pena. ••• Quando será que São Francisco e São Raimundo, os santos santarenos, participarão de uma final de campeonato? Uma boa pergunta. ••• Final de semana, neste sábado todos na Garapeira Ypiranga do amigo Cacheado, juntamente com a Loira Gelada, Ruiva Destilada, Morena Quente, Negra Gostosa e Bela Dalila, que aniversariou no último final de semana, parabéns amiga. Fui.

   Foto: João Gomes


ADIC e COHAB promovem Mutirão da Limpeza na área do Cubatão, em Icoaraci



Uma manhã bem agradável foi o que viveram os moradores da comunidade Taboquinha, no bairro Cubatão, em Icoaraci. Numa realização conjunta entre a Companhia de Habitação do Estado do Pará (COHAB) e a Agência Distrital de Icoaraci foi desenvolvida a partir das sete horas um mutirão de limpeza na área que envolveu, mas de 40 homens, equipamentos manuais - roçadeiras, gadames, uma espécie de ancinho, e terçados – uma pá carregadeira e seis caçambas basculantes.
No final da operação foram retiradas mais de 12 toneladas de entulho, que ira facilitar a visa das mais de 300 famílias residentes na área.
Junto com a operação de retirada de entulho, foram desenvolvidas várias atividades no campo da educação ambiental, entretimento e lazer. com o apoio de órgãos da Prefeitura de Belém.
 A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), através da Coordenadoria de Educação Ambiental e Desenvolvimento Comunitário (CEADC), foram apresentou – no templo da Comunidade Cristã Marca da Promessa, na Passagem Miguel Sampaio - áudio visuais abordando a questão educativa e informativa dos resíduos que são jogados no rio, as conseqüências que trazem pra saúde e para o meio ambiente, além de atividades lúdicas, teatro de fantoches, jogos ambientais que fala sobre a coleta seletiva.
No mesmo local foram exibidos alguns “curtas” que integram o CinneSemma, onde as crianças puderam assistir aos filmes sobre as lendas amazônicas, “O Menino Urubu”, “A onda: Festa na Pororoca”.
A Fumbel - Fundação Cultural do Município de Belém, através da Biblioteca Municipal Avertano Rocha, apresentou em dois espaços o programa “Baú do Livro”, onde crianças, jovens de adultos tiveram oportunidade de conhecer melhor os autores através de um monitor especializado.
A Escola de Música Arte & Vida – que funciona na Rua Coronel Juvêncio Sarmento, 1283, 5ª Rua de Icoaraci, Bairro da Ponta Grossa, tendo a frente o diretor professor Raimundo Nonato Batista de Lima, – promoveu oficinas de fabricação e recuperação de pequenos instrumentos de sopro e de cordas, e contou com participação integral da comunidade.
Várias pessoas residentes no Cubatão há mais de 30 elogiaram a atitude conjunta COHAB/PMB (Agência Distrital de Icoaraci) em promover a limpeza do Taboquinha. Oscarina Manso, 89, natural de Cachoeira do Arari, achou “formidável a medida”: “Primeiro fizeram as obras de recuperação das estivas da comunidade em janeiro. Agora a gente anda com segurança nas pontes, seguras... a única preocupação é não cair, senão... já era. E agora a limpeza geral... valeu.” Raimundo Jorge Santos da Silva e Maria Adelina Rodrigues, 79 anos e 26 de Taboquinha, pensam da mesma maneira,
E vai além: “nunca se fez uma atividade como essa aqui no Cubatão. A exceção de finado Dr. Bonna (Evandro) nunca vi um agente distrital andar em cima de ponte e conversar com as pessoas como o Tavares (Armando, agente distrital), a não ser em época de eleição para pedir voto”.
Armando Tavares completou: “Esta é uma pequena mostra da administração Zenaldo Coutinho. Daqui pra frente os icoaracienses ainda verão muito mais, já que o programa Ama Belém é integrado, ou seja, Governo e Prefeitura 
unidos. E quem ganha isso é o povo”.

unidos. E quem ganha isso é o povo”.

4/18/2013



Linha Fluvial Belém/Icoaraci/Cotijuba está de volta


Após vários anos, a Prefeitura de Belem lembrou - em boa hora – do transporte oficial e organizado entre Belém/Icoaraci/Cotijuba.


