5/26/2011

IVY e LUIZ OTÁVIO agora são marido e mulher








A psicóloga Ivy de Menezes Veiga Portella e o economista Luiz Otávio Rei Monteiro (foto) casaram-se quinta-feira, 12 de maio na Basílica de Nossa Senhora de Nazaré.
Diante de Deus e da Mãe de Todos os Paraenses juraram amor eterno, cuja convivência começou já algum tempo, com o conhecimento, namoro... essas coisas.
Deus – O Pai Eterno - instituiu o sacramento do Matrimonio. Coube ao seu Filho Unigênito Jesus Cristo, fazê-lo sagrado desde as Bodas de Canaã.
Haverá um dia que o homem deixara pai e mãe e se unirá a uma mulher, que será sua para toda vida e, ambos, serão, uma só carne, um só entendimento e um só amor, de acordo com o Genesis, o primeiro livro da Bíblia Sagrada.


Nenhum homem se une a uma mulher apenas pelo desejo e por suas caracteristicas anatômicas.
Esse fator é efêmero, é passageiro.
Um casal se liga mesmo e pelo amor.
E ele é eterno.




Um pouco diferente do pensamento de Vinicius de Mares – autor que melhor cantou e proclamou o amor nessas ultimas décadas -, que afirma que ele seja eterno enquanto dure.
Muito pelo contrario: o amor une, aceita, perdoa e engrandece... é completo em tudo.
Nem precisa explicar.

Acredito que foi esse sentimento que uniu os meus amigos IVY e LUIZ OTÁVIO que, decididamente, formam um belo casal. O que o que Deus uniu nada pode separar.
Vivam o amor todos os dias das suas vidas.

Para o esse importante casal, e principalmente para o LUIZ OTÁVIO, dedico o trecho a seguir, retirado do livro do Eclesiastes, capitulo 26, que trata da Mulher Virtuosaque, sei, Ivy é e sempre foi.

“Mulher Virtuosa

Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.
O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo.
Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.
Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos.
Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão.
Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas.
Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos.
Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços.
Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.
Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca.
Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado.
Não teme a neve na sua casa, porque toda a sua família está vestida de escarlata.
Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura.
Seu marido é conhecido nas portas, e assenta-se entre os anciãos da terra.
Faz panos de linho fino e vende-os, e entrega cintos aos mercadores.
A força e a honra são seu vestido, e se alegrará com o dia futuro.
Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua.
Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça.
Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva.
Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente!
Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada.
Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas”.

●●●

E a minha mensagem, com Votos de Felicidades.
Muitas Felicidades.
Que Deus os Abençoe.

Aldemyr Feio

SOBRAL: Poupe a sua Academia Paraense de Jornalismo





O preclaro, amigo e colega Comendador RAYMUNDO MÁRIO SOBRAL, ilustre membro da Ordem do Macaco Torrado, em sua apreciada coluna, de quarta-feira-25, no Diário do Pará, foi muito injusto com a nossa Academia Paraense de Jornalismo. Ele numa frase quase acaba com um trabalho de quase 17 anos de um grupo de abnegados amantes do verdadeiro jornalismo.
Respeito a opinião do primeiro e mais importante realizador da antiga TV Marajoara – Canal 2, nos seus primórdios. Naqueles tempos produtor era conhecido como Realizador – agora afirmar que entrando gente (Jornalista) a granel na APL, e uma maldade amigo.
Alem do mais, gente boa, você é Membro Honorário da APJ, lembra?
Peço licença aos meus 14 leitores – o dobro dos antigos leitores do Joaquim Antunes! – para contar um pouco da historia da APJ.

História

A Academia Paraense de Jornalismo/APJ completa 17 anos no proximo dia 26 de outubro de 1994. O objetivo básico e a valorização da cultura, da atividade jornalística, estimulando-a a dimensão intelectual alem de promover, conceituar, valorizar e elevar cada vez mais alto o jornalismo parauara, e conseqüentemente as figuras que o fazem.
Fruto da inspiração do jornalista Donato Cardoso Souza, o primeiro silogeu da categoria nos pais, nesses três lustros – apesar das dificuldades... e das criticas - tem conseguido levar adiante a sua tarefa.
A APJ começou com vários encontros no terraço da residência de Donato – Travessa Mauriti, entre as avenidas Pedro Miranda e Marquês de Herval – Pedreira -, sob a luz da lua e das estrelas.
A turma se reunia uma ou duas sextas-feiras por mês para discutir os rumos da APJ, regada a um bom uísque (legítimo, selado... o Donato não relaxa!) e doses gratificantes e benfazejas de tira-gostos variados. O encontro começava, invariavelmente, as oito e meia e, por vezes, se prolongava até quase meia noite. Ou mais.
No “famoso” terraço do Donato foram escolhidos os 40 acadêmicos fundadores. efetivos e vitalícios - numa seleção um tanto quanto rigorosa, onde se mesclavam profissionais da nova e da velha guarda.
Lá foram aprovados – em mais de seis reuniões - os estatutos da Academia Paraense de Jornalismo, contando com a experiência do jornalista Alfredo Pinto Coimbra e de jornalistas – também advogados – previamente escolhidos.
Nesses 17 anos a APJ foi dirigida por Donato Cardoso – três gestões -, Abias Almeida – que não mais se encontra entre nós -, José Valente (também falecido), Linomar Bahia, Walbert da Silva Monteiro e Denis Cavalcante, em pleno exercicio do mandato.

APJ e os seus membros

Compõem a Academia Paraense de Jornalismo profissionais que desempenham ou hajam desempenhado atividades jornalísticas, e autores de trabalho publicados regularmente na imprensa. É constituída por 40 cadeiras perpétuas, sendo seus atuais ocupantes e respectivos patronos:

Cadeira Nº Acadêmico Patrono

O1 - Eládio Lobato ●●● Bruno de Menezes
02 - José Wilson Malheiros da Fonseca ●●● Porfírio da Rocha
03 - Francisco das Chagas Sidou ●●● José Tolentino Martins
04 - Sheila Faro ● José Valente (falecido) ●●● Cônego Batista Campos
05 - Wilson Pinheiro da Motta ●●● Roberto Jares Martins
06 - Álvaro Dias Martins ●●● Eládio Malato
07 - Acyr Paiva de Castro ●●● Cléo Bernardo Macambira Braga
08 - Holderman da Silva Rodrigues (falecido) ●●● Antônio Tavernard
09 - Joaquim Antunes ●●● Carlos Mendonça
10 - Ermino Moraes Pereira ●●● D. Alberto Gaudêncio Ramos
11 - Álvaro Jorge dos Santos ●●● Antônio Adolfo Oliveira Filho
12 - Rubens Souza da Silva ●●● Alfredo Sade
13 - Manoel Bulcão ●●● Helena Cardoso
14 - Walter Guimarães Rolim ●●● Carlos Gomes Lopes
15 - Salomão Laredo ●●● José de Campos Ribeiro
16 - José Pantoja de Menezes ●●● Felipe Patroni
17 - José de Ribamar Lima da Fonseca ●●● Milton de Abrunhosa Trindade
18 - Alfredo Pinto Coimbra ●●● Dantas Tourinho
19 - Donato Cardoso de Souza ●●● Eliston Altemann
20 - Célio Simões ●●● Laurestino Soares
21 - Leonam Gondin da Cruz ●●● Santana Marques
22 - Orlando Zoghby ●●● Antônio Lemos
23 - Linomar Saraiva Bahia ●●● Rômulo Maiorana
24 - Antônio José Teixeira Soares ●●● Humberto de Campos
25 - Walbert da Silva Monteiro ●●● Hermógenes Barra
26 - Gilberto Danin ●●● Mário Couto
27 - Sillas Ribeiro de Assis (falecido) ●●● Nilo Franco
28 - Abias Caldas de Almeida (falecido) ●●● Aldo Bernal de Almeida
29 - Océlio de Jesus Carneiro Moraes ●●● Ruy Paranatinga Barata
30 - José Ubiratan Silva do Rosário (falecido) ●●● Lobão da Silveira
31 - Odacyl de Souza Catette (falecido) ●●● Guilherme Ledo dos Santos
32 - Carlos Alberto de Aragão Vinagre (falecido) ●●● Brito Pinto
33 - Lucy Gorayeb Mourão ●●● Dejard de Mendonça
34 - Aldemyr Sena e Feio ●●● Thomaz Nunes
35 - João Augusto de Oliveira ●●● Frederico Barata
36 - Paulo Renato Bandeira ● Benedito Celso de Pádua Costa (falecido) ●●● Edgar Proença
37 - Walcyr da Silva Monteiro ●●● Antero Soeiro
38 - Bernardino Santos ●●● José Santos
39 - Cecília do Socorro Mendes Rodrigues Clodomir Grande Colino
40 - Cláudio Maria Pinheiro Guimarães ●●● Mário da Rocha

Os demais membros

A Academia Paraense de Jornalismo congrega, ainda, vários membros que compõem as categorias de honorários, beneméritos e eméritos, alguns dos quais já falecidos.
São os seguintes: Adenirson Lage, Carlos Vinhas, Arthênio Scardino Guimarães (falecido), Caetana Ferreira da Silva, Carlos Zoghby, Clóvis Meira, Edyr Gillet Brasil, Édson Salame, Emílio Francês, Gêngis Freire de Souza, Guilherme José Maués Barra, Hélio Mota Gueiros (falecido), Isaac Soares, Horácio Lima de Siqueira (falecido), Izabel Benone, José Carlos Couto, Jorge Arbage, José Mourão Neto, Kedma Farias, Laércio Barbalho (falecido), Laila Aparecida Abud de Almeida, Miranda Neto, Luiz Faria (falecido), Octávio Avertano Rocha, Manoel Azevedo, Manoel Oliveira (falecido), Maria Graziela Brígido dos Santos (falecido) Meirevaldo Jonair de Paiva (falecido), Monsenhor Nelson Brandão Soares, Nazareno Mendonça, Nilton Guedes Pereira, Paulo Eduardo Almeida de Souza, Paulo Roberto Souza de Souza, Pedro Tupinambá (falecido), Raquel Peluzo, Raymundo Mário Sobral, Ronaldo Maiorana, Sandro Valle e Sérgio Alberto Frazão do Couto.

