2/28/2013

    Fotos: João Gomes

 

Cotijuba terá sistema modelo de transporte público 

Licitação para novo contrato do barco que faz a linha Icoaraci-Cotijuba ainda em março será o ponto de partida para o projeto de transporte da ilha, construído a partir das demandas apresentadas pela população


O som do barco que se aproxima do porto de Icoaraci anuncia ao grupo de professores que ainda faltam 40 minutos até chegar ao destino final, a escola municipal da Faveira, localizado na Ilha de Cotijuba. Márcia Barata percorre o trajeto Cotijuba todos os dias da semana para lecionar na escola primária da ilha. Na chegada ao porto ela e os outros colegas de trabalho ainda pegam um bondinho que leva o grupo por mais 10 minutos de estrada até o colégio onde as crianças já os aguardam. Na volta para casa, caso percam o barco-escolar os professores precisam pagar um barco de transporte regular.
“Uma das maiores deficiências no transporte da ilha é falta de catracas de Passe Fácil nos meios de transporte coletivo local. Barcos e bondinhos não aceitam o cartão e, caso a gente perca o transporte escolar, precisamos desembolsar o dinheiro da passagem”, diz Márcia. A falta do validador digital de Passe Fácil apontado pela professora é apenas uma das reclamações apontadas pela população na reunião organizada pela Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém com moradores de Cotijuba no último sábado,23.
Atualmente um barco regular oferecido pela Amub faz a linha Icoaraci-Cotijuba, com duas saídas e dois retornos diários. A passagem subsidiada custa R$ 2,20 de segunda a sábado, e R$ 4,40 aos domingos e feriados, aceitando benefícios previstos em lei, como meia passagem para estudantes e gratuidades para idosos e portadores de deficiência. Além disso, 27 barcos especiais, cinco bondinhos com tração motora, 15 charreteiros com tração animal e cerca de 25 mototáxis formam os serviços de transporte ofertados aos usuários da ilha, muitos deles sem atender os pré-requisitos necessários para o transporte de passageiros.
“É preciso organizar e regularizar esta situação. A população tem direito e merece meios de transporte de qualidade com conforto”, disse a diretora-superintendente da Amub, Maisa Tobias, que apresentou alguns dos projetos já previstos para o primeiro semestre de 2013, entre eles a implantação do validador digital no barco regular subsidiado pela prefeitura.
O projeto de transporte nas ilhas, anunciado pelo diretor de Transportes da Autarquia, Gilberto Barbosa, prevê um estudo sobre meios que associem segurança de passageiros e preservação ambiental, com ênfase, por exemplo, no uso de charretes, mas os serviços já em funcionamento não serão desativados, e sim regulamentados. “O primeiro passo é regularizar os meios que já funcionam, como os mototaxis. Convidamos os profissionais para se credenciarem no próximo edital que será publicado ainda no primeiro semestre, lembrando que o número de concessões será proporcional às demandas da população”, antecipou o diretor.
Maísa Tobias anunciou o lançamento de edital público para licitar a empresa que fará a linha Icoaraci-Cotijuba, ainda em março, quando vence o contrato em vigor. “Vamos priorizar a empresa que oferecer um projeto de transporte de qualidade ao usuário. Será um contrato de dois anos, renovado por mais dois anos”, informou, avisando que também em breve será implementado o projeto de integração com bilhete único, onde uma única passagem dará direito a utilizar o transporte hidroviário e seguir viagem nos coletivos terrestres e vice-versa.
“O processo licitatório para regularizar o transporte hidroviário da ilha vai suprir as necessidades da comunidade e gerar mais conforto e segurança para quem precisa se deslocar até Belém com frequência”. enfatizou Maria Waldenize Braga, administradora distrital da ilha de Cotijuba.

Soluções

A construção de um terminal hidroviário na ilha de Cotijuba também aparece como um dos destaques do projeto de transporte local. “Queremos fazer um porto hidroviário que sirva à população e que seja digno, com itens indispensáveis como um abrigo para proteger os usuários da chuva enquanto aguardam o navio”, destacou Maisa. O vereador Mauro Freitas, líder do governo, que representou a Câmara Municipal na comitiva, também falou sobre a implantação de um outro terminal hidroviário em Icoaraci. “O projeto hidrofluvial ainda será votado e tem como proposta interligar a linha fluvial ao projeto do BRT (Bus Rapid Transit). Além de facilitar o acesso dos moradores das ilhas à capital, padronizar o sistema de transporte dessa população vai gerar um custo menor para eles”, destacou o vereador. “Ações como esta valorizam o que a população das ilhas têm de maior potencial, que é o transporte hidroviário”, destacou Mauro Freitas.
Enquanto isso, soluções mais práticas já devem sair do papel, como cursos de capacitação para barqueiros e operadores de charretes, além da parceria com o Detran para regularizar o serviço de mototáxi que há alguns anos impera na área, para que o serviço oferecido seja mais qualificado. “Nossa primeira missão é oferecer um transporte que dê conforto ao usuário, com equipamentos seguros e que apresente manutenção adequada”, disse Gilberto Barbosa.
A falta de segurança e qualidade no transporte escolar na ilha também é um problema enfrentado hoje no local. Situação que deixa o morador Adevilson Mocinho indignado. Segundo ele, para chegar à escola os alunos são levados em um bondinho que não tem estrutura adequada para tal serviço. O presidente da Funbosque, Fabrício Modesto, que estava na comitiva e conhece bem as dificuldades dos estudantes da ilha, garantiu que vai buscar uma solução para esse problema. “Assim como já conseguimos autorização para a construção de uma nova escola na Unidade do Seringal, o transporte adequado desses alunos também é meta da minha gestão”, anunciou. A escola a que ele se refere, hoje de madeira, ganhará uma estrutura em alvenaria ainda neste primeiro semestre, para que no retorno às aulas em agosto aos alunos já usufruam de melhores instalações.
Com tantas novidades anunciadas na área de transporte e educação na ilha, Márcia Barata ficou mais otimista. “Esta é a primeira vez que um superintendente do órgão vem a Cotijuba, em toda a história. Isso deixa a gente com a autoestima lá em cima e faz a gente acreditar que vale a pena continuar a cumprir a nossa missão aqui, o que no meu caso significa lecionar e trazer conhecimento aos alunos. E se o transporte melhorar, com certeza a qualidade de vida melhora e, com isso, a ilha só tem a crescer”, acredita a professora.
Segundo os representantes da Amub, a intenção é que o projeto de transporte que começou a ser traçado nesta reunião se torne um modelo a ser implantado nas demais ilhas de Belém. “Queremos aproximar as ilhas e mostrar que este rio não é um símbolo de separação, mas uma via que aproxima a ilha do continente”, disse Maisa Tobias.

•••••••

__________________
Elianna Homobono
 /Adriana Lyra

JOSÉ WILSON MALHEIROS


As culpas do Carnaval



O Carnaval acabou. Saudade imensa dos carnavais da minha juventude, quando eu ainda tocava saxofone, gostava de pular nos salões e as marchinhas de duplo sentido eram inocentemente cantadas, quando os blocos de sujo andavam pelas ruas fantasiados de “mascarados bofó” emeu pai comprava as máscaras para nós ali no Café Chic, em Santarém.
Sem saudosismos, o Carnaval autêntico de hoje é um de ato de resistência contra a indústria das escolas de samba, dos abadás e coisas do gênero, É um ato de heroísmo em favor da espontaneidade e do verdadeiro Momo.
A propaganda das agências de viagem é todo brasileiro gosta de Carnaval, pois tem alegria, tem colorido, tem mulata, bunda, peito, sexo, cerveja, turismo, dinheiro, praia e principalmente um longo feriado.
Mas, gostar de Carnaval, ao contrário dos arautos do apocalipse, nãoé o caldeirão do inferno,
Refiro-me àquela brincadeira em família reunida, fantasiada, curtindo-se mutuamente o que, digo logo, é uma raridade hoje em dia.
O filósofo alemão Nietzsche fala sobre a importância do fútil, do frívolo, do inútil, principalmente numa sociedade cuja preocupação fundamental é com o trabalho e com o ganha pão.
Ora, se não fosse o fútil, o frívola, e o inútil, aí sim, a nossa vida seria uma chatice sem tamanho, pois quem quer viver só para trabalhar? Quanto ao resto das críticas ao Carnaval é realmente de se questionar se é válido sentir culpa por ousar gostar da festa.
Se você brincou o Carnaval de maneira sadia, com sua família, com seus amigos, para esquecer, um pouco, as agruras da vida, não sinta complexo de culpa.
Não cai na armadilha daqueles que querem te impor, para te dominar, um sentimento de culpa que em realidade você nem está sentindo.
Minha avó diz que “um triste santo é um santo triste”. Não acredite em máscaras usadas fora do ambiente carnavalesco para aparentar suposta seriedade.
Os santinhos de pau oco são os piores. Se você brincou o Carnaval de maneira sadia, estenda a sua alegria pelo ano todo e fique de cabeça erguida porque Deus não pune ninguém por ter uma alegria sã.

•••••••

jwmalheiros@hotmailo.com

2/16/2013



QUALIDADE DE VIDA

A vida dos brasileiros melhorou nos últimos dez anos em aspectos como saúde, renda, emprego e escolaridade. A informação foi apresentada pela Ministra do Planejamento Miriam Belchior e Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello e outros representantes do governo federal. O documento intitulado Indicadores de Desenvolvimento Brasileiro, demonstra também que, na última década, a renda do brasileiro passou de 785 para 932 reais per capita. De acordo com a publicação, o crescimento foi mais acentuado nas regiões mais pobres. O Indicador de Desenvolvimento Brasileiro foi produzido com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios e do governo federal. Você acredita nesta pesquisa?

RAIOS     
                                                                                                                     No fim de verão e inicio do inverno, a quantidade de raios que caem no Brasil aumenta, assim como o número de acidentes causados por eles. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, o INPE, anualmente, cerca de 130 pessoas morrem atingidas por raios no Brasil. O Instituto calcula ainda uma perda anual de cerca de um bilhão de reais em equipamentos danificados pelas descargas elétricas. O chefe de previsão do tempo do Instituto Nacional de Meteorologia, Luiz Cavalcanti, explica que as pessoas devem procurar abrigo em residências ou carros para evitar acidentes. Ele recomenda que, além de desligar aparelhos elétricos da tomada, é preciso evitar usar alguns equipamentos como o chuveiro e o telefone durante chuvas e tempestades.

CARNAVAL                                                                                                                     
Na opinião de muitos críticos e jornalistas, o desfile da escola de Samba Imperatriz Leopoldinense e os paraenses arrasaram na Marques de Sapucaí ao verem as riquezas do Estado despontar Brasil afora. O Pará foi homenageado com o samba enredo "Pará – O Muiraquitã do Brasil". Os artistas paraenses e simpatizantes que desfilaram no carnaval da Imperatriz na Segunda-feira (11) foram: Fafá de Belém, Gaby Amarantos, Beto Barbosa, Pinduca, Leila Pinheiro, Jane Duboc, Lúcio Mauro, Rosa Maria Murtinho, Milton Cunha, Dira Paes, Wiranu Tembé (a Tainá, do filme Tainá), Mayara Bentes (mãe da Tainá, Maya), Elimar Santos, Cris Vianna e a cantora Joanna. A escola arrastou milhares de foliões na Marquês de Sapucaí, dentre eles, empresários e políticos de nossa região.
REI DE INVASÕES

E o terreno que recentemente foi invadido é do Governo do Estado que era da Eidai, na Maracacuera. E quem estaria incentivando a invasão tem cargo público, eleito. O deputado estadual Hilton Aguiar (PSC) da base do Governo do Estado dizem, dá a maior força aos invasores. Um assessor dele foi preso dia desses envolvido em uma invasão na Maracacuera.
Ainda tem um tal Instituto envolvido nisso, um instituto de meia pataca criado apenas e tão somente para incentivar invasões de terra. Como a que aconteceu recentemente na Augusto Montenegro, em área do Banco do Brasil, ao lado de onde estão construindo o CD do Líder. Eles invadem, dizendo que não tem onde morar e depois vendem os lotes. Isso é o que acontece em todas as invasões na região metropolitana. Existe uma máfia envolvida nisso, para invadir, depois vender em terrenos ou lotes, e ficar com a grana. Bom, mas a área da Augusto Montenegro não ficará com os malandros. Para depois do carnaval, tem reintegração de posse autorizada pela justiça. Amem! (Blog do Bacana). Isso é uma vergonha para a nossa região.

PAPA BENTO XVI                                                                                                                                     
Após o anúncio do Papa Bento XVI de renúncia ao Pontificado, o Brasil conta com cinco cardeais que podem ser considerados candidatos, no momento da eleição do sucessor. Entre os supostos candidatos estão o atual presidente da Conferência Nacional de Bispos do Brasil (CNBB), Raymundo Damasceno, de 75 anos; o arcebispo emérito de São Paulo, Cláudio Hummes, de 78 anos; o arcebispo de São Paulo, Odilo Scherer, de 63 anos; o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica no Vaticano e Arcebispo-Emérito de Brasília, João Braz de Aviz, de 65 anos e arcebispo de Salvador, Geraldo Majella Agnelo, de 66 anos. Dessa vez a eleição do novo Papa tem um interesse especial para o Brasil: o Rio de Janeiro será sede, em julho deste ano, da Jornada Mundial da Juventude, na qual se espera a presença do pontífice.
MANDIOCA  
A farinha de mandioca é um dos alimentos prioritários na mesa do paraense e ninguém duvida disso. Mas, como manter o consumo regular com o preço tão exorbitante, atualmente? Um quilo da farinha d água, a preferida da população, já chega custar R$ 10 nas feiras da capital. O Pará continua sendo o maior produtor de farinha de mandioca do Brasil, respondendo por 18% da produção nacional. Porém, a cultura da mandioca no Pará permanece de forma primitiva, com muito pouca tecnologia agregada. Entre os fatores detectados pela Sagri está a redução da área plantada da mandioca, raiz que produz a farinha. A região de maior produção da mandioca é o nordeste paraense, que responde por mais da metade da produção de farinha local. No oeste paraense destacam-se as produções dos municípios de Oriximiná e Santarém. Segundo a Sagri a meta é alcançar até 3 mil famílias de produtores em todo o Estado até o final de 2014.
ESPIRITISMO
                                                                                                             De De sábado\9 a terça-feira\12, aproximadamente mil crianças, jovens e adultos de todo o Estado participaram do XXXV Encontro Intensivo do Movimento Espírita Paraense (EIMEP), que aconteceu no Colégio Moderno, em Belém. Realizado pela União Espírita Paraense (UEP), o evento teve como objetivo promover a confraternização da família e o fortalecimento do movimento espírita, além de ser um programa para todos os que desejavam ampliar seu conhecimento a respeito da Doutrina Espírita.
MOTINHAS 
_______________________________________        
                                                                                                                Fuga de Presídio não é privilégio apenas de Santarém. No domingo\10 de Carnaval oito presos do Centro de Recuperação do Pará III conseguiram fugir de duas celas. O local fica no Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Izabel do Pará, Região Metropolitana de Belém. Segundo informações da Susipe (Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará), os detentos serraram duas celas localizadas no pavilhão A da unidade. ••• A Federação Internacional de Futebol (FIFA) divulgou a segunda e penúltima lista de locais aptos a receber as 32 seleções – incluindo a brasileira - que vão disputar a Copa do Mundo de 2014. Na nova lista além de Belém, Santarém também foi incluída! São as próprias seleções que, a partir das informações técnicas do catálogo, escolhem os lugares que servirão de base para os atletas se aclimatarem e se prepararem para o evento. Vamos fazer justiça. Trabalho iniciado pelo ex-vice governador Odair Corrêa. ••• Atenção. A gema do ovo é rica em colesterol, mas uma nova análise acrescenta uma evidência de que ela não é o pecado alimentar que se pensava anteriormente. A análise sugere que, para a maioria das pessoas, comer um ovo por dia não faz mal para o coração. ••• A Campanha da Fraternidade tem como tema este ano “Fraternidade e Juventude”. Para a Igreja Católica os jovens hoje vivem “afastados da Igreja, mais suscetíveis ao mundo”. A abertura da Campanha da Fraternidade 2013 ocorrerá na manhã deste sábado (16) ••• Depois de amargar somente a quinta posição o Santa Cruz, portanto, fora do quadrangular final do primeiro turno, foi anunciada uma lista com oito jogadores que não fazem mais parte dos planos para o segundo turno. O técnico Sinomar Naves colocou os medalhões na rua. ••• O governador Simão Jatene determinou que Carlos Lamarão, presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), encaminhe cópias de toda a documentação referente ao conflito sobre a posse de terras em uma área no município de Almeirim, no oeste paraense, a fim de encontrar uma solução definitiva sobre a posse da área. ••• Acabou o suspense e a frescura. Neymar confirmou para a imprensa no Camarote Brahma que está namorando a atriz Bruna Marquezine. 'Estou namorando a Bruna sim. Namorar está muito bom, estou muito feliz', contou o jogador de futebol. ••• Válber Xavier, Carmem, grande Zé Estiarina (Distribuidora Tapajós), Neto e sua trupe marcaram presenças no carnaval de Óbidos. ••• Passada as folias de Momo, tudo volta ao normal. Neste sábado os comentários sobre o carnaval 2013 na Garapeira Ypiranga do amigo Cacheado. Presenças das rainhas de baterias Loira Gelada, Ruiva Destilada, Morena Quente, Negra Gostosa e Bela Dalila. Fui.




Encontro debate solução para construções irregulares​ nos distritos de Belém

Quem mora ou visita os distritos de Mosqueiro, Icoaraci ou Outeiro, em Belém, logo percebe as infrações ao Código de Posturas do Município, que é o  s     documento que determina a ordenação das vias públicas,incluindo as calçadas. Para resolver o problema o secretário municipal de Urbanismo, Eduardo Leão, reuniu com os agentes distritais de Mosqueiro, Edinei Calixto, e também com o de Icoaraci e Outeiro, Armando Tavares. Durante a reunião ficou definida a realização de fiscalizações e levantamento de informações para desenvolver o projeto de padronização das orlas de cada distrito.
A primeira blitz será feita em Mosqueiro logo após o período do carnaval e terá a participação de profissionais de diferentes setores da SEURB. Em seguida será a vez dos distritos de Icoaraci e Outeiro serem fiscalizados pela equipe. Segundo Eduardo Leão, o objetivo da reunião foi para estreitar a comunicação com as regiões mais distantes do município e resolver com mais brevidade os problemas detectados. “Receber uma reclamação no papel é uma coisa. A gente ver no local o problema, é algo totalmente diferente”, avaliou o secretário.
Satisfeito com o resultado da primeira reunião, Armando Tavares falou sobre as expectativas para os distritos de Icoaraci e Outeiro. “Nosso secretário de Urbanismo e seus técnicos estão empenhados em resolver as situações como a dos cemitérios dos distritos. Icoaraci, por exemplo, sofre com a superlotação. Outeiro, por sua vez, não tem um campo santo. Então essa reunião inicial só deve trazer bons frutos e com isso, haveremos de dar condições dignas e respeitosa para a população”, afirmou o agente distrital.
Embora a atual administração tenha recebido a Secretaria Municipal de Urbanismo com uma série de problemas, os esforços são para que em 60 dias a Seurb esteja em pleno funcionamento, mas o Secretário anunciou uma alternativa para os distritos. “Durante as discussões com os agentes levantamos a ideia de disponibilizar um arquiteto da SEURB para trabalhar nos problemas inerentes a cada distrito. Vou melhorar essa ideia para por em prática, mas já vejo grande potencial”, declarou Eduardo Leão.
A ideia foi aprovada pelo agente distrital de Mosqueiro, Ednei Calixto. “Ter um arquiteto olhando exclusivamente por Mosqueiro é muito positivo. Poderemos desenvolver um projeto piloto, viabilizando soluções para as feiras, construções irregulares, até certas invasões”, afirmou.

_________________
Dandara de Almeida