Quando falo lembrou, é devido fato de que este assunto foi uma das maiores preocupações do ex-prefeito - falecido no início do ano passado -, Hélio Mota Gueiros; que, aliás,não apenas criou essa atividade, como também o sistema ambulancha, charretes -  com cavalos importados do Paraná - e incentivou e desenvolveu a economia da ilha fomentando a produção agrícola e a piscultura.
Pois bem, o Diário Oficial do Município, nº 12.297, edição de sexta- feira, 22 de Março de 2013, na página 24,publicou uma portaria- a de nº 0274/2013 -, assinada por Maisa Sales Gama Tobias - Diretora Superintendente da AMUB, novo nome da CTBel, cujo texto é o seguinte:
• A Diretora-Superintendente, da Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém - AMUB, no uso das atribuições que lhe confere o art. 6°, da Lei N°. 8.227/2002 – PMB, de 30/12/2002;
Considerando o disposto no artigo 146 e incisos da Lei Orgânica do Município de Belém, o qual estabelece que o sistema viário e os meios de transporte no Município determinará como prioridade às necessidades sociais do cidadão, como as de desloca­mento da pessoa humana no exercício da garantia constitucional da liberdade de loco­moção e, no seu planejamento, organização, implantação, gerenciamento, operação, prestação e fiscalização;
Considerando a Lei Municipal nº 8.227 de 30 de dezembro de 2002 que trans­forma a Companhia de Transportes do Município de Belém – CTBEL em Autarquia Especial e dá outras providências;
Considerando, a Lei Municipal nº 8.951 de 30 de agosto de 2012, que altera a denominação da Companhia de Transportes do Município de Belém – CTBEL para Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém – AMUB.
Considerando, o Regulamento de Transportes Público Aquaviário de Passageiros, Carga e Misto no Município de Belém que constitui este modal como serviço econômi­co de interesse público a ser realizado na orla ou entre portos do Município de Belém devendo ser executado mediante prévia e expressa autorização da AMUB.
Considerando, a Lei Federal nº 9.503 de 11 de dezembro de 1997, que dispõe sobre a segurança do tráfego aquaviário em águas sob jurisdição nacional e dá outras providências.
Considerando, a Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, que regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitação e contratos da Administração Pública e dá outras providências.
Considerando, o art. 2º, inciso IV da Lei Federal nº 8.987 de 13 de fevereiro de 1995, que trata a permissão de serviço público como delegação, a título precário, mediante licitação para prestação de serviços públicos, feito pelo poder concedente à pessoa física ou jurídica que demonstre capacidade para seu desempenho, por sua conta e risco.
Justificativa:
A Permissão da Prestação Serviço Público para o Transporte Aquaviário de Pas­sageiros, pertinente à linha Icoaraci – Cotijuba – Icoaraci, se justifica pela necessidade de regularização de serviço público junto à iniciativa privada conforme legislação em vigor, garantindo serviço de cunho eminentemente social em vista a significativa de­manda de pessoas que utilizam deste modal salvaguardando o exercício da garantia constitucional da liberdade de locomoção.
Registre-se. Publique-se. Cumpra-se.
Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém - AMUB, aos 22 dias do mês de março de 2013.
Maisa Sales Gama Tobias
Diretora – Superintendente da AMUB
•AVISO PRÉVIO DE LICITAÇÃO
Considerando o art. 5° da Lei n° 8.987/1995, que prevê a publicação prévia da justificativa da conveniência da outorga da Concessão ou Permissão, caracterizando seu objeto, área e prazo, a Autarquia de Mobilidade de Belém – AMUB publica a justificativa que segue, bem como caracteriza o objeto a ser licitado com áreas e prazos a serem respeitados.
Justificativa: A permissão de Serviço Público para o Transpor­te Aquaviário de Passageiros, pertinente à linha Icoaraci / Cotijuba / Icoaraci, se justifica pela necessidade de regularização de serviço público delegado a iniciativa privada, conforme determina a legislação em vigor.
Objeto a ser licitado: o objeto da Permissão é a outorga da prestação de serviço público para o transporte aquaviário de passageiros do Município de Belém, sob o regime de Permissão, referente à linha Icoaraci / Cotijuba / Icoaraci, a ser explorado por uma (1) empresa, pelo prazo de dois (2) anos, podendo ser prorrogado na forma da lei.
Área de abrangência: Icoaraci / Cotijuba.
Prazo de vigência da Permissão: Dois (2) anos, podendo ser prorrogado na forma da lei.

Belém/PA, 22 de março de 2013

Ponto para o Zenaldo.