4/29/2012

LUIZ SOLANO – Repórter do Planalto






LULA VAI SER INVESTIGADO

Incentivador da CPI do Cachoeira,o ex-presidente Lula,pode virar um dos focos da comissão de inquérito. A oposição tirou da gaveta depoimento do advogado Rogério Buratti à CPI dos Bingos, em 2005, no qual ele diz que parceria com "empresários dos jogos" do Rio e São Paulo, Carlinhos Cachoeira teria dado R$ 1 milhão de Caixa Dois para a campanha do Lula em 2002.
Cachoeira foi preso pela Polícia Federal por envolvimento com jogo ilegal e seus negócios serão investigados por uma CPI no Congresso Nacional. A comissão tem maioria governista com votos suficientes para barrar os planos da oposição.
Diz o texto da CPI dos Bingos:"Rogério Tadeu Buratti afirmou de maneira firme e clara que o senhor Waldoniro Diniz, representando  José Dirceu, arrecadou dinheiro de "bingueiros" no Estado do Rio de Janeiro, e ainda da Gtech e do empresário de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, e que o valor arrecadado por Waldomiro Diniz, seria algo em torno de R$ 1 milhão de reais".
No total segundo o relatório, "empresas de jogos" irrigaram a campanha do presidente Lula e o PT com R$ 2 milhões de reais. Os recursos  transitaram pelo comitê financeiro da campanha. Buratti foi secretário do ex-ministro Antônio Palocci, na Prefeitura de Ribeirão Preto. Waldomiro Diniz, citado por ele, era o braço direito do então ministro José Dirceu, que coordenou a campanha de Lula em 2002.

CICLOVIAS NAS CIDADES

A Comissão de Desenvolvimento Urbano, reunida na Câmara dos Deputados, aprovou o parecer de autoria do deputado Valadares Filho, pela aprovação do Projeto de Lei 1.346, que dispõe sobre a criação de sistemas cicloviários. O Projeto de Lei propõe que o transporte feito por meio de bicicletas passe a ser de implementação obrigatória pelos três poderes federativos, com a criação da infraestrutura necessária para o trânsito de bicicletas como as ciclovias especialmente nas vias públicas.
Para Valadares Filho, qualquer medida que se propõe a contribuir para a melhoria dos meios de mobilidade urbanas merece toda atenção. "A população das grandes cidades brasileiras tem enfrentado sérios problemas para se deslocar, levando até seis horas diárias no deslocamento para o trabalho".
Solucionar os problemas centrais da mobilidade urbana nos grandes centros, é um dos principais desafios para as autoridades políticas do País. "Temos que encontrar soluções rápidas para evitar o caos nas grandes cidades e também para oferecer melhores opções de transporte público; o uso de bicicletas pode ser uma alternativa viável".
Para o deputado Valadares Filho, o incentivo ao uso de bicicletas é apenas uma ação alternativa, pois a solução do problema da mobilidade urbana depende um planejamento urbano e de transportes com a consequente alocação de recursos públicos necessários à implementação de um sistema integrado de transporte urbano.

BRASIL DESACREDITADO

No último concurso da Caixa Econômica Federal, á aparecem evidências de fraude. Tem sido assim neste país desde o mensalão. Descobriu-se tudo, não se puniu ninguém e o nosso Judiciário maior, o STF teima em deixa-los caducar.
O povo não pode perder esperanças num órgão desta magnitude. Estão permitindo que pessoas  se corrompam, roubem e nada, absolutamente nada aconteça.
Como punir outros casos menores? E é isto que temos visto atualmente. Os exemplos devem partir de cima, senão vamos assistir ao crescimento dos crimes hediondos, fugas, contraventores em todo o sistema político e de governo, sejam Prefeituras, Legislativos Estaduais, nosso Congresso Nacional, tudo corrompido.
Dá medo.
Estamos ficando desacreditados nestes setores vitais da sociedade, ver estes políticos no horário de propaganda eleitoral chega a ser ridículo.

TODO ROUBO É IGUAL

Para tentar diminuir a superlotação dos presídios, a comissão de juristas criada pelo Senado Federal para propor mudanças no Código Penal, aprovou, nos casos de condenação por furto de pequeno porte, a substituição da pena de prisão por pagamento de multa.
Em contrapartida, a comissão aumentou a pena para furto cometido por qualquer quadrilha com uso de explosivos, furtos de caixa eletrônico, por exemplo.
"Resolvemos o crime de furto, e destacamos a figura de furto básico que não será carcerário, especialmente se for de pequeno valor a coisa furtada. Ai estamos propondo a pena de multa", disse a este repórter o relator da comissão, o Procurador Regional da República, Luiz Carlos Gonçalves.
“Já para os crimes mais greves, as penas serão mais rigorosas”.
A conduta de furto muito mais grave cometido em razão de calamidade, aproveitando a miséria, a desgraça de coisa alheia, o crime de furto de coisas pública, o crime de furto no qual há emprego de explosivo, ou  de qualquer outro meio que cause perigo comum, foram criminalizado à parte, em figuras de furto qualificado com pena mais severa. No caso do furto, qualificado, de dois a oito anos e com uso de explosivo de quatro a dez anos.

DILMA E A ESQUERDA

A presidente Dilma mostra que realmente pertence ao grupo privilegiadíssimo da esquerda brasileira - a que está à esquerda do povo para continuar conseguindo benesses corporativas. Ela lutou com afinco para baixar as tarifas bancárias, que todos sabemos, baixam conforme o mercado, mas foi bom.
Já o que está em suas posses e que ela deveria dar prioridade visando permitir ao Brasil dar um salto de qualidade, para finalmente deixar de ser o eterno país do futuro, seria baixar a maior carga tributária do mundo dos seus 40% - se contarmos com o déficit público para os justos 26% - carga de paises com igual desenvolvimento do Brasil.
Mas ai ela teria que fazer reformas - o que iria contrair suas bases, acabar com a imensidão inexplicável de privilégios e com a podridão dos acharques aos cofres públicos.
Quanto a isso só blábláblá.
Assim, a sexta maior economia do mundo vive com IDH de paupérrimos -86ª posição. E temos que  atuar mais uma que só faz o país crescer em seus discursos
 
ELEITOR DE ONTEM E DE HOJE

O povo brasileiro, muitas vezes, aplica a sua crítica mordaz e o deboche para com os vilões da política. Na década de 1950, ainda no século passado, o povo do estado do Rio de Janeiro, descontente com a atuação dos seus edis, votou em massa para vereador em um filhote de rinoceronte chamado de "Cacareco", atração das crianças do Zoológico da Quinta da Boa Vista.
Foi um tapa na cara, com luvas de pelica aos maus políticos.
O fenômeno se repetiu nas recentes eleições de 3 de outubro de 2010. O povo de São Paulo, o estado mais desenvolvido e politizado do Brasil, repetiu a dose  votando, maciçamente para deputado federal num simplório palhaço de palco mambembe.
Abram os olhos aqueles que utilizam a festa da democracia como um balcão de negócios espúrios com dividendos futuros bastantes produtivos. Todos nós estamos de olho nesses maus políticos. No futuro, o povo, em vez de luvas de pelica, pode dar mesmo um murro na cara dos safados.

COTAS RACIAIS

O Supremo Tribunal Federal vem rasgando a Constituição deste País nos últimos anos. Reservar cotas para determinada raça é uma aberração. Não existe lei que determine isso. A decisão da Universidade de Brasília e outras universidades contraria o artigo 5 da Lei Maior. Não interessa se o beneficiário é negro ou pardo, rico ou pobre, desde que seja negro ou pardo.
Assim, os filhos do Ministro Joaquim Barbosa, poderão usufruir dessa regalia em detrimento de muitos ministros brancos pobres que não têm acesso à educação de qualidade. Cota tem que ser social.
Agora pergunto: será que na África, onde a minoria é branca existe cotas também? Quem tem capacidade passa nas vestibulares. Agora não é justo em um universo de 10 estudantes, todos tiram a nota 10 e o negro ou pardo tiram 4 e eles tem o direito de se matricular, tirando de cena aqueles que tiveram um melhor desempenho.

NOSSA EDUCAÇÃO

Lutar por algo que não vai dar em nada, pois o governo já disse que não tem aumento para ninguém neste ano, e prejudicando os estudantes do Distrito Federal, é uma vergonha. Pior que vão voltar as aulas e as reposições aos sábados é pura enganação, pois ensinar é última palavra.
A educação aqui em Brasília é a base da chantagem e ensinar que é bom nada. Alunos que mal sabem escrever, ler ou interpretar um texto são o futuro do Brasil.
Se pelo menos ensinar fosse algo verdadeiro, ai sim os professores deveriam ganhar muito.


4/27/2012






AMAZÔNIA                                                                                                                     

A floresta amazônica que está em pé está empobrecendo, não se trata da savanização, mas de uma capoeirização das florestas, principalmente das que estão em contato direto com as intervenções humanas. O Brasil não conhece a Amazônia e isso é muito complicado” afirmou a pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi, Ima Célia Vieira que coordenou a mesa-redonda “Políticas públicas para o desenvolvimento sustentável: aproximação entre o local e o global” durante o segundo dia do VI Fórum Nacional de Gestores de Inovação e Transferência de Tecnologia (Fortec). A mesa contou com a presença do secretário de ciência e tecnologia do estado do Pará, Alex Fiúza de Melo e Fernando José Espanhol, vice-reitor da Universidade Estadual do Tocantins. Para Alex Fiúza o modelo de exploração e ocupação econômico da Amazônia é o “do saque”, pois é baseado no extrativismo. Para o cientista político a ocupação não teve como preocupação a verticalização econômica e com o passar dos anos apenas “mudou de cardápio”. (Agência Goeldi).   
  
PRESENTES                                                                                                                                   

O Dia das Mães é só em maio, mas os lojistas já começam a se movimentar para a festividade. Apesar da comemoração ser somente no dia 13 de maio, o planejamento é essencial para que os comerciantes alcancem um crescimento significativo nas vendas. A montagem de vitrines e as vendas ou promoções dedicadas ao dia começam no final deste mês. Os empresários e comerciantes precisam fazer uma boa campanha para poderem lembrar os consumidores da comemoração e incentivar o comércio. Muitos ainda não sabem o que vão comprar para presentear a mãe, mas já tem um planejamento do valor para investimento. Segundo pesquisa os filhos pretendem gastar entre R$ 100,00 e R$ 150,00, além de comprarem o quanto antes para não enfrentar filas. No entanto, muitos brasileiros deixam as compras para os últimos momentos, ou seja, na última hora.

OBESIDADE                                                                                                               

Belém, capital do Pará, está entre as cidades com o menor índice de pessoas obesas no País. Com 13 por cento da população, a capital paraense é a quinta nesse quesito no ranking da pesquisa Vigitel 2011, Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas. A pesquisa é feita periodicamente pelo Ministério da Saúde e vem coletando dados para identificar as capitais brasileiras onde há maior risco de doenças crônicas. De acordo com a secretária de Saúde de Belém, Sylvia Santos, a capital atingiu esse índice por meio de programas voltados para o esporte, como a implantação das Academias da Saúde. Um outro bom índice atingido pela cidade foi justamente o de pessoas que fazem atividades físicas, com 34 por cento dos moradores, fazendo de Belém a quarta capital do País onde mais se exercita. Já o índice de fumantes registrou 13 por cento da população. Segundo o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o foco da luta contra o tabagismo são as mulheres e os jovens.

PESQUISA

 A felicidade e o otimismo podem ser um santo remédio para se manter uma vida saudável. A conclusão faz parte de uma pesquisa da universidade de Harvard que apontou que o risco de ter problemas de coração, pressão arterial e colesterol alto entre as pessoas mais otimistas é 50 por cento menor do que em pessoas mais pessimistas e tristes. Para chegar à conclusão, pesquisadores americanos revisaram 200 estudos já realizados sobre o tema. O cardiologista do GHC, Grupo Hospitalar Conceição do Ministério da Saúde, Alceu Rombaldi, afirma que se temos otimismo, automaticamente a nossa autoestima vai ser maior. Na visão dele, quem está de bem com a vida, se cuida mais e isso acaba se refletindo na saúde. O estudo destacou ainda que o estresse e a depressão também provocam doenças do coração. Segundo os pesquisadores americanos, ainda não é possível provar cientificamente que a felicidade de fato interfere na saúde, porém os estudos caminham para essa conclusão.

VACINAÇÃO

Entre os dias 5 e 25 de maio será realizada a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Devem ser vacinadas além de idosos, gestantes, crianças entre seis meses e dois anos de idade, profissionais de saúde e indígenas. Além disso, este ano, quem cumpre pena em presídios também será vacinado. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80 por cento desse público, o que representa 30 milhões de pessoas no País. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, destaca a importância da vacinação da chamada população prisional. Padilha lembra que as crianças que vão ser vacinadas pela primeira vez contra a gripe precisam receber duas doses, com intervalo de 30 dias entre elas. O Secretário Municipal de Saúde, Emmanuel Silva, destaca que está tudo pronto para o município de Santarém participar da campanha. Na próxima edição publicaremos maiores detalhes.  

VEJA

Duzentas ligações telefônicas, legalmente gravadas pela PF, mostram uma relação tortuosa, baseada em interesses de cunho político, econômico e editorial, entre o editor-chefe e diretor da sucursal de Brasília da Veja, Policarpo Junior – com a suposta anuência de Roberto Civita, dono da publicação e presidente do grupo Abril – e o contraventor Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, preso em fevereiro deste ano sob a acusação de chefiar uma quadrilha de exploração de jogos com máquinas caça-níqueis no estado de Goiás. A Operação Monte Carlo, para além de elucidar a proximidade do senador Demóstenes Torres, trouxe também outras indagações, jogando luz a outros atores de Brasília. Indicam que por trás de diversos furos da revista Veja está o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Está provado que bandido serve de fonte para alguns poderosos veículos de comunicações.

DVD

Ray Brito e convidados gravam nesta segunda-feira/30) no Iate Clube o DVD em homenagem aos 70 anos do Rei Roberto Carlos. Inicio às 22H00. Participações: Sebastião Tapajós, Sheila Araújo, Cristina Caetano, Nato Aguiar, João Otaviano, Ray Monteiro, Eduardo Dias, Kaila Moura, Leno e Luiz, Banda da Arena, Circuito de Bar e Trio Para Amar. Imperdível.

MOTINHAS

______________________________________

Aniversariou na última terça-feira/24 meu amigo e competente cirurgião Domingos Pereira. Recebeu abraços de parabéns com saúde, paz de espírito, sucesso e muitas felicidades de parentes e uma legião de amigos. ♦♦♦  Guerra ao refrigerante. O cerco mundial ao consumo está apenas começando. Lei na Califórnia exige redução em corante suspeito na fórmula ou a inserção no rótulo do aviso “contém substância cancerígena”.  E o Brasil caminha para começar o controle sobre os refrigerantes, que são consumidos diariamente por cerca de 28,9% da população. ♦♦♦ Nove internos da Fundação Casa, em São Paulo, foram aprovados na faculdade este ano. Número é Record e anima outros jovens, no Brasil, que sonham com um futuro melhor. O recado está dado. ♦♦♦  Prefeita Maria do Carmo foi à busca de apoio ao Ministério do Esporte em Brasília, para que Santarém seja utilizada como Centro de Treinamento de Seleções na Copa de 2014 e de liberação de recursos para obras executadas no município pelo Governo Federal. ♦♦♦ Garantiu R$ 1,5 milhão para a adequação do Estádio Colosso do Tapajós como Centro de Treinamento. Lembrando que a idéia inicial foi do ex-vice-governador Odair Corrêa que esteve com o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira, para tratar do assunto. Justiça seja feita. ♦♦♦ Inscrições para concurso de Agente Comunitário de Saúde (411 vagas) e de Combate a Endemia(120 vagas) foram prorrogadas. Maiores informações no site www.santarem.gov.pa.br. ♦♦♦ O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, eleitor de Santarém, anunciou novos investimentos em equipamentos e infra-estrutura de serviços de radioterapia, além de parceria para a produção nacional de medicamento oncológico. Espero que não se esqueçam do nosso Hospital Regional do Baixo Amazonas. ♦♦♦ Ninguém é tão poderoso que não possa ser vencido. Barcelona de Messi & Cia foi eliminado dentro do seu estádio em Barcelona na Espanha, com mais de 100 torcedores.  Raça e determinação foram o que faltou aos jogadores de São Raimundo e São Francisco e sobrou aos atletas do Chelsea, dentre eles o brasileiro Ramires. ♦♦♦ A presidente da Câmara Municipal de Salinópolis, vereadora Jamili Corrêa (PT), presa em flagrante segunda-feira/23 recebendo um pacote de dinheiro de um sobrinho do prefeito municipal, Vagner Cury, para barrar o processo de cassação do prefeito, foi transferida para o Centro de Recuperação Feminino, em Belém, juntamente com a assessora Marly Costa, que recebeu a propina, segundo a Polícia Civil. Punição. Que sirva de exemplo para outros vereadores. ♦♦♦ “Não ame por beleza, pois um dia ela acaba, não ame por admiração, pois um dia pode se decepcionar. Ame apenas, pois o tempo nunca poderá apagar um amor sem explicação”. (Madre Tereza de Calcutá).  ♦♦♦  Ouça o Programa Thompson Mota, de segunda à sexta, de 16H00 às 18H00 na Rádio Ponta Negra AM (890 Khz) ♦♦♦ Último final de semana do mês. Vamos comemorar neste sábado na Garapeira Ypiranga do amigão Cacheado, com a Loira Gelada, Ruiva Destilada, Morena Quente e Negra Gostosa.Fui

4/26/2012

ESCOLA BOSQUE, 16 anos depois






No dia 26 de abril de 1996, um belo sábado cheio de sol, o ex-prefeito Hélio Gueiros – de saudosa memoria - juntamente com a secretária municipal de Educação, professora Therezinha Gueiros, a diretora, professora Stella Guimarães e o vice-prefeito Aldebaro Klautau, inauguravam a Escola Bosque, com a presença de autoridades municipais e do governador em exercício, Hélio Gueiros Júnior além do então deputado federal Vic Pires Franco.
A solenidade reuniu ainda os presidentes da Assembleia Legislativa, deputado Zenaldo Coutinho, o vereador Paulo Roberto, presidente da Câmara Municipal; o chefe do Ministério Público do Estado, Manoel Santino, dentre outras personalidades.
Estiveram presentes também o principal idealizador do projeto da Escola Bosque, o sociólogo Mariano Klautau de Araújo – falecido -, presidente do Conselho de Representantes da Ilha de Caratateua (Consilha) e representantes de entidades de preservação ambiental e líderes comunitários e o povo em geral.
Na ocasião foi prestada uma comovente homenagem ao professor e pesquisador Eidorfe Moreira, um estudioso sobre a Amazônia, - que dá nome à escola - morto em 2 de janeiro de 1989, aos 77 anos, que lutou contra a ditadura e em favor das liberdades públicas, que foi representado por sua irmã, Lindaura Moreira Gueiros, que inclusive, descerrou a fita alusiva da inauguração da escola.
A Escola - Para quem está um pouco esquecido, vale a pena falar da obra que, sem dúvida alguma, marcou a administração Hélio Gueiros. Conhecido apenas como Escola Bosque do Outeiro, o Centro de Referência Ambiental Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira - que é o seu nome real foi idealizado ainda nos tempos da campanha de HG.
Ela surgiu em atendimento a um antigo pleito dos membros do Conselho de Representantes da Ilha de Caratateua, que, acreditando no potencial econômico e ecológico da ilha, mais conhecida por Outeiro (um bairro da aprazível ilha de Caratateua) tinham certeza de que a ilha merecia um empreendimento desse porte.
A concepção da Escola Bosque foi abraçada por aquela que seria a futura secretária municipal de Educação, professora Therezinha Moraes Gueiros, com base na plataforma política de Hélio Gueiros, que desejava uma administração fundamentada no desenvolvimento autossustentável, na melhoria de vida da população e na educação prioritária como modelo de desenvolvimento. O projeto fez parte da primeira mensagem do Executivo à Câmara Municipal, em 1993, como meta a ser executada no decorrer de seu mandato como prefeito municipal. E foi o que ocorreu.
Edificada numa área que, ao todo, possui 120 mil metros quadrados de floresta, a escola - foi, e é, pioneira no gênero na América Latina. Começou a ser construída no final de 1993 e custou cerca de R$ 5 milhões.
Fruto da parceria entre Secretaria Municipal de Educação e o Conselho de Representantes da Ilha de Caratateua (Consilha), a instituição tinha como meta principal oferecer o ensino formal, atendendo alunos do pré-escolar (ou educação infantil, para alunos de Quatro aos seis anos) ao segundo grau. Na época de sua inauguração, 750 alunos estavam matriculados na Escola Bosque. O segundo grau, profissionalizante, objetivava formar especialistas para atender ás necessidades crescentes na região, como o manejo da fauna e da flora e ecoturismo.
Estrutura - Ligado à Secretaria Municipal de Educação (Semec), o Centro de Referência Ambiental, à época de sua fundação, - contava dentro outros apoios, com o suporte da Fundação Parques e Áreas Verdes de Belém (Funverde), no que se referia à manutenção da área verde de 120 mil metros quadrados onde está implantado.
O ensino interativo com o meio ambiente era incentivado com a participação de grandes instituições ligadas à conservação do meio ambiente, entre elas a Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias (Embrapa), Universidade Federal do Pará (UFPA), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-Pará), Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (Fcap) e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG).
A atividade educacional desenvolvida na Escola Bosque era baseada no currículo formal acrescido de conteúdos voltados à educação ambiental. A filosofia educacional da instituição obedecia às orientações do educador e sociólogo Pedro Demo, para quem o conhecimento do aluno deve ser adquirido por ele mesmo, de posse de condições para adquirir o aprendizado. Apostando neste princípio, a Escola Bosque já funcionava antes mesmo da sua inauguração, desde o segundo semestre do 1995, em caráter experimental, para testar a proposta de ensino e traçar o perfil do alunado.
A ex-diretora, professora Stella Guimarães recorda que a magnitude da nova escola lhe causava uma certa preocupação, especialmente quando a imprensa a procurava para pedir informações. “Eu ficava impressionada porque a Escola Bosque nem tinha ainda sido inaugurada já me falavam dela como se existisse há muito tempo. Apesar de tudo, fico feliz de saber que a nossa ousadia de implantar um centro de referência ambiental inédito como Escola Bosque, deu certo.”
Pioneira – A proposta avançada da Escola Bosque se destacou como pioneira no gênero em toda a América Latina e fez dela um modelo educacional, copiado inclusive por algumas instituições de países vizinhos, soube-se posteriormente.
Devido à sua importância, ineditismo e singularidade, conseguiu atrair a atenção de autoridades e ministros da área da Educação, da Cultura, da Tecnologia e Meio Ambiente, como também da professora, pesquisadora e botânica venezuelana Marguerita Pacheco; do presidente do UNICEF no Brasil, Agop Kayayan, além do interesse da imprensa internacional. Era comum ver-se quase todas as semanas, equipes de TV de outros países fazendo algumas tomadas no interior da Escola Bosque.
Afirmo esse fato porquanto assessorei várias colegas jornalistas
... mesmo não falando inglês, arranhando um pouco o francês.
O então secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Haroldo Matos Lemos, que a conheceu ainda em obras, ficou fascinado com a escola já pronta e funcionando; tanto que ele próprio a definiu como um marco referencial da educação ambiental no Brasil, e anunciou que a Escola Bosque serviria de referência ao Programa Nacional de Educação Ambiental, que seria executado em parceria com o Ministério da Educação, em futuro próximo.
Pedagogia - A linha pedagógica da escola, segundo a Secretaria Municipal de Educação, foi definida a partir da construção do conhecimento pelo próprio aluno. Seus técnicos destacavam que a educação ambiental desenvolvida e ministrada na instituição seria usada para promover o desenvolvimento da comunidade de Outeiro, com quem a escola deveria interagir de forma integrada.
Informática - Outro aspecto importante que vale destacar, é que a Escola Bosque foi a primeira instituição pública de ensino, no Brasil, a utilizar a Informática como ferramenta pedagógica, em todos os seus níveis de ensino. Em seu laboratório de informática, cuidadosamente projetado, havia 14 computadores e duas impressoras a lazer. Os alunos eram acompanhados de per si pelos especialistas em informática educativa e pelo professor da turma, que atuavam como intermediadores do processo de construção do conhecimento.
Louvores - Os líderes comunitários do Outeiro proclamavam ufanosos aos quatro ventos que a Escola Bosque foi concretizada graças “a sensibilidade do grande amigo do Pará, o prefeito Hélio Gueiros”. Da mesma maneira elogiavam o trabalho de Therezinha Gueiros e sua equipe: “A Escola Bosque, através de seus técnicos, veio até às comunidades do Outeiro e de Caratateua para ouvir e discutir os nossos problemas. Eles ouviram, analisaram e fizerem ao contrário de muitos políticos que aqui vêm e nada fazem!... e se de louvar a dedicação do prefeito Hélio Gueiros, que usa o dinheiro dos impostos pagos pela população para construir obras em benefício da comunidade”.
O ex-prefeito Hélio Gueiros disse, em contrapartida, que a maior parte dos que foram à Escola Bosque estavam “admirados” e não acreditavam no que viam. “Essa é uma obra quase inacreditável, que, para ser concretizada, foi preciso ter muita fé em Deus e no futuro. O povo tem razão, ela foi construída com os recursos da Prefeitura de Belém; ou seja, com o dinheiro desse mesmo povo bem empregado."
Hélio Gueiros fez o melhor da Escola Bosque. Tentaram modificar: O povo esteve e atento e preserva aquele monumento de cultura, saber e ecologia.
Para os menos informados e bom, que se diga - a construção da Escola Bosque partiu de uma ideia do sociólogo Mariano Klautau de Araújo, que nos deixou no ano passado. Meses após a posse de Hélio Gueiros, ele esteve com a professora Terezinha Gueiros levando em mãos o projeto da Escola-Bosque, de sua autoria com o apoio da comunidade do Consilha – Conselho das Ilhas do Outeiro. Terezinha o aconselhou que procurasse Rita Nery – falecida há dois anos -, à época, Diretora de Ensino da Semec.
A educadora achou o projeto surpreendente aconselhou a professora Terezinha Gueiros que o aprovasse junto ao prefeito. Logo após foi criado o Centro de Referência em Educação Ambiental – Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira, numa homenagem ao professor que havia falecido meses antes e entusiasta em meio ambiente.
A comunidade participou ativamente das démarches para a desapropriação da área onde foi construída a Escola Bosque - Avenida Nossa Senhora da Conceição esquina com a Rua Manoel Barata – Bairro de São João do Outeiro.
O projeto da Escola Bosque, aprovado pela Câmara Municipal, diferia das demais escolas do município. Era um centro de referência de alto nível, Tanto que os professores selecionados possuíam pós-graduação, e ganhavam um pouco mais do que os seus colegas da rede municipal de ensino; e os alunos selecionados passavam o dia na escola em atividades escolares e extraescolares voltados para o meio ambiente, com direito a almoço.
O sucesso foi tanto que houve necessidade da criação de seis anexos na área do distrito do Outeiro, inclusive nas ilhas de Jutuba I e Jutuba II, em frente ao Cotijuba.
Tudo foi pensado. 
As salas de aula da Escola Bosque no formato octogonal – com oito lados – foram concebidas de modo a não cansar o aluno, assim como, despertar-lhe a criatividade. O auditório foi construído de forma triangular não para somente servir de palco de encontros e eventos. como também para a apresentação de peças teatrais e até mesmo óperas. Nada foi esquecido, inclusive a acústica.
A Escola Bosque tornou-se famosa como centro de referência em educação ambiental e ganhou prêmios e menções honrosas fora do Brasil, na Argentina, Chile Equador, Guatemala e no México.  
 Descaracterização - Mas nem tudo são flores, Lamentavelmente, a Escola Bosque nos oito anos da antiga administração municipal foi totalmente descaracterizada e sucateada, em todos os aspectos. Os partidários do candidato derrotado, inconformado, e vingaram tendo como meta de sua sanha a Escola Bosque. O estabelecimento começou a sofrer represálias de toda espécie; as salas de aula eram utilizadas para reuniões político-partidárias, e no final sempre apareciam equipamentos danificados ou quando não sumiam.
Mas, baseado na fase da professora Rita Nery ao participar de uma audiência sobre Educação promovida pelo Capra, um conselho que congrega as entidades e associações que funcionam naquele distrito, realizada no auditório da Escola Bosque, logo após a assunção de Duciomar Costa a Prefeitura de Belém Escola Bosque do Outeiro ressurgirá das cinzas".
E ressurgiu.

É importante ressaltar: fiel as suas origens, a Escola Bosque em como objetivo principal contribuir para a formação de uma nova ética social e ambiental, aliando a preocupação com os problemas globais ligados ao processo de degradação do meio ambiente, aos problemas cotidianos, resultantes da ação predatória do homem, tendo como horizonte a afirmação da cidadania.
Enquanto centro de referência, é finalidade da Escola Bosque fomentar a educação ambiental em caráter formal e não formal, difundindo-a prioritariamente junto à Rede Municipal de Ensino de Belém, mediante a formação de profissionais ligados à área de estudos sobre o meio ambiente e a implementação de projetos e ações educacionais voltados para a sua preservação. Atuando em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, a Escola tem também como prioridade o atendimento à demanda educacional das ilhas, que representam 69% da superfície do Município de Belém.
A formação educacional oferecida pela Escola Bosque baseia-se nos princípios da democratização do acesso e garantia de permanência dos alunos na escola, na qualidade do ensino, na gestão democrática e no desenvolvimento comunitário. A Escola Bosque é pioneira no ensino público da América Latina no que se refere ao tratamento dado à formação profissional, por qualificar técnicos em Manejo de Flora, Manejo de Fauna e Ecoturismo, voltados para o atendimento das demandas crescentes da região amazônica.
A Funbosque está estruturada sobre o tripé pesquisa-ensino-extensão, que se interligam para formar o Centro de Referência em Educação Ambiental. Juntamente com a comunidade, que tem voz ativa na Fundação, através das assembleias populares mensais e do conselho escolar, realiza uma experiência ímpar, visando a educação ambiental para o uso adequado e sustentável dos recursos naturais das ilhas de Belém.
A pesquisa está voltada para questões ecológicas gerais das ilhas, como a reciclagem e compostagem de resíduos sólidos, o levantamento de plantas medicinais e suas formas de utilização pelas populações ribeirinhas do Município, alimentação alternativa, além de aspectos nutricionais dos estudantes. Também são planejados projetos de avaliação do ensino de educação ambiental e desenvolvimento de novos programas de ecologia e preservação ambiental.
A proposta de educação ambiental sempre esteve voltada para a melhoria da qualidade de vida da população, valorização da cultura amazônica, dissociabilidade entre pesquisa-ensino-extensão e participação popular. A Escola possui brinquedoteca, biblioteca, sala de leitura, salas de multiuso, laboratório de informática educativa, laboratório de química e biologia, auditório, refeitório e alojamentos para facilitar a cooperação interinstitucional, tanto nacional como internacional. A Fundação Centro de Referência em Educação Ambiental dispõe ainda de um parque zoobotânico com área de 25 hectares, localizado próximo à Escola, que se constitui em laboratório vivo para o desenvolvimento de pesquisa de campo e atividades didáticas.
As experiências na área de educação não formal, durante esses 16 anos de atividades da Escola, baseiam-se em projetos e ações educacionais, tais como coleta seletiva, compostagem e reciclagem de lixo; conhecimento sobre o uso, plantio e conservação de plantas medicinais; estudo da qualidade da água nos domínios da bacia hidrográfica do rio Maguari (no âmbito do projeto de conservação de bacias hidrográficas); alimentação alternativa; hortas comunitárias, entre outros. Tais experiências visam a permitir a apreensão por parte dos alunos, da sua realidade socioambiental, e a elaboração de propostas concretas para o seu monitoramento.
Verdadeiramente a Escola Bosque e um núcleo irradiador, teórico e prático, de educação ambiental, e formadora de recursos humanos capazes de implementar programas e ações ligados ao manejo e conservação do meio ambiente. Objetivo desenvolver programas de educação formal e não formal, voltados para a demanda comunitária das 39 ilhas do Município de Belém, a partir da identificação das suas necessidades e do estabelecimento de parcerias com as comunidades, na busca de soluções para seus problemas, através de ações de desenvolvimento comunitário. Dessa forma, além de oferecer ensino fundamental, mediante um currículo crítico em educação ambiental, a Escola Bosque está projetada, também, como espaço de visitas e estágios destinado aos alunos da rede municipal, e de promoção de cooperação interinstitucional em nível regional, nacional e internacional.
Parceiros - Entre os parceiros que já desenvolvem projetos em conjunto com a Funbosque encontram-se o Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), a Universidade Federal do Pará (UFPa), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária/Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Úmido (EMBRAPA/CPATU), a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP), a Faculdade de Ciências Agrárias do Pará (FCAP), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (EMATER-Pa) e a Associação dos Povos Tupi dos Estados de Mato Grosso, Amapá, Pará e Maranhão (ANTAPAMA).
O desenvolvimento e a consolidação da Funbosque indicam estar a instituição tornando-se efetivamente um Centro de Referência em Educação Ambiental no Município de Belém, para a implantação do Sistema Municipal de Educação Ambiental, visando à realização de pesquisas na área de meio ambiente e educação ambiental, para atuação junto às comunidades das áreas insulares de Belém, contribuindo para a capacitação de lideranças locais, a geração de emprego e renda nas comunidades mais carentes e o desenvolvimento de uma consciência ambiental crítica entre crianças, jovens e adultos das ilhas de Belém.
Passados quase três lustros, a instituição se destaca oferecendo educação diferenciada, com foco no meio ambiente, capacitação profissional, geração de emprego e renda e preservação da cultura entre outros. A escola é formada com a sede, localizada na ilha de Caratateua, e mais sete unidades pedagógicas distribuídas nas ilhas de Jutuba, Cotijuba, Jamaci e Ilha Longa.

Futuro - A administração Duciomar Costa juntamente com a professora Terezinha Gueiros restauraram totalmente a Escola Bosque. Tudo foi feito de forma que ela que retornasse às finalidades iniciais de referência em Educação Ambiental, com menos alunos e um corpo docente de alto nível entre professores, engenheiros florestais e técnicos em turismo. Ela foi transformada no Centro e Desenvolvimento Insular, não apenas como referencial de Educação Ambiental como também de centro de irradiação de turismo com a participação total da Comunidade.
A Funbosque é presidida é presidida pelo educador Elton Braga.

Tinha muita coisa para falar sobre a Escola Bosque que vi nascer e acompanhei por algum tempo, mas acho que o escrevi acima já é suficiente.
Falta apenas dizer:

A Escola Bosque está situada na ilha de Caratateua, distrito de Outeiro o único oficial de Belém, uma espécie de subprefeitura, subordinado ao Gabinete do Prefeito - a 35 km do centro da cidade de Belém, capital do Estado do Pará, numa área preservada, de floresta tropical secundária, com 120.000 m2 (12 hectares). Da área total, apenas 4.100 m2, cerca de 3,4%, são ocupados com as instalações físicas da Escola, mantendo coerência com a sua proposta pedagógico-ambiental. A arquitetura dos prédios valoriza a adaptação às condições ambientais, de maneira a permitir uma coexistência harmônica entre o homem e o meio ambiente.
_____________________________________
♦♦ Aldemyr Feio, redator do Jornal do Feio  


4/21/2012

LUIZ SOLANO – Repórter do Planalto






AGNELO PODE SER PRESO

A deputada distrital oposicionista Celina Leão (PSD) pediu ao Superior Tribunal de Justiça, a prisão do governador de Brasília, Agnelo Queiroz. Segundo Celina Leão, Agnelo tornou-se conivente com a arapongagem no Distrito Federal quando não tomou atitudes sobre o pedido feito por deputados,  de exoneração do chefe da Casa Militar, tenente cororonel Rogério da Silva Leão,suposto mandante de escutas ilegais no DF.
Os parlamentares apresentaram moção de repúdio ao coronel Leão, pedindo a sua exoneração. Entretanto, segundo o Palácio do Buriti, não há motivos para o afastamento do coronel.
Tudo não passaria de falsas suspeitas." O governador mandou que fosse feita investigação a esse respeito, mas a informação que se tem é que todos os procedimentos da Casa Militar foram feitos de cima de regulamentos.
Aliás, não consulta do Infoseg sobre governador ou vice-governador, nem promotor público! garantiu o porta-voz do governo,Ugo Braga.

RAPONGAGEM EXISTE

 O que incomoda mais ? A suspeita de que o governo tenha ligações ilegais com uma organização criminosa, ou a desconfiança que o Executivo tenha um aparelho de espionagem para monitorar adversários, aliados e jornalistas ?
Para a Câmara Legislativa,  foi a segunda alternativa que fez soar o alarme. Por isso a Casa optou por criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar os supostos grampos ilegais que teriam sido feitos pela Casa Militar do Governo do Distrito Federal.
Segundo o presidente da Câmara Legislativa, deputado Patrício, a CPI será institucional e terá apoio dos 24 deputados distritais.
A denúncia doi noticiada pela revista VEJA , na semana que passou.
Além da suspeita dos grampos terem ocorrido à revelia da lei, governistas ficaram indignados com a hipótese de terem sido monitorados, mesmo estando do lado do Palácio do Buriti. Até o vice-governador Tadeu Fillipeli (PMDB),teria sido monitorado.
Aliás essa arapongame para mim nunca foi surpresa.
Eu já disse aqui neste espaço que todo mundo que faça oposição ao Governo Federal ou mesmo ao Governo do Distrito Federal, tem a sua vida investigada, por intermédio de escutas telefônicas ou mesmo tendo os seus passos seguidos.
Tudo isso foi recomendado no Forum de São Paulo,que teve a participação de Dilma, Lula, Jose Dirceu, Genoino e muitos outros que estão no poder.
Voces ainda não viram nada.
É só aguardar.

TURISMO EM AÇÃO

A Comissão de Turismo e Desporto, da Câmara dos Deputados, aprovou requerimento de autoria do deputado Valadares Filho (PSB-SE), no qual convida o presidente da Embratur, Flávio Dino,  para participar de audiência pública com data ainda a ser marcada, na Comissão.
Segundo Valadares Filho, o objetivo da audiência é promover o debate sobre os planos e programas da Embratur para o ano de 2012.
O deputado elogiou a gestão do atual presidente Flávio Dino, mas destacou a importância de os membros da Comissão de Turismo e Desporto conhecerem de forma mais detalhada as ações e planos da Embratur  para o desenvolvimento do turismo no Brasil.
Também serão convidados para participar da audiência pública representantes do Fórum Nacional dos Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo.

ALERTA AO STF

 As articulações da cúpula petista deixam explícita a tentativa dos mensaleiros de autocriar avatares com a intenção de edulcorar a realidade, desclassificando, por assim dizer suas condutas criminosas.
É imperioso que os ministros do Supremo Tribunal Federal, na ocasião do julgamento, se lembrem do ditado popular." O lobo muda de pelo, mas não perde o vezo".
E por falar em condutas ilícitas, vejam só, deu grupo 21 (Touro) na comanda da liminar concedida ao bicheiro Carlos Cachoeirinha.

 IMPORTAÇÃO DE MÉDICOS

 O Governo Federal vem externando a intenção de autorizar a atuação de médicos formados no exterior sem a devida e necessária prova de revalidação. Se faltam médicos a culpa é exclusivamente do Governo Federal.
Por que não aumentam o número de vagas nas universidades federais ?
A Universidade de Brasília,  por exemplo, disponibiliza apenas vinte vagas por semestre. E por que os formandos nas universidades públicas não devolvem a sociedade brasileira o pesado investimento atuando no interior do país pelo SUS ?
Importar médicos sem nenhuma qualificação, que não se submeteram ao concorrido vestibular e as provas práticas e teóricas, é cuspir na cara de milhares de jovens brasileiros que se preparam a disputar democraticamente através do vestibular as concorridas vagas no curso de medicina.
Saúde não tem que ter ideologia e sim seriedade.
  
BUROCRACIA NO STF

A burocracia e o Supremo Tribunal Federal, contrariando a opinião pública, emperram e postergam o julgamento dos mensaleiros pegos com a boca na botija em 2005.
O novo presidente do STF, ministro Carlos Ayres Brito, mesmo antes de tomar posse,  sinalizou que deverá ser postergado para 2013 para não ocorrer um paralelo ao ano eleitoral.
É mais um empurrão até que um dia prescreva e os corruptos vão continuar roubando.

 É BOM SER ADVOGADO FAMOSO

A grande dificuldade de juizes condenarem corruptos no Brasil é o fato de esses, com o rio de dinheiro surrupiado dos cofres públicos, terem condições de contratar os melhores advogados para defende-lo, sobrando os menos competentes para atuarem como promotores incapazes de sustentar a culpabilidade dos réus diante da sagacidade e esperteza dos primeiros.
Aos juizes resta respeitar a lei não condenando por falta de proivas convincentes.

ESTOU NA MIX FM 100.9

Todos os dias estou na Mix FM 100,9, de Belém do Pará, participando do programa Mix Atualidades, sob o comando do radialista Nonato Pereira.
Com informações precisas e em primeira mão, entro no ar, direto de Brasília  ao vivo às 6,30 da manhã, com noticias do Palácio do Planalto, Congresso Nacional e Ministérios.
A verdade acima de tudo.Este é o lema do programa Mix Atualidades.

ROMULO MAIORANA que falta você faz







Pelo menos para mim, que sou ainda considerado uma das viúvas do Romulo, expressão carinhosa que Ossian Brito dizia para aquelas pessoas a quem RM ajudou.
Romulo Maiorana nesta segunda-feira/23 completa 26 anos de morto. Faleceu em São Paulo e foi inhumado em Belém, na necrópole de Santa Izabel. Romulo Maiorana, criador do sistema que leva o seu nome e um dos maiores grupos de comunicação do País.
Romulo Maiorana que se notabilizou pela sigla RM, nasceu no Recife/Pernambuco, - dia 20 de outubro de 1922 – filho do casal Francisco Maiorana e Angelina Chiappeta Maiorana, de origem italiana; após servir à Pátria – como se dia antigamente - foi estudar em Roma. No retorno ao Brasil, passou por Natal no Rio Grande do Norte, mas mostrou amor pelo Pará assim que pôs os pés em Belém, no ano de 1953, aos 31 anos.
Perspicaz, como demonstraria ser ao longo de sua vida e empreendedor dos mais notáveis. RM tentou alguns negócios comerciais, como fabricar placas indicativas de ônibus, flâmulas e painéis luminosos, através da Duplex Publicidade, montada numa bela área na Avenida Senador Lemos, entre as Travessas D. Romualdo de Seixas e D. Romualdo Coelho.
Com o fechamento da Duplex Publicidade, passou a fazer corretagem de anúncios para os três principais jornais da época: O Liberal, Folha do Norte e A Província do Pará. 
Posteriormente criou uma rede sete lojas de vestuário e calçados, que inovaram em vendas e marketing - com as iniciais do seu nome RM – as famosas Lojas RM.
Mas o irrequieto “ilaliano” – que sempre teve inclinação para jornalismo -, aliás, a sua verdadeira paixão -, iniciou nos anos 60, a publicação de uma coluna social na Folha do Norte, o maior jornal no estremo norte.
Antes já havia escrito algo semelhante n´O Liberal – à época porta-voz Partido Social Democrático (PSD), orientado pelo general Joaquim de Magalhães Cardoso Barata, um dos maiores, senão o maior, caudilhista do Pará. Foi interventor federal no Pará em 1930, voltou a ser interventor durante a grande guerra e em 1953 foi eleito senador, preparando-se para disputar – e vencer – a primeira disputa como governador eleito pelo voto popular, em 1955.  
O Liberal já não era mais do PSD: fora adquirido pelo engenheiro e empresário Ocyr Proença. Todavia, o jornal estava desacreditado e tirava 500 exemplares em 1966 e estava prestes a fechar.
Romulo resolveu adquirir o jornal.

Fechou abruptamente sua famosa cadeia de lojas, na cidade, e comprou, em 1966, O Liberal. Ele teve de trabalhar dobrado para conseguir que a velha e precária impressora – rotoplana - funcionasse, imprimindo o velho diário.
Meses após adquiriu uma rotativa que imprimia um jornal que havia fechado no Maranhão. O Liberal passou a ser impresso um pouco melhor, com uma nova diagramação, logomarca em azul, assim como as chamadas da primeira página. De oito páginas passou para 16/10 páginas.
Romulo, inteligentemente, conquistou, de saída, os jornaleiros com propostas vantajosas e presentes para que apregoassem prioritariamente O Liberal. Dobrou as comissões dos “baderneiros” e os vendedores de rua. Oferecia jornais de cortesia. Renovava empréstimo, que não pagava, oferecendo permuta de publicidade, divulgando, com destaque, os nomes dos benfeitores

Enquanto isso comprou o passe de Cláudio de Sá Leal – que esteve à frente da Direção de O Liberal há alguns anos passados, até a sua morte - e Eládio Bastos Ribeiro (Eládio Malato) que trabalhavam já mais de 20 anos n´A Província do Pará, que não abalava a circulação do jornal.
Em 1972, já consolidado sua liderança, deu um golpe mortal na concorrência: adquiriu nos Estados Unidos uma moderna rotativa off-set “Goss Comunity”, zerada.

Foi uma festa.

O Liberal foi o primeiro jornal do Norte a adotar o moderno sistema de impressão em off-set, que garantia rapidez e qualidade na impressão.
Paulo Maranhão – diretor presidente da Folha do Norte morreria aos 96 anos, levando consigo as chaves do sucesso do jornal que comandara durante mais de meio século.

O Liberal tinha que entrar nesse vácuo.
Dois anos depois, RM comprou a Folha, já decadente. Ao invés de tentar reanimar o glorioso jornal do passado, RM decidiu fecha-lo preservando o titulo.

O Liberal deixou a tradicional sede da Rua Santo Antônio com a Praça D. Macedo Costa, onde nasceu, e passou a ocupar o majestoso edifício da Rua Gaspar Viana, com fundos para a Boulevard Castilhos França
Nesse período adquiriu dos descendentes do ex-governador Luiz Geólas de Moura Carvalho, o controle acionário da Rádio Difusora do Pará (ZYE-25) – que depois passou a chamar-se Rádio Jornal Liberal e, finalmente, Rádio Liberal AM (1.330 Khz), como fora inicialmente registrada no então Dentel.
Dez anos após no dia 27 de abril de 1976, inaugurou a TV Liberal – Canal 7  (VHF) e 21UHF (digital), montada em apenas oito meses, com equipamento moderníssimo, que passou ser afiliada da TV Globo, em substituição a TV Guajará – Canal 4 – atual TV Boas Novas).

Pelos 10 anos seguintes Romulo não pararia mais de investir, crescer e expandir seu poder. Seu jornal se tornou o segundo maior consumidor de papel de imprensa do Norte e Nordeste, com tiragem em torno de 50 mil exemplares, quase dobrando aos domingos. De cada 10 leitores de jornal no Pará, quase nove liam O Liberal, uma proporção sem igual no país na época. Seus outros veículos de comunicação eram, todos, líderes em seus respectivos setores.
Com uma nota na coluna principal do jornal – Repórter 70, título criado desde que assumiu definitivamente o controle do jornal -, que ele escrevia ou supervisionava, com o apoio de Hélio Gueiros, Ossian Brito e Newton Miranda, podia fazer o sucesso ou o desastre de uma pessoa, empresa ou governo.
Quando morreu, exatamente no dia 23 abril de 1986, aos 64 anos, de leucemia, RM estava adquirindo um novo e moderno parque gráfico para o jornal, além de equipamentos de ponta para as emissoras de rádio e televisão, além de montar um novo tipo de negócio, a produtora de vídeo.
Os sete filhos, que o sucederam, sob a presidência honorária da mãe, Lucidéa Maiorana, encontraram uma máquina azeitada, em pleno movimento e com um apreciável estoque de capital líquido, os elementos que respondem pelo poder sem igual que o Sistema Romulo Maiorana de Comunicação tem na história da imprensa do Pará.

Romulo Maiorana em vida ajudou muita gente. Dentre eles o jornalista Guaracy de Brito, pernambucano como ele e que “importou” do Jornal do Dia - veículo que circulou por algum tempo em Belém; assim como Walter Guimarães, também do Jornal do Dia, especialmente o jornalista Odacyl de Souza Catette, funcionário de O Liberal por muitos anos. Originário da Rádio Guajará – descoberto por Linomar Bahia - onde fazia escuta de emissoras do Rio e São Paulo para abastecer os noticiosos da emissora, Odacyl formou-se advogado. 

Romulo Maiorana foi o paraninfo e forneceu-lhe o anel e a toga.

Eu também fui ajudado por RM.

Eu escrevia uma página de Icoaraci aos domingos na Folha do Norte,
Um dia recebi um convite - através do Malato – para falar com o “italiano’.
Numa quarta-feira de março, por volkta das 10 horas, estive lá.
Escoltado pelo Malato e pelo Walter Guimarães, foi introduzido no gabinete de RM. Ele – elegantíssimo num conjunto bege e usando um sapato mocassin branco e sem meia, me encarou fundo e disse. “Ah, então é você é o Feio? Moço sei tudo sobre você. Fiz uma devassa na sua vida. Estou com vontade enorme de conquistar o mercado de Icoaraci... por sugestão do Malato quero saber se você quer trocar a Folha pelo nosso jornal?”
Pô, um convite para escrever n´O Liberal, ademais feito pelo próprio dono 

Era a glória!!!

Diante da minha afirmação RM rezou o “padre nosso"; ou seja, como seria o meu procedimento, deveria me comportar como colunista d´O Liberal; notícias quentes; texto leve de modo que todos pudessem entendem “sem desprezar o vernáculo”.

Ele não era de muitas palavras. Era prático.

Em seguida mandou que o Walter Guimarães providenciasse a minha contratação e preparasse imediatamente a minha carteirinha... para facilitar as coisas.

Preparado o documento, na mesma máquina elétrica IBM que utilizava, RM assinou e me entregou dizendo feliz: “Agora. Feio, você é dos nossos, Quero receber boas notícias. Confio em você”.
Ao lembrar esse episódio me arrepio todo. A carteirinha, eu a conservo até hoje.

Sete anos após, ao me transferir para o Rio de Janeiro, onde permaneci por 15 anos, procurei Romulo Maiorana.Ele me disse que não poderia, de imediato, me ajudar no Rio pois, dispunha dos serviços das agências de notícias. No entanto, como forma de reconhecimento pelo meu trabalho e dedicação a O Liberal, eu poderia ser uma espécie de correspondente mandando informações sobre os paraenses radicados no Rio, substituindo Martins e Silva, falecido dois meses antes, e que fazia este trabalho para Folha do Norte.

Disse-me, também, que ao chegar ao Rio procurasse a SITRAL – representante de O Liberal – e que “o Guilherme poderá facilitar as coisas e você pode usar o nosso serviço de malotes”.

Ao chegar ao Rio, procurei a SITRAL e me tornei amigo da Tuma. 

Nas correspondências via Malote, manifestei o desejo de concluir o meu Curso de Direito.

Três dias após recebi um telefonema para ir a SITRA. RM - via Ossian Brito – tinha enviado uma correspondência para mim pelo malote da SITRAL/ Liberal.

No texto havia uma série de recomendações e uma solicitação: se não conseguisse vaga nas faculdades oficias (Federal e Estadual) que eu procurasse uma faculdade séria e que terminasse Direito, mas que não deixasse de mantê-lo informado de tudo.

Inclusive das notas!!!

Após algum tempo, fui para a Artplan Publicidade, de Roberto Medina - A empresa que trouxe Frank Sinatra ao Brasil. 

RM me encarregou de adquirir os ingressos para a apresentação da “Voz” no Rio Palace Hotel. Ele recomendou, ainda,que procurasse o empresário Wandevelde Xavier Pereira, - um dos “cap" da Tranzamazon - seu compadre – que pagaria a despesa.

Deu tudo certo.

RM se deslocou com a família de Belém. Levou alguns convidados, inclusive o Abílio Couceiro, da Mercúrio Publicidade, de saudosa memória.

No meu regresso a Belém, RM me prestigiou.

Com o apoio de Fernando Negrão Negrão e José Croelhas, foi instalada a segunda Loja de Classificados de O Liberal, que funcionou por algum tempo no térreo do Pinheirense Sport Clube, graças, também, a Alfredo Coimbra, presidente do clube, falecido no ano passado.

RM me convidou para voltar a´O Liberal, mas... não deu: eu já tinha compromisso com outro veículo.

Existem muitos outros aspectos que me ligam a Romulo Maiorana que foi, sedm dúv ida, meu grande benfeitor, um amigo como poucos... que acho desnecessário contar.

RM não morreu vive.

Tem escola com o seu nome na Cidade Nova 8 - WE 87 – 171; Residencial no Tapanã - próximo ao Conjunto Cordeiro de Farias - e rua; a 25 de Setembro agora se chama Avenida Romulo Maiorana, “como reconhecimento aos serviços prestados pelo empresário, que contribuíram para o desenvolvimento do Pará”.

A via está localizada no bairro do Marco, alguns quarteirões da sede do jornal. Tem 2.780 metros de extensão e é cortada por 16 travessas, próximo do SISBEL onde trabalho.

Em 2003 RM foi tema do Rancho Não Posso Me Amofiná, cujo samba foi defendido pelo Silvinho da Beija Flor. A escola foi campeã do Carnaval daquele ano.

Romulo Maiorana nunca será esquecido. Pelo menos por mim que sinto muito a sua falta.

Ah, sim, o seu o jazigo no Cemitério Santa Izabel necessita de mais atenção. A frase Senhor fazei-me instrumento da vossa paz – de São Francisco de Assis, seu Santo de Devoção - em bronze, que encima a campa, parte já foi retirada.