Dirigentes - Eis os atuais dirigentes da Academia Paraense de Jornalismo: Presidente: Denis Cavalcante; 1º Vice Presidente: Francisco das Chagas Sidou: 2º Vice Presidente: Antônio José Teixeira Soares; 1º Secretário: Lucy Gorayeb Mourão; 2º Secretário: Cecília do Socorro Mendes Rodrigues; 1º Tesoureiro: Gilberto Danin; 2º Tesoureiro: José Pantoja de Menezes; Diretor de Biblioteca: Océlio de Jesus Carneiro Moraes; Diretor de Patrimônio: José Wilson Malheiros da Fonseca; Diretor de Comunicações: Manoel Bulcão; Diretor de Relações Públicas: Bernardino Santos e Diretor Jurídico: Vago, com o falecimento de Odacyl de Souza Catette,
Comissões: Ética: Eladio Lobato, Joaquim Antunes, Manoel Azevedo e Benedito Celso de Pádua Costa
Revista: Aldemyr Feio, Ermino Moraes Pereira
e Walter Guimarães Rolim
Julgadora: Alfredo Pinto Coimbra. Linomar Saraiva Bahia, Walbert da Silva Monteiro e Walcyr da Silva Monteiro

Para nós, o crescimento da Academia Paraense de Jornalismo depende do esforço conjunto, com entrosamento e amizade permanente de todos os formadores da opinião pública.
Principalmente num momento crítico em que atravessamos onde os poderosos querem acabar com a profissão e com os cursos superiores que moldam os Jornalistas.

●●●

Menos, meu amigo - e lido - SOBRAL!

5/24/2011



ENCHENTE

Atenção: Vamos divulgar algumas dicas para as pessoas que sofrem com enchentes através de águas pluviais e fluviais, principalmente aqueles que vivem nas periferias e várzeas. Depois que a água da enchente baixar, é preciso ter cuidado ao fazer a limpeza da casa. É que a lama que ficou pode estar contaminada com a bactéria que causa leptospirose. Proteja-se. Use botas e luvas de borracha. Outra opção é usar sacos plásticos duplos amarrados nas mãos, braços, pernas e pés. Depois de remover a lama e lavar o local, desinfete a área. Faça uma solução com um litro de água sanitária para quatro litros de água. Umedeçam panos nessa solução para limpar cada local.

ENCHENTE II

Depois de uma enchente, é preciso ter cuidado com a água que será usada para beber. Primeiro, filtre a água com coador de papel, pano limpo ou um filtro doméstico. Depois ferva bem. Somente com a fervura da água, serão eliminados vírus, bactérias e parasitas causadores de doenças. Outra opção é ir até o supermercado mais próximo e comprar um vidrinho de hipoclorito de sódio a dois por cento. Para cada litro de água, adicione duas gotas de hipoclorito e deixe descansar por 30 minutos. Não use água sanitária com alvejante ou com perfume.

ENCHENTE III

Em caso de falta de energia elétrica, tenha cuidado com os alimentos perecíveis, como carnes, frango, peixes, frutos do mar, leite e ovos, que não foram mantidos adequadamente refrigerados ou congelados. O consumo de alimentos contaminados pode ocasionar diarréias, vômitos, febre e em casos mais graves, pode levar à morte. Lembre-se de manter as portas da geladeira e freezer bem fechadas para que seja conservada a temperatura interna o maior tempo possível. Se a energia elétrica faltar por um período de tempo prolongado, coloque blocos de gelo para conservar a temperatura da geladeira.

ENCHENTE IV

Não coma frutas e verduras que entraram em contato com a água de enchentes. Alimentos refrigerados e que tenham ficado por mais de duas horas fora da geladeira, principalmente, carne, frango, peixe e sobras devem ser descartados. Não coma alimentos industrializados com validade vencida, com embalagem ou tampas estufadas. Comer alimentos nessas condições pode causar diarréias, vômitos, febre e em casos mais graves, pode levar à morte.

LEI PELÉ

A comissão que vai elaborar a regulamentação da nova Lei Pelé já está trabalhando. A nova legislação do Esporte foi sancionada em março deste ano e, agora, aguarda um decreto que vai contribuir para garantir o cumprimento dos artigos. O grupo reúne representantes do Ministério do Esporte, dos comitês olímpico e paraolímpico brasileiros, da Comissão do Código de Justiça Desportiva, da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer do Rio de Janeiro, do Sindicato dos Clubes Profissionais, Sindicato de Atletas de São Paulo e da Confederação Brasileira de Clubes. Para o presidente da comissão e secretário-executivo do Ministério do Esporte, Waldemar de Souza, o primeiro encontro foi muito positivo destacou que, além da subdivisão do grupo, a comissão definiu o calendário de atividades e reuniões. No dia 20 de junho, vai ser organizado um seminário, em Brasília, para que a população possa acompanhar e contribuir com os trabalhos do grupo.

VIDA

Com frota motorizada de 66 milhões de veículos, o país registrou 145.920 internações de vítimas dos acidentes. Em 2008, 38 mil pessoas morreram no trânsito. Na última quarta-feira, o Ministério das Cidades e Ministério da Saúde lançaram o Pacto Nacional pela Redução dos Acidentes no Trânsito – Pacto pela Vida. A meta é estabilizar e reduzir o número de mortes e lesões em acidentes de transporte terrestre nos próximos dez anos, como adesão ao Plano de Ação da Década de Segurança no Trânsito 2011-2020, lançado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

ALERTA

O Brasil vive hoje uma epidemia de acidentes de motocicleta. Houve uma explosão no número de atendimento por conta disso, os gastos com a internação por acidentes de moto dobraram entre 2007 e 2010. Só no ano passado, foram 150 mil internações por causa de acidentes”, alertou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Segundo ele, a melhora na qualidade do atendimento de emergência realizado pelo SAMU/192, que passou a contar com profissionais mais capacitados, evitou o aumento da mortalidade por acidentes. Dados de uma pesquisa inédita, patrocinada pelo Ministério da Saúde, que analisou a associação entre o consumo de álcool e os acidentes de trânsito em seis capitais do país. Pedestres, ciclistas e passageiros também são responsáveis pelos acidentes de trânsito e reforça a necessidade de políticas públicas de educação voltadas a esses públicos. Em Santarém, diariamente ocorrem acidentes com motos.

SAÚDE MENTAL

Embora o Dia Nacional de Luta Antimanicomial tenha sido comemorado no dia 18 de maio, ele será marcado em Santarém através de uma programação especial desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) somente nessa sexta-feira, 20 de maio, através de um encontro sobre Saúde Mental: Perspectivas e Desafios. O evento será destinado às equipes de enfermagem das Unidades Básicas de Saúde e aos multiprofissinais dos setores de Urgência e Emergência do Hospital Municipal. O encontro aconteceu no auditório da UEPA, no horário de 08h às 13h e teve por objetivo promover avanços no tratamento de indivíduos com transtornos mentais em decorrência do uso e abuso de álcool e outras drogas, uma política do governo federal desenvolvida no município pela Prefeitura de Santarém, por meio do CAPS-AD, que é o Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas. O Centro de Atenção Psicossocial - Álcool e Drogas funciona na Travessa 7 de Setembro, bairro de Aparecida, de 2ª a 5ª feira, no horário de 8h às 18h.

MOTINHAS



_____________________________________________________________________________________

Um levantamento feito pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abracopel) mostra que, no ano passado, 51 pessoas morreram vítimas de eletrocussão em residências. Desse total 19% eram crianças entre 0 e 10 anos. ●●● O caso mais recente aconteceu na cidade de Teresina - PI, quando o menino de 1 ano e 3 meses, Davi da Silva Filho, morreu após colocar o dedo em uma tomada, ele havia acabado de sair do banho e estava brincando em um quarto dentro de casa. Com crianças, todo cuidado é pouco. ●●● Imagine um bebê que não usa fraldas e que antes mesmo de andar ou sentar sozinho já consegue mostrar aos pais que quer fazer xixi ou cocô. Com muita paciência, treino e dedicação isso pode ser possível. Pelo menos é o que dizem as mães adeptas do método que começa a ser difundido no Brasil, conhecido como “elimination comunication” (comunicação ●●● A revista Carta Capital que já está nas bancas traz uma longa matéria sobre o caso da Alepa. Segundo a revista de 2003 a 2010 foram desviados mais de OITENTA milhões da casa. Nessa época os presidentes foram Mário Couto e Domingos Juvenil. (Blog do Bacana). ●●● Radialista Martins Junior está organizando em Santarém o Partido Comunista Brasileiro (PCB), com teses e táticas renovadas. Martins é um grande articulador político. Desejo sucesso. ●●● Presidente do Tribunal de Justiça do Pará, desembargadora Raimunda Noronha esteve nessa sexta-feira20 em Santarém. Participou de um encontro regional de juizes dos pólos Santarém e Altamira, que juntos somam 26 municípios. ●●● Deputado Estadual Celso Sabino (PR) impetrou Mandado de Segurança contra a aprovação do plebiscito pela criação dos estados do Tapajós e Carajás, junto ao STF. Jornalista Piteira deu o trôco. “Eis um deputado inexpressivo em busca de espaço na mídia para ter seus 15 minutos de fama. Não vale a pena perder tempo com esse indivíduo”. ●●● Mais de 66 mil denúncias de violência sexual contra crianças e adolescentes, em quase oito anos de funcionamento do serviço Disque 100, foram registradas no Brasil até março de 2011. A maioria das vítimas é do sexo feminino. Denuncie esses pedófilos. ●●● A Coordenação da Comissão de Transplantes do Estado do Pará esteve visitando as instalações do Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará, em Santarém, para verificar as condições físicas, técnicas, profissionais e possíveis ajustes para realização de transplantes no interior do estado. ●●● Dr. André Luiz Santos Rodrigues, Coordenador da Comissão de Transplantes, e o Diretor de Urgência e Emergência, Dr. Paulo Campos, estiveram reunidos com o Diretor Geral do HRBA, Hebert Moreschi, com o objetivo de dar andamento no processo de avaliação para que ainda em 2011 o Hospital Regional possa realizar o primeiro transplante de rim na Região Oeste do Pará. ●●● Ofereceram-me um título de cidadão santareno. Prefiro aguardar mais um pouco é ser cidadão Tapajoense. Tenho dito! ●●● Neste sábado estaremos na Garapeira Ypiranga do amigo Cacheado, acompanhado da Loira Gelada, Ruiva Destilada e Morena Quente. Fui.

Novo Código Florestal provoca mais devastação na Amazônia



•Jose de Souza Sobrinho
Paracuri II

"...acho que desta vez, e em breve, Icoaraci será emancipada



● Deu nos jornais há alguma semanas: “Icoaraci que a maioria afirma possuir 300 mil habitantes, na realidade só tem 123 mil. Desse total, são eleitores (30ª Zona) apenas 56 mil. Nas próximas eleições concorreram 66 candidatos das mais variadas legendas. Icoaraci não possui representante na Câmara Municipal. Um vereador que se diz seu representante, não mora na Vila. Agora os icoaracienses estão propensos a eleger um filho legítimo da terra, que conheça os seus problemas e que tenha domicílio na área da Vila. Aliás, com esse coeficiente Icoaraci tem condições de eleger de quatro cinco vereadores. Ou mais”.
Eu acrescento - Já que o assunto é economia e desenvolvimento, o jornal tem razão. Diante do resultado das eleições municipais, discretamente, vários grupos locais ensaiam os primeiros contatos com vistas à emancipação política de Icoaraci. Tudo em bases solidas; haja vista, que nos dois últimos plebiscitos, - realizados durante a gestão Hélio Gueiros -, o primeiro não teve quorum suficiente; e no segundo, o não prevaleceu. Agora a situação é outra, afirmam os interessados.


• Maria Jose Contreiras
Agulha


"... e onde anda o Rezende, o nosso querido Picolé"?

●O ex-prefeito, amigo e gente bonissima Manoel Augusto Costa Rezende de vez em quandp se delician com várias goladas de água de coco orla do Cruzeiro. Ele que durante a sua curta gestão na PMB, não se esqueceu de Icoaraci. A amiga do blog, que no final da sua administração AG construiu uma quadra polivalente ao lado da Praça da Matriz, que foi – “inexplicavelmente” derrubada na administração Edmilson Rodrigues. Disse, também que que uma das intenções de Rezende – que não teve tempo de implementar era o transporte leve sobre trilhos, uma espécie de metrô de superfície circulando na área metropolitana de Belém. Isso significaria o retorno do nosso trem...de tantas e maravilhosas recordações!!!
Agora eu digo: Que tal a sugestão Dulciomar?

• Emanoel Carioca Veiga
Pratinha II

Reginaldo Pena voltou a dirigir o Cirio de Icoaraci?

● Sim. Reginaldo Pena, voltou a coordenacao do Círio de Nossa Senhora das Graças de Icoaraci. Pela 8ª vez, atualmente toma as providências para a confecção do livreto e do cartazete da festa. Reginaldo promete que este ano a nossa festa maior será mais a bonita dos últimos tempos.

Anita Del Moro (chilena...patrícia do primo Rolando Peña Vega)

moradora do Cruzeiro

● Eis a sua resposta: Icoaraci é constituída de três microregiões. A primeira reúne os bairros do Paracurí, Ponta Grossa e parte do “Pau do Urubu”, no início da Rodovia Arthur Bernardes; a Segunda integra os bairros da Agulha, o Conjunto da Cohab, e os bairros da Campina Centro, onde se inclui o seu bairro, Cruzeiro. Faz parte da terceira e última microregião, os bairros das Águas Negras, Km 23, Tenoné, na Rodovia Augusto Montenegro e Área do Riso (ocupação), além das comunidades adjacentes. a. Volte sempre.

• Jose Geraldo Poli
Pau do Rrubu (Rodovia Arthur Bernardes, proxima da Travessa Soledade)

E o nosso peixe, Feio? Algu[em vai tomar providência?

● Não há uma viva autoridade que esboce preocupação com o problema: o preço do peixe, começou a disparar, porque todo santo dia toneladas e toneladas do produto continuam saindo clandestinamente do Estado para quase todas as unidades da Federação. Como diz o amigo Comendador Raymundo Mário Sobral, cuja coluna e publicada as quartas e aos sábados no Diário do Para – Valha-nos, quem?

• Mario Luiz Sena
São Paulo



Alô mano? Me fale da Velha Estacao de trem. Vai mesmo se transformar em espaço cultural? Em outubro estarei ai de novo!

● Grato mano. No seu primeiro mandato o prefeito Duciomar Costa prometeu na primeira visita que fez a Icoaraci – após eleito - que a antiga estação ferroviária de Icoaraci, atualmente ocupada pela Cooperativa dos Artesãos de Icoaraci (COARTI) seria transformada em Belém no Espaço Cultural Cabano Nenguaiba Tupinambá, completando uma antiga aspiracao do seu antecessor Edmilson Rodrogues. Parece que o projeto foi esquecido...

Recebi

Exemplo a ser seguido: todas as quintas-feiras um grupo de voluntárias tendo a frente as senhoras Terezinha Sales Menezes e Wanda Oliveira, prepara várias panelas de sopa e, com apoio de uma kombi, e a distribuem em comunidades carentes. Graças a esta equipe várias famílias se beneficiam com uma refeição, rica e nutritiva. Todo o material da sopa vem de doações e voluntários. É a contribuição de Icoaraci desta gente bondosa à Ação da Cidadania Contra a Fome.

**************
Correspondência: aldemyrfeio@gmail.com

RAY CUNHA




Almoço de trabalho no Porcão


Do balcão do Café Doce Café, defronte à Livraria Sodiler, no átrio central do shopping, Galicíssimo abarcava todo o largo hall do Conjunto Nacional, selecionando e acompanhando com o olhar as mulheres sensuais até perdê-las de vista no labirinto de corredores. O passa-passa era intenso. Divisou a jornalista ainda no passeio público. Tratava-se de uma mulher surpreendente: uma mulata ruiva.

- Estou ansiosa para ver o livro – Yanna foi logo dizendo.

Galicíssimo apanhou o envelope que depusera no balcão e tirou dele um livro. A capa era um óleo de André Cerino - uma boca, uma rosa vermelha, colombiana. O livro intitulava-se: “O perfume das virgens ruivas”. Yanna pegou-o, sôfrega, e o abriu na folha de rosto. Estava lá: “Para Yanna Silva Bergman, jasmineiro em noite tórrida do verão amazônico, que nos faz mergulhar na dimensão do cio”.

- Meu poeta! - disse Yanna. Puxou Galicíssimo e o beijou, limpando o batom que carimbara nos lábios do homem de cara de terçado.

Galicíssimo era baixinho - teria um metro e sessenta, mais ou menos -, magricela, estrábico e de cabelos grisalhos, embora só tivesse quarenta e três anos. Mas isso era compensado por epiderme maravilhosa, lisa e rosada como a pele de um bebê. Sua expressão era a de uma criança perdida, despertando nas mulheres o instinto materno. Contudo o que lhe originara o apelido, Galicíssimo, fora seu talento para lidar com as mulheres. Podia-se, nesse caso, aplicar-lhe perfeitamente o ditado que reza: não há mulher difícil; há mulher mal cantada. Em outras palavras, não há mulher que resista a sentir-se princesa; isso as enlouquecem completamente, torna-as reféns absolutamente indefesas e as leva a cometer qualquer crime. Bastava meia hora de papo para as vítimas grudarem, literalmente, em Galicíssimo, que possuía o dom de dissecar a alma feminina com a mesma eficiência de um anatomista que vasculha o corpo humano em busca de compreender melhor a posição dos órgãos, ossos, músculos, tendões, artérias e tecidos, já tão estudados e catalogados. Educara-se em um meio bastante parecido ao de Gabriel García Márquez. Teve um avô como ponto de referência e o resto da casa eram mulheres. Tornara-se, assim, um observador, um analista, um especialista em mulheres, adivinhando os mais recônditos desejos “dessas crianças grandes, dessas criaturas divinas, dessas flores tão delicadas, que se defendem, quando muito, munidas apenas de miseráveis espinhos”. Todas buscavam, pura e simplesmente, consolo, por uma razão da qual não podiam escapar: são todas inconsoláveis. Era então que Galicíssimo dava o pulo do gato, exibindo um instrumento insuspeito, magnífico, que transformava mulheres tristes em tarântulas subindo pelas paredes e se voltando para encarar o surpreendente membro fálico.

“Os psicoterapeutas confortam os homens menos dotados informando-os de que as mulheres gozam mais devido ao carinho, às preliminares, como dizem, e não a um pênis grande, mas todo homem quer ter o pênis de pelo menos dezesseis centímetros. O meu tem doze centímetros; chega a treze centímetros nos momentos de muita inspiração. Segundo os psicoterapeutas, até esse tamanho ainda é normal. Todas as mulheres que espetei gozaram; às vezes, experimentam gozos múltiplos. Mas acho que as deixaria bastante impressionadas se tivesse pelo menos dezesseis centímetros de pênis” – disse, certa vez, Boi Bambo. “Boi Bambo entende mais é de porrada” – Galicíssimo pensou, naquela ocasião.

Acendeu um Hilton. Tinha uma única filha, Eneida, de vinte e seis anos; estava fazendo mestrado em Paris. Era viúvo. Natural de Belém do Pará, já vivia há muito tempo em Brasília, “a cidade mais estrangeira do mundo, mas a única capaz de me proporcionar 30 mil reais por mês” – pensou. Marqueteiro dos bons na superfície, era, na verdade, poeta; poeta nos sete oitavos do seu iceberg pessoal. Viu Boi Bambo emergir do formigueiro defronte ao shopping e materializar-se à sua frente. Deveria chamar-se Boi Zebu, pois tinha o alto das omoplatas gordo como cupim. Seu andar era pesado e lerdo, meio bambo, como se estivesse dançando. Abriu-se em largo sorriso, estendendo a pata ao colega.

- Três espressos curtos – Galicíssimo pediu à moça do balcão.

- Ele pagou tudo, até o último centavo - disse Boi Bambo, adoçando com açúcar o forte, fumegante e amargo robusta. Sua cabeça só faltava ter chifres para ser mesmo boi. Era grandalhão e gordo como um barril. Quando caminhava, apenas suas pernas se moviam. Os braços pareciam dois quartos de boi pendurados no tronco roliço. Seus olhos lembravam os de uma boneca, fechando-se e abrindo-se lentamente, sem que nenhum outro músculo do seu corpo se movesse. Usava Chanel Número Cinco e terno branco, de linho irlandês; era capaz de sair de uma briga de rua tão alinhado quanto entrara. Treinara na Joe Louis, em Belém.

- Tudo? – disse Galicíssimo, incrédulo. Yanna não desgrudava os olhos do livro.

- Bem, tive de convencê-lo - continuou Boi Bambo. - Estive ontem lá e disse a ele: vou voltar amanhã cedo e se tu não estiveres aqui, com meu dinheiro, levarei um pedaço teu - um dedo, uma orelha, um ovo, qualquer pedaço, desde que tu fiques vivo. Ele me olhou com uma cara enfadada. Então mostrei a Glock a ele e expliquei que ela é uma pequena metralhadora, que poderia varrer sua flor do jardim de trás do mapa em alguns segundos. Tu sabes, vai sobrar muito dinheiro da campanha e o canalha do tesoureiro vai ficar com uma grana preta; se não recebêssemos logo, o nosso candidato ia querer pagar com cargos de assessoria especial ou uma sinecura qualquer, e se perder estas eleições, aí é que não veríamos a cor da grana, embora saibamos que ele não vai perder; as pesquisas mostram que ganhará no primeiro turno.

- Já me sinto culpado só de participar da campanha desse cretino; não quero fazer parte da quadrilha dele trabalhando no governo – disse Galicíssimo.

- Eu pago o almoço, hoje – disse Boi Bambo. – Vamos comer no Porcão! Darei os cheques de vocês lá e discutiremos melhor os passos finais da campanha.

Era o início da tarde. O sol fazia a grama estalar como palha. Em setembro, o tempo é seco como o Saara. Isso começa em julho e vai até outubro. Setembro estava no fim. Cigarras gritavam em qualquer árvore que escapou do concreto de Oscar Niemeyer; a Esplanada dos Ministérios, devastada pela prancheta do famoso arquiteto, tremia à onda de calor que sufocava a decrepitude precoce da cidade-estado. O automóvel, grande e negro, deixou para trás a Praça dos Três Poderes rumo ao Lago Sul. Do vidro da janela do carona Boi Bambo atirou um toco de cigarro na grama seca, que logo começou a crepitar.
Taguatinga Sul-DF, 2002/Valparaíso de Goiás, 14 de abril de 2007

SERVIÇO

O conto Almoço de trabalho no Porcão integra o livro O casulo exposto (LGE Editora, Brasília, 153 páginas, R$ 28), que enfeixa 17 contos ambientados em Brasília, inclusive o submundo político da capital. O fato de eu trabalhar desde 1987 como jornalista na cidade-estado, cobrindo amplamente o Distrito Federal, o Entorno (cidades goianas que o cercam) e o Congresso Nacional, municiou-me da ambientação dessas 17 histórias curtas. O prefácio é do escritor e jornalista Maurício Melo Júnior, apresentador do programa Leituras, da TV Senado, e a capa é assinada pelo artista plástico, cartunista e chargista André Cerino. O casulo do título do livro refere-se à redoma legal que engessa o Patrimônio Cultural da Humanidade, a borboleta de Lúcio Costa, ninfa golpeada no ventre, as vísceras escorrendo como labaredas de luxúria, depravação e morte nos subterrâneos da cidade dos exilados.
A fauna que transita na esfera política e chafurda nos subterrâneos brasilienses é heterogênea, e tenta sobreviver na ilha da fantasia, que arde numa imensa fogueira das vaidades. Políticos, inclusive daquele tipo mais vagabundo, que não pensa duas vezes antes de roubar merenda escolar; jornalistas se equilibrando no fio da navalha; tipos fracassados e duplamente fracassados; estupradores; assassinos; bandidos de todos os calibres, se misturam, nos contos, numa zona de fronteira fracamente iluminada. Contudo, a ambientação de sombra e luz tresanda, também, a perfume e a romance.

Compra em Brasília - Se você mora em Brasília, ou estiver em trânsito, O casulo exposto está à venda em duas lojas da Livraria Leitura: do Conjunto Nacional e do Pátio Brasil, dois shoppings centrais da cidade.

Compra no Brasil - Se você estiver em qualquer outra localidade do Brasil, ou do planeta, pode fazer o pedido do livro por meio dos sites das livrarias: Saraiva (www.livrariasaraiva.com.br); Cultura (www.livrariacultura.com.br); e Leitura (www.leitura.com).

Pedidos ao editor – Livreiros interessados em fazer pedido de O casulo exposto ao editor devem entrar em contato com Antonio Carlos Navarro, pelo e-mail: lgeeditora@lgeeditora.com.br, ou pelo telefone (55-61) 3362-0008. A loja virtual da LGE Editora (www.lojalge.com.br) também atende a pedidos de apenas um exemplar e o envia ao endereço do cliente.


Autor - Contato com o autor pelo e-mail: raycunha@gmail.com

5/16/2011

Um mês sem Hélio Gueiros





Lembro que a participar do

cortejo que levava o nosso querido Hélio Gueiros à sua definitiva morada, imaginei que estivesse participando de mais uma carreta, das tantas que participamos ao longo da sua longa e vitoriosa e admirável trajetória política, quando o povo que ele tanto representou e defendeu, o elegeu seu Deputado Estadual. Federal. Senador da República., Governador do Pará e Prefeito de Belém.

Conhecia uma nova sensação, um sentimento estranho. Uma mistura de tristeza e alegria: tristeza, pela sua perda irreparável e pela saudade que sempre vamos ter, por não tê-lo mais ao nosso lado; alegria, por entender que estava participando da solenidade de posse de seu novo mandato e este sim, o mais importante de todos, pois era o nosso Pai Celestial que o tinha escolhido para estar ao Seu lado como reconhecimento do dever cumprido, de quem soube tão bem e como poucos, honrar os mandatos que o povo lhe confiou, bem como ter sido o filho, o pai, o irmão, o esposo, o avô, o tio, o cunhado, o genro, o sogro, o chefe, o patrão, o amigo e o grande defensor dos interesses do Pará e de todos os paraenses, que foi.

Se eu pudesse fazer uma simples comparação em uma singela homenagem em sua memória, nestas poucas palavras, ainda que um pouco exagerada, para alguns, eu diria: no Pará, na política, se Magalhães Barata pudesse ser comparado como sendo o avô dos paraenses, Hélio Gueiros, como baratista e tendo herdado o mesmo estilo de fazer política e o zelo pela coisa pública, teria sido um paizão para todos os paraenses, principalmente pros mais humildes que ele tanto respeitou e defendeu com tanto zelo e determinação (sem desmerecer as eminentes lideranças políticas do Pará de ontem e de hoje, no cenário local e nacional).

Quem o conheceu sabe do seu amor, respeito e sua dedicação por Belém, pelo Pará, seu povo, seus eleitores, seus amigos, sua família.

Assim, por este ângulo, neste sentido, nós paraenses, perdemos um paizão, de quem mais uma vez me despeço, dizendo: obrigado Hélio Gueiros.O Pará te agradece. Muito Obrigado.

Descanse em Paz. merecidamente, paizão.

Waldo Gueiros

Transcrito do Diário do Pará – 15.05.2011


EMPREGO

Vamos aproveitar a modesta coluna para ajudar nossa cidade contratar um médico, já que o nosso jornal é muito lido, principalmente via Internet. Quem sabe não iremos sensibilizar um dos médicos espalhados pelo nosso Brasil varonil. O Município de Santarém disponibiliza vaga para contratação temporária - em caráter de urgência - de médico com especialidade em Pediatria, para prestar serviços no Hospital e Pronto Socorro Municipal. Os candidatos deverão ter disponibilidade para trabalhar em regime de plantão de 12 ou 24 h. Mais informações pelos telefones (93) 2101-0100 / 0130 / 9185-4877 ou pelo e-mail: semsa_santarem@yahoo.com.br.

PSDB


A nova Comissão Executiva Municipal do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em Santarém ficou assim composta, após convenção realizada no último dia 30 de Abril, na Câmara Municipal. Presidente: Alexandre Von - Vice-presidente: Tito Viana -Secretário: Alcimar Gama - Tesoureira: Raquel Santana Vogal: Aldo Queiroz -Vogal: Marco Aurélio - Suplente: Otávio Macedo - Suplente: Francisco de Sousa - Suplente: Osvaldo de Andrade - Suplente: Almerindo Ribeiro

QUILOMBOLAS


Com o objetivo de melhorar a segurança alimentar e nutricional de comunidades quilombolas, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) vai implantar seis projetos pilotos de Cozinhas Comunitárias em cinco estados. O investimento é R$ 2,7 milhões. Os estados a abrigar os equipamentos públicos são os que apresentam as maiores concentrações de comunidades remanescentes de quilombos, de acordo com o Programa Brasil Quilombola: Bahia, Maranhão, Minas Gerais (dois municípios), Pará e Pernambuco.

CENSO


A população do Brasil alcançou a marca de 190.755.799 habitantes na data de referência do Censo Demográfico 2010, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O instituto divulgou os primeiros resultados definitivos do recenseamento geral realizado no ano passado. A população cresceu quase vinte vezes desde o primeiro recenseamento realizado no Brasil, em 1872, quando tinha 9.930.478 habitantes. Discordo plenamente deste resultado. Eu não fui recenseado, acredito que muitos cidadãos não foram. Você foi recenseado?

INDIOS


A imunização contra várias doenças chega às populações indígenas. Um evento na Aldeia Feijoal, no Alto Rio Solimões, marcou o início do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas. A solenidade de abertura teve a participação de representantes dos Ministérios da Saúde do Brasil e do Peru, país que faz fronteira com a Amazônia. Segundo o ministro da Saúde brasileiro, Alexandre Padilha, no País as ações são coordenadas pela Secretaria Especial de Saúde Indígena. A ação abrange 175 etnias e mais de mil aldeias espalhadas por nove estados. Serão investidos mais de R$ 5 milhões na multivacinação oferecida à população indígena e a meta do Ministério da Saúde é vacinar mais de 90 mil índios.
PADILHA. A Prefeita de Santarém Maria do Carmo entregou nas mãos do Ministro Padilha o Projeto do Hospital Materno-Infantil, além de solicitar a possibilidade de financiamento do Hospital de Urgência e Emergência. Segundo Maria do Carmo, o Ministro demonstrou interesse em ajudar o município com ações em curto prazo. O vice-Prefeito e secretário de Saúde de Santarém, José Antonio Rocha, vereadora Marcela Tolentino e os secretários Inácio Correa (Governo e Infra-estrutura) e Everaldo Martins (Planejamento), acompanharam a agenda que o Ministro Alexandre Padilha cumpriu no município, no final de semana passado.


ILUMINAÇÃO

Duas equipes da divisão de Iluminação Pública estão corrigindo pontos de luz nos bairros do Aeroporto Velho e Jardim Santarém. A expectativa de uma das equipes é executar a manutenção em mais de 25 pontos que estão apagados nestes locais. A segunda equipe está fazendo a manutenção em mais de 30 pontos do Parque da Cidade. Como a calçada é utilizada pela população para fazer caminhada, as lâmpadas precisam receber reparos constantes. Dessa forma, garantiremos a segurança dos transeuntes com o local iluminado, explicou Francinaldo Gomes (Nicolau), chefe da Divisão.

RESGATE

O Choro, ou chorinho tem mais de 130 anos de existência. Apesar do nome o gênero musical é caracterizado pelas levadas alegres e ritmadas. Flauta, cavaco e bandolim são os instrumentos que animam as rodas. Para conhecer ou relembrar o estilo, nada melhor que a história do compositor e interprete que transformou Bandolim em sobrenome. O Estério Saci conta à história de Jacob do Bandolim. Menino criado na Lapa, no Rio de Janeiro, que se transformou em Ícone da música instrumental brasileira. Confira no site da Agência Radioweb. Não posso omitir o nome do saudoso Laudelino Silva, que iniciou o movimento do Chorinho em nossa região. Precisamos em Santarém resgatar as obras dos nossos grandes artistas, com o Museu da Imagem e do Som. Tenho dito.

HOMENAGEM

Mãe, não só neste domingo/08, mas todos os dias. Penso em ti até hoje com muito carinho, ao ver-me forte cheio de vida, devo a ti que me guiaste. Deu-me a vida, ensinou-me a vivê-la, dos problemas resolvê-los. Do medo me deste as mãos, deixando calmo meu coração. Quero minha mãe, te dizer de coração. Peço a Deus que te abençoe onde quer que estejas, lembro sempre de ti diariamente em minhas orações. Abraço-te, hoje e sempre, com muito amor e gratidão. Homenagem a minha saudosa mãe Thereza, a mulher que mais amei na vida. As mães dos meus filhos e a todas as mães, verdadeiras guerreiras espalhadas por todo o nosso País.

MOTINHAS

____________________________________________________________________________________


Monteiro Lobato é conhecido como o grande escritor de literatura infanto-juvenil, criador dos personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Segundo a presidente do Conselho Federal de Biblioteconomia Nêmora Rodrigues, o estímulo à leitura deve começar ainda no berço e os pais devem contar histórias diariamente aos filhos. Quem sabe no futuro não teremos grandes escritores. ●●● O Ministério da Saúde vai implantar até 2014, em todos os municípios brasileiros o Sistema Cartão Nacional de Saúde. Deverão ser emitidos 200 milhões de cartões, nos próximos três anos. ●●● Foi em 2000, há dez anos, precisamente em 20 de agosto de 2000 que o jornalista Antônio Marcos Pimenta Neves disparou dois tiros em sua namorada, também jornalista Sandra Gomide. Mais uma mulher foi abatida pelo machismo estúpido, assim como outras. Pimenta Neves não negou a autoria do crime e foi condenado a 19 anos de prisão em 2006 e o que é pior, nunca ficou um dia preso. Égua da Justiça Pai D’égua. ●●● O Senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) solicitou ao Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, apoio para a concessão de sinal digital para a transmissão da TV Senado em Belém. Em março deste ano, foi firmado um convênio com o governo do Estado, que irá ceder espaço físico da Funtelpa – Fundação de Telecomunicações do Pará - para instalação dos transmissores e antenas da TV Senado. ●●● O Hospital Regional do Baixo Amazonas e Pró-Saúde através da CIPA estão desenvolvendo de 02 a 06 de maio a Semana da Saúde do Hospital Regional com o tema: HRBA de bem com a VIDA! O objetivo é garantir e proporcionar um ambiente de trabalho que promova qualidade de vida a todos os profissionais, usuários e comunidade. ●●● Amigo e grande causídico Luiz Alberto Pixica (PMDB) será candidato a vereador em Santarém pela 4ª. Vez. Deve se eleger por insistência. Com o companheiro Lula não foi diferente, só que, pára presidente. Desejo sucesso. ●●● Conversei no domingo/01 com o prefeito de Belterra Geraldo Pastana e sua esposa Maria Arcanjo (Toninha). Foi muito bom rever o casal de amigos. As ruas principais totalmente asfaltadas e a estrada para a praia do Pindobal excelente. Parabéns. ●●● Noticiário completo sobre Juruti e região você acompanha no site www.agorajuruti.com, vale a pena conferir. ●●● Neste domingo vamos ao estádio Colosso do Tapajós. O São Raimundo precisa do nosso apoio. Contra o Independente é um jogo de vida ou morte, no campeonato. ●●● A Rádio Ponta Negra AM vai estar no estádio desde as 14h com a nossa equipe de craques. Antonio Junior, Darinta Picanço, Luis Carlos Moraes e grande retaguarda técnica. ●●● Um excelente final de semana aos amigos da produção do Jornal Hora News Santarém do canal 20. ●●● Após a conquista do Flamengo sobre o Vasco do Dirceu vou arriscar e comemorar neste sábado na Garapeira Ypiranga do amigo Cacheado a vitória do São Raimundo neste domingo/08 contra o Independente. Estarei acompanhado da Loira Gelada, Ruiva Destilada, Morena Quente e do amigo Djalma Amazonas. Fui.

5/06/2011

Prefeitura de Belém promove Festa do Trabalhador na sede campestre do SISBEL




















A Festa do Dia do Trabalhador Municipal acontece neste sábado, 7 de maio, a partir das 9h, na sede campestre do Sindicato dos Servidores de Belém (SISBEL) – gentilmente cedido por sua diretoria - localizado na Estrada do Uriboca, nº 255, BR-316, Município de Marituba, às proximidades da Capital.
A programação do evento contará com atrações musicais e os servidores participarão de sorteio de brindes e diversos outros prêmios – como cestas básicas, galadeira, fogão e televisor LCD, além de uma feijoada “bem adubada”. De graça.
Esse encontro é uma forma da Prefeitura de Belém agradecer o esforço, a participação e o empenho de seus servidores; como também, prestar homenagem às mães – funcionárias, e esposas dos funcionários – cujo dia será comemorado domingo.
Para entrar na festa, o servidor deverá levar seu último contra cheque. Como acompanhantes, apenas conjugue e filhos - que poderão se divertir nas piscinas do clube recuperadas recentemente.
O prefeito Duciomar estará presente.

Ecoescola Municipal Rita Nery completa um ano de atividades

Comus





RITA NERY numas das ultimas visitas à escola que tem o seu nome




(Homenagem à Mestra Desaparecida)



A Ecoescola Rita Nery, localizada no bairro Tenoné, comemorou em abril o seu 1º ano de muitas realizações com uma programação para alunos e a comunidade, e uma homenagem para a fundadora das ecoescolas, Professora Rita Nery.
A unidade de ensino possui 300 alunos de 4 e 5 anos e 17 funcionários. O evento contou com uma dramatização dos estudantes de 5 anos de idade, o tradicional Parabéns pra Você e a inauguração do playground.
A diretora da escola,professora Cyane Oliveira, ressaltou o trabalho de Rita Nery."Esse projeto foi elaborado pela própria Rita Nery e ela é um grande ícone da educação infantil pra gente. Homenagear a escola e homenageá-la é um momento único para todos nós. É muito gratificante dar continuidade a um sonho dela, uma vez que esse projeto trabalha uma educação diferenciada, onde se aprende de uma forma dinâmica por meio das inteligências múltiplas”, conclui .
As inteligências múltiplas trabalham a música, jogos, brinquedos, expressão e produção, artes, natureza e sociedade em salas ambientes que acompanham cada temática. Trata-se de um método mais dinâmico que facilita o aprendizado e desenvolvimento dos alunos.
A fundadora das ecoescolas, Profª Rita Nery, ficou emocionada ao ver que o projeto foi além do que se esperava. “Estou muito feliz por ver o resultado do trabalho. Todo mundo levou a sério. Fiquei maravilhada em ver o carinho que elas [as professoras] têm pelo trabalho, fazem tudo com amor. Estou muito feliz”.
Maria Silva, mãe de aluno, só tem a elogiar o trabalho da unidade. “Essa escola tem uma metodologia diferenciada onde nós pais, vemos o avanço dos nossos filhos, o prazer deles em estar em sala de aula, o bom relacionamento com as professoras e esse contato que eles [a escola] têm com a comunidade de manter a interação o envolvimento com a gente. Estou muito feliz por eles estarem aqui fazendo esse ótimo trabalho. Estão de parabéns”, observa.

Ray Cunha




Mulher se pintando

Eu me encontrava num ângulo de modo que podia vê-la impunemente, como um velho voyeur, que toma todos os cuidados ao praticar seu poético desvio, se seu interesse é apenas ver mulheres entregues a si mesmas. A tarde expirava, e a noite ia tomando conta da cidade, lenta, mas firme. Eu tomara o metrô na Praça do Relógio, em Taguatinga, e desceria na 112 Sul, no Plano Piloto. O vagão estava quase vazio e de onde eu estava podia vê-la de perfil. Seus ombros eram graciosos e tinha longo pescoço, que lembrava um Modigliane. Seus cabelos, negros, eram curtos, deixando-me ver o brinco, balançado como uma estrela cadente. Seu nariz era pequeno e as pestanas longas. Pressionada pelo meu olhar vampiresco, ela se virou nervosa em minha direção e vi que seus lábios eram quase finos. Foi então que começou o espetáculo.
Ela abriu a bolsa e sacou um estojo, de onde tirou várias ferramentas, entre as quais um espelhinho. Mirou-se, passou blush no rosto, espalhou-o, e quando abriu o batom ajeitei-me no banco. Ver uma mulher passando batom nos lábios me arrepia. Ela deslizou o bastonete vermelho em toda a extensão de ambos os lábios e depois esfregou um no outro. Eu respirei forte. Então ela guardou o estojo e se acomodou, segura de si e relaxada.
Desci na 112 Sul e quando passei por ela me voltei rapidamente, com o olhar clínico armado. Ela não era bonita para os padrões televisivos, mas rescendia à beleza da sensualidade que só existe no mistério. Para onde iria? Para quem pintara aqueles lábios, agora salientes como os de Angelina Jolie? Em quem deixaria aquela tinta vermelha que a fazia belíssima?
Quando emergi da estação do metrô já era possível sentir a força de gravidade da noite. Ia pensando na mulher do metrô e na beleza feminina, e então me dei conta de algo que me intrigava há bastante tempo. Por que certas mulheres, com traços perfeitos, são tão sem graça. Percebi que a beleza feminina é como as rosas no mistério da sua solidão, e que só podemos senti-la completamente se captamos as mulheres no momento de entrega a elas mesmas.
Em O grande Gatsby, de Scott Fitzgerald, há uma sequência em que numa sala há um homem e duas mulheres. As mulheres parecem não ver o homem. Estão entregues a si mesmas, e são tão lindas que parecem flutuar na tarde. O homem aspira a cena, como um vampiro de luz.
Quando eu tinha 14, 15 anos, e recebi os primeiros beijos, de ninfetas tão lindas como rosas, havia um terremoto no coração, só comparado ao que sinto quando vejo uma mulher nua sentada ao toucador, a escovar os cabelos e a passar no pescoço e no colo fragrâncias de cio, os cabelos esvoaçando no mesmo abandono delas mesmas. Então, mais do que nunca, são como as rosas, que se bastam a si mesmas.

OUTEIRO é Administração Regional, sim



A ilha de Caratateua, ou Outeiro, como é mais conhecido completou 118 anos no dia 14 de abril passado, Algumas pessoas me escreveram pedindo mais informações sobre o Outeiro: é ou não Administração Regional É, sim. Não é Agencia Distrital.
Para dirimir as dúvidas, eis a lei que a criou:



Lei Ordinária N.º 7753, DE 17 DE MAIO DE 1995

Altera a estrutura da administração direta da Prefeitura Municipal de Belém, cria a Administração Regional do Outeiro (AROUT) e dá outras providências.
A CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica criada a Administração Regional do Outeiro (AROUT), órgão de gestão regional, diretamente subordinada ao Chefe do Executivo Municipal.
Art. 2º A estrutura organizacional da Administração Regional a qual se refere esta Lei, terá a seguinte constituição:
1. Administrador Regional
2. Núcleo Regional de Planejamento
3. Gabinete
4. Departamento de Administração
5. Departamento de Desenvolvimento Urbano e Meio ambiente
6. Departamento de Desenvolvimento Social.
Art. 3º Compete à Administração Regional do Outeiro (AROUT) representar o Executivo Municipal nos aspectos da Administração Pública de caráter local, dentro dos limites do Distrito Administrativo do Outeiro, expressa pelas seguintes atividades:
1. Estabelecer diretrizes locais de ação, compatibilizando -as com a política global de governo;
2. Desenvolver programas, planos e projetos regionais de acordo com as diretrizes globais setoriais de governo;
3. Programar, executar e controlar as atividades setoriais, específicas de âmbito de sua jurisdição administrativa;
4. Manter estreita articulação com os órgãos da Administração direta e Indireta do Município, de modo a viabilizar o funcionamento da Administração Regional como polo integrador dos serviços prestados à população;
5. Implementar o processo de Gestão Democrática promovendo a efetiva participação popular;
6. Manter acompanhamento e controle das ações desenvolvidas na Região, inclusive por órgãos não vinculados à Prefeitura Municipal de Belém;
7. Estabelecer a aplicação e controle de normas e diretrizes específicas setoriais delegadas ao seu nível de competência;
8. Realizar e estimular pesquisas, visando melhor conhecimento da realidade regional.
Art. 4º Fica criados os seguinte cargos do Quadro de Provimento em Comissão e Quadro de Funções Gratificadas de que trata o art. 6º, II e III da Lei 7.453 de 5 de julho de 1989:
a) PMB DAS-201.10– 01 (um) Administrador Regional
b) PMB DAS-201.9- 01 (um) Diretor Geral
c) PMB DAS-201.8- 01 (UM) Chefe de Núcleo
- 03 (três) Diretores de Departamentos
d) PMB DAS-201,7- 01 (um) Chefe de Gabinete
- 09 (nove) Chefes de divisões
e) PMB DAS-202.7 - 03 (três) Assessores
f) PMB DAS-202.6 - 03 (três) Assessores
g) PMB DAS-202.3 - 06 (seis) Chefes de Seções
Art. 5º Fica aprovado o Quadro de Cargos Efetivos e Comissionados de direção e Assessoramento Superior Superior da Administração Regional do Outeiro (AROUT), parte integrante desta Lei.
Art. 6º Os cargos e funções do quadro de Pessoal da Administração Regional do Outeiro (AROUT) serão providos conforme determina a legislação em vigor, especialmente a Lei 7.502, de 20 de dezembro de 1990.
Art. 7º Fica extinta a Agência Distrital de Outeiro, ficando os recursos a ela destinados alocados à Administração Regional do Outeiro (AROUT)).
Art. 8º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE BELÉM, 17 de maio de 1995.

HÉLIO MOTA GUEIROS
Prefeito Municipal de Belém

●●●

Portanto, Outeiro é Administração Regional (Subprefeitura) e, também, e o único distrito legal de Belém.
E para completar, vejam a Lei que proíbe circulação de veículia em Cotijuba.

●●●

LEI N° 7.768, DE 02 DE OUTUBRO DE 1995

Estabelece normas quanto a circulação de veículos motorizados na Ilha de Cotijuba e dá outras providências.

A CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1°. É vedada a circulação de veículos motorizados na Ilha de Cotijuba sem autorização da Administração Pública Municipal.
Parágrafo único. Somente veículos motorizados que prestem serviços de saúde, proteção policial, produção e escoamento agrícola são autorizados a trafegarem pela ilha.
Art. 2°. Esta Lei entre em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE BELÉM, 02 de outubro de 1995.

Hélio Mota Gueiros
Prefeito Municipal de Belém

5/03/2011

Ray Cunha



O calçadão entre o Conjunto Nacional e o Conic estava entupido de vendedores ambulantes atacando os transeuntes, muitos deles parando para ver as bugigangas do Paraguai e da China, obstruindo a passagem dos que queriam prosseguir. Os mais apressados caminhavam pela rua mesmo, arriscando-se a ser atingidos pelos carros.
- Aqui, as últimas novidades do Paraguai: guarda-chuvas que se abrem automaticamente ao primeiro pingo d’água; bronzeador que deixará você que nem frango assado em televisão de cachorro; Adriane Galisteu de borracha para os solitários, insones e onanistas; bonecas que fazem pipi e até cocô...
- Nojento! - disse uma ambulante, ao lado.
- Faz cocô, sim. Quer ver?
- E não é que faz mesmo! Nojento! - disse de novo a ambulante.
Depois da exibição para a colega, S voltou a apregoar as últimas novidades do Paraguai. Aprendera aquele modo peculiar de anunciar os produtos com um publicitário conhecido seu. O publicitário lhe dissera: “É pá, queda...” S - Sócrates Souza, Salamaleque na infância e agora sacoleiro; só não era safado, nem sozinho - investira tudo no negócio, do qual vivia há três anos. Morava em Taguatinga, num barraco alugado, com a mulher, Samanta - vinte e um anos, “bonita demais” -, e três filhas, Salomé, Sara e Saionara.
Tudo aconteceu sem aviso, nem prenúncio, nem pista, na mais imobilizadora e absoluta surpresa. Meia hora depois, o Calçadão era desolação pura. Muita gente conseguiu salvar sua parte da parafernália do Paraguai, China, Taiwan, Coréia do Sul e outros tigres asiáticos, mas o ataque fora no coração do calçadão, e evoluíra numa manobra para o norte e para o sul, numa estratégia de terra arrasada. S fazia salamaleques e prestidigitações quando a boneca que defecava foi arrebatada pelos leões do Rapa em plena necessidade fisiológica. Os quarenta quilos de bugigangas sumiram como que por encanto. S ainda quis fazer um salamaleque na frente dos fiscais e levou uma cacetada na boca, de um PM do tamanho de um guarda-roupa de casal. Lá se foi um dente. Uma hora depois estava tudo terminado. Salamaleque, ou melhor, S, quedava-se desesperado em meio aos destroços da fervilhante feira do Paraguai. O movimento de pedestres continuava intenso. Anoitecia. S não pensava em nada. Não seria bom pensar. Colegas seus ainda rondavam aqui e ali. Estavam se organizando para ir aos jornais. “Os jornais vão é inventar umas histórias chorosas, de provocar dor de barriga” - pensou. Deu uma cusparada de sangue, levantou-se e foi pegar o fusca, estacionado defronte ao Conic. Ainda tinha o fusca.
- Porra! Não! Deus do céu, não! Meu Deus, meu Deus! - disse, procurando o carro. - Onde está meu fusca que deixei aqui? Deixo ele aqui todo dia! Onde está o fusca, Valdemar?
O guardador de carro olhou-o com seu olhar estúpido. - Vieram aqui dois caras dizendo que tu deste ordem... Pegaram o fusca e se mandaram.
Era nisso que dava ser tão popular. E agora, José? Agora só restava ir à polícia. Agora, sim, estava literalmente fodido. Por um caralho de asa, como dizia seu amigo publicitário. Por um passaralho. Daqueles caralhos que de tão perigosos voam diretamente para o cu das vítimas.
A viagem da Rodoviária do Plano Piloto para Taguatinga dura quarenta minutos de ônibus, se tanto, mas, às vezes, é muito mais longa, interminável, insuportável, ainda mais quando o ônibus parece uma lata de sardinha fechada. Teria que se vestir de macho. Era jovem - trinta anos - e bem disposto. Os três anjinhos não iriam passar fome. “Droga!” Samanta só queria estar no salão de beleza e deixava sozinhas as três meninas: dez, nove e oito anos. Depois da última, Samanta mandou que a capassem. “Dez anos de casamento...” S passara fora de casa boa parte desses anos todos. “O Ricardão deve ter se fartado.”
Em casa, as crianças estavam sozinhas, como sempre. Era mais fácil encontrar Samanta no salão de beleza, ou na vizinha, do que em casa. S beijou, cheirou, abraçou as filhas e disse que não ia demorar. Foi atrás da mulher. Ela não estava na casa da vizinha. Foi ao salão. Fechado. Pensou um pouco. Uma insinuação não saía da memória. “Vai pra casa, Padilha” - cansou de ouvir. Padilha era o personagem ingênuo de um programa de humor da televisão, casado com uma mulher estonteante, tão gostosa quanto grandes os cornos de Padilha. De qualquer forma, a desgraça despertara em S uma zona adormecida do seu cérebro. Certa vez encontrara na bolsa da mulher, ao procurar dinheiro trocado, uma caixa de fósforos do Hotel Bocas, não muito distante. Rumou para lá. Os dentes doíam todos.
O Bocas ostentava placa de hotel, mas todo mundo sabia que era motel. Naquele dia, quando encontrara a caixa de fósforos, Samanta dissera-lhe que apanhara “isso” no salão. Imaginou-a sendo “trabalhada”. Sentiu a dor de dente aumentar. Retornou para casa. Já passava das onze.
- Oh! amor, telefonaram para o salão e avisaram o que aconteceu. Fui correndo para encontrar você, mas você não estava mais lá. Mostre como está a boca! Nossa, o que fizeram com você?
- Roubaram o carro também.
- Não! querido! Oh! amor! - disse Samanta, e começou a chorar. S procurou uma cadeira e se sentou. Suas meninas o cercaram e o abraçaram. - Mas Deus é grande, Deus é grande. Mostre a boca - dizia Samanta.
Dali a pouco a casa adormeceu. Na varanda, brilhava uma lâmpada de quarenta velas.

Belém do Pará, 15 de março de 1996

SERVIÇO


O conto Dia de azar integra o livro O casulo exposto (LGE Editora, Brasília, 153 páginas, R$ 28), que enfeixa 17 contos ambientados em Brasília, inclusive o submundo político da capital. O fato de eu trabalhar desde 1987 como jornalista na cidade-estado, cobrindo amplamente o Distrito Federal, o Entorno (cidades goianas que o cercam) e o Congresso Nacional, municiou-me da ambientação dessas 17 histórias curtas. O prefácio é do escritor e jornalista Maurício Melo Júnior, apresentador do programa Leituras, da TV Senado, e a capa é assinada pelo artista plástico, cartunista e chargista André Cerino. O casulo do título do livro refere-se à redoma legal que engessa o Patrimônio Cultural da Humanidade, a borboleta de Lúcio Costa, ninfa golpeada no ventre, as vísceras escorrendo como labaredas de luxúria, depravação e morte nos subterrâneos da cidade dos exilados.
A fauna que transita na esfera política e chafurda nos subterrâneos brasilienses é heterogênea, e tenta sobreviver na ilha da fantasia, que arde numa imensa fogueira das vaidades. Políticos, inclusive daquele tipo mais vagabundo, que não pensa duas vezes antes de roubar merenda escolar; jornalistas se equilibrando no fio da navalha; tipos fracassados e duplamente fracassados; estupradores; assassinos; bandidos de todos os calibres, se misturam, nos contos, numa zona de fronteira fracamente iluminada. Contudo, a ambientação de sombra e luz tresanda, também, a perfume e a romance.
Compra em Brasília - Se você mora em Brasília, ou estiver em trânsito, O casulo exposto está à venda em duas lojas da Livraria Leitura: do Conjunto Nacional e do Pátio Brasil, dois shoppings centrais da cidade.
Compra no Brasil - Se você estiver em qualquer outra localidade do Brasil, ou do planeta, pode fazer o pedido do livro por meio dos sites das livrarias: Saraiva (www.livrariasaraiva.com.br); Cultura (www.livrariacultura.com.br); e Leitura (www.leitura.com).
Pedidos ao editor – Livreiros interessados em fazer pedido de O casulo exposto ao editor devem entrar em contato com Antonio Carlos Navarro, pelo e-mail: lgeeditora@lgeeditora.com.br, ou pelo telefone (55-61) 3362-0008. A loja virtual da LGE Editora (www.lojalge.com.br) também atende a pedidos de apenas um exemplar e o envia ao endereço do cliente.

Autor - Contato com o autor pelo e-mail: raycunha@gmail.com

5/02/2011




COMBUSTÍVEIS


Deputado Federal Dudimar Paxiuba (PA) chamou atenção para a escassez de gasolina em diversos postos de combustível do país. O aumento do preço do etanol e a consequente alta da procura pela gasolina resultaram no sumiço do produto em algumas regiões, deixando consumidores na mão. A solução encontrada tem sido a importação, medida já adotada por alguns usineiros. De acordo com projeção da RC Consultores, a situação provocará um déficit de US$ 18 bilhões na balança de derivados de petróleo este ano. O estímulo à compra de veículos e a ausência de política de expansão da produção de combustível foram responsáveis pelo problema, que, segundo especialistas, tende a se agravar. Para o deputado paraense, o governo federal tem grande responsabilidade sobre o assunto e precisa encontrar uma saída para que o consumidor não seja ainda mais prejudicado e o país não sinta os efeitos que a falta de combustível pode provocar.


HIEL GESÃ

A canoagem brasileira está ganhando cada vez mais espaço no cenário mundial. O Brasil foi o escolhido, pela Federação Internacional de Canoagem, para sediar dois campeonatos mundiais, em 2013 e em 2015. Daqui a dois anos, o Rio de Janeiro vai receber o Mundial Sênior de Canoagem Velocidade, na Lagoa Rodrigo de Freitas. Na avaliação da Federação Internacional de Canoagem, já era a hora de o Brasil receber um dos eventos mais importantes da modalidade. Em 2015, vai ser a vez de Foz do Iguaçu. A cidade vai ser palco do Mundial Junior de Canoagem Slalom, na represa de Itaipu. Para o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem, João Tomasini Schwertner, sediar essas duas competições vai garantir maior visibilidade para a canoagem no Brasil, o que cria oportunidades para a formação de novos atletas, em regiões sem tradição nesse esporte. A notícia não poderia ser melhor para os santarenos, já que temos um verdadeiro campeão recordista brasileiro, Hiel Gesã, orgulho para todos nós.

TABAGISMO

O brasileiro está fumando menos, mas ainda é sedentário e se alimenta mal. É o que indica uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde para avaliar as condições de saúde da população. Desde 2006, são coletados dados que identificam as regiões onde há maior riscos de doenças como diabetes, hipertensão e câncer. Depois de ouvir por telefone, mais de 54 mil pessoas ao longo do ano passado, o Ministério da Saúde constatou que, em cinco anos, os fumantes passaram 16,2 por cento para 15,1 por cento. Por outro lado, os dados revelam que 48% estão acima do peso e 15% são obesos por causa da má alimentação e do sedentarismo. De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, esses hábitos aumentam as mortes por doenças crônicas. Pense nisso!

VÍCIO

No inicio é sempre uma brincadeira, uma atividade saudável e de entretenimento. Mas, com o passar do tempo, pode transformar-se em um vício incontrolável. O transtorno patológico de jogo é uma dependência psicológica, caracterizada por comportamentos compulsivos de hábitos executados inúmeras vezes. O assunto vem ganhando importância crescente, principalmente pela repercussão no horário nobre da TV brasileira. A Rede Globo está abordando a compulsão pelo jogo na novela Insensato Coração, através do personagem de Kleber, vivido pelo ator Cássio Gabus Mendes, que já perdeu a família e o emprego como jornalista devido ao vício. O ato compulsivo de jogar tem comportamentos e reações idênticas ao abuso do álcool e drogas e juntos apresentam resultados negativos para a vida, com conseqüências físicas, psicológicas e sociais graves. Fica aqui o alerta.

ATENÇÃO

Chama-se nistagmo, o tremor ocular involuntário, rítmico, oscilatório e repetitivo que tem a importante missão de chamar a atenção de seus portadores para problemas oftalmológicos e neurológicos. “O nistagmo é um movimento involuntário dos olhos, geralmente de um lado para outro, o que dificulta drasticamente a formação das imagens e leva a uma baixa visual intensa”, explica o oftalmologista Mario Jampaulo, do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB). Ele sinaliza que esses movimentos também podem ser verticais ou circulares e surgir isoladamente ou associados a doenças como esclerose múltipla, catarata e labirintite. Estima-se que este tremor ocular afete uma a cada mil pessoas. Em geral, o nistagmo provoca incapacidade de fixar imagens e uma significativa baixa visual, especialmente para a visão à distância. Esta disfunção pode ser congênita ou adquirida.

EMPREENDEDORES

O crescimento da atividade empreendedora no país não é apenas quantitativo, mas principalmente qualitativo. A pesquisa, divulgada pelo Sebrae mostra que para cada negócio aberto por necessidade – motivado, por exemplo, pelo desemprego – pouco mais de dois foram iniciados porque os empresários enxergaram uma oportunidade no mercado. O índice brasileiro é o maior já registrado desde que o país começou a participar da pesquisa, no ano 2000. Em 2002, o empreendedorismo por necessidade superava o por oportunidade – para cada empreendedor por necessidade havia 0,7 por oportunidade. A relação se inverteu em 2003, mas somente em 2010 o Brasil passou a ter mais de dois empreendedores por oportunidade para cada um por necessidade. Em 2009, a relação era de 1,6. Essa evolução mostra a vocação empreendedora do brasileiro, uma vez que a abertura por necessidade é feita como única opção, ou seja, pela falta de melhores alternativas profissionais. O aumento da geração de emprego em 2010 contribuiu para a redução do empreendedorismo por necessidade. Além disso, o empreendedorismo por oportunidade aumenta quando a economia fica estável e quando melhoram os níveis de escolaridade e renda.

MOTINHAS

__________________________________________________________________


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que começou na segunda-feira/25, foi o mote da edição desta semana do programa de rádio “Café com a Presidente”. A petista disse que o governo vai distribuir 33 milhões de doses da vacina, e que pelo menos 30 milhões de pessoas devem ser imunizadas. ●●● Em Santarém o Secretário de Saúde José Antonio Rocha, lembrou que neste ano, além de índios e idosos, a campanha vai abranger as gestantes, as crianças entre seis meses e dois anos e os trabalhadores da área da saúde ●●● A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara aprovou o Projeto de Lei do deputado federal Lira Maia (DEM do Pará) sobre Áreas de Livre Comércio no estado do Pará ●●● O município de Salinópolis, que tem na base de sua economia a atividade pesqueira, ganhou na última terça-feira/26, uma sede própria da Secretaria de Estado de Pesca e Agricultura (Sepaq). Aqui em Santarém a Sepag funciona em uma sala emprestada na Sagri. Com a palavra o Secretário Asdrúbal Bentes ●●● Ontem quinta-feira/28, às 10h, Coordenadoria Estadual de Promoção dos Direitos da Mulher (CPDM), da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), inaugurou mais um “Maria do Pará”. O município de Santarém recebeu o 9° Centro de Referência do Estado, que articula serviços em prol das mulheres em situação de vulnerabilidade social. O “Maria do Pará” presta orientação, acolhimento e acompanhamento psicológico, social, jurídico, às mulheres vítimas de violência ●●● As bandeiras do Brasil, Pará e Santarém hasteadas no pavilhão do Hotel Barrudada estão desgastadas. Sugestão: coloca novas ou aposenta as velhas ●●● Lamentável a atitude do senador Paranaense Roberto Requião contra a liberdade de imprensa, agredindo um jornalista da Rádio Bandeirantes (SP). Se essa moda pega, fatalmente, voltaremos aos anos 60 da ditadura ●●● Secretário de Estado de Saúde Pública do Pará, Dr. Hélio Franco, realizou uma visita técnica nas instalações do Hospital Regional do Baixo Amazonas do Pará – Dr. Waldemar Penna, administrado pela Pró-Saúde. O Secretário chegou acompanhado da Diretora da 9ª Regional da SESPA, Dra. Eliane Miranda, e por integrantes da SESPA. A comitiva foi recebida pelo Diretor Operacional da Pró-Saúde, Aguinaldo Correa, pelo Diretor Geral do HRBA, Hebert Moreschi, além de outros Diretores e Coordenadores de áreas do Hospital Regional ●●● A Polícia Militar comandará um grande esquema de segurança para o clássico Remo e Paysandu, que será realizado no próximo domingo (1º), no Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, a partir das 16h. Segundo o coronel Hilton Benigno, cerca de 1.200 homens da PM, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Companhia de Transporte de Belém (CTBel) ●●● Neste domingo o jogo entre São Raimundo X Castanhal começa as 18H00, Vamos lotar o Colosso para torcer por uma Vitória do nosso Pantera. A Rádio Ponta Negra AM inicia a jornada às 14H00 com informações sobre o jogo do Flamengo ●●● Amanhã sábado/30 é o último dia do mês de abril. Como ninguém é de ferro, vamos comemorar em alto estilo na Garapeira Ypiranga do amigo Cacheado, com a Loira Gelada, Ruiva Destilada e Morena Quente. Fui.
_______________________________

Thompson Mota
E-mail thompson-mota@hotmail.com
Fone (93) 8122 9256

5/01/2011

Informe SISBel






Boletim Informativo do Sindicato dos Servidores Públicos de Belém - SISBEL ● Abril de 2011 ● Nº 02
_
________________________________________________________________________

Mensagem aos Servidores Municipais de Belém
_________________________________________________________________________

Após 365 dias de intensas atividades chegamos a mais um dia dedicado aos trabalhadores, especialmente para nos que trabalhamos na coisa publica municipal.
Não foi um ano de tudo ruim. Conseguimos algumas conquistas.
No inicio dessa semana, o prefeito Duciomar Costa informou que a partir de agora todos os servidores públicos municipais ao tirarem as suas férias, ou obterem licença de saúde em ate 90 dias, terão direito ao Vale Alimentação que não era concedido à categoria nesses casos.
Servidores - concluímos a Campanha Salarial 2011, de certo modo até bem rápida. A mesa econômica obteve o percentual de 9% (nove por cento) para os servidores que ganham acima do salário mínimo, e que ainda não tinham sido reajustados, beneficiando mais de oito mil servidores, a partir deste 1º de maio, ou seja, um percentual acima da inflação do período.
Ainda não e o ideal, mas pelo menos já um avanço.
Já os dois terços dos servidores que ganham como vencimento-base o salário mínimo, foram a reajustados pelo Governo Federal em fevereiro.
Em cima deste reajuste – muito bem-vindo, diga-se de passagem - destaca - a atuação deste SISBEL que não se cansa de lutar pelos interesses não apenas dos seus associados, como também de todos os servidores da PMB.
A única solução para tirar mais de 15 mil servidores que ganham salário mínimo como vencimento-base, e a implantação do PCCS (Plano de Cargas de Carreira, Salários) - uma bandeira de luta desta Diretoria -, embora isso não interesse ao Governo Municipal.
Continuamos com a mesa de negociação social inclusive solicitando o aumento do Vale Alimentação para R$ 300, isso já com a Semad. Queremos, também, uma cesta de material de construção.
Particularizando mais as nossas atividades, o SISBEL obteve algumas conquistas, algumas das quais já foram divulgadas na nossa coluna inserida neste blog. No mês de setembro em Brasília o Superior Tribunal de Justiça (STJ) deu provimento à ação do SISBEL que lutava pela reintegração de 65 servidores da Câmara Municipal demitidos em 2001. Eles já começaram a receber os atrasados - salários, férias, 13º. Salário - além do direito de retornar ao trabalho com todas essas vantagens retroagidas aos nove anos que ficaram inativos injustamente.
Um pouco mais adiante, em outubro o plenário do Tribunal de Justiça do Estado (TJE-Pa), com uma votação memorável (7x5), derrubou a Ação Rescisória do Município de Belém que reconhece a legitimidade do SISBEL, e manteve os precatórios dos servidores da Câmara Municipal.
Em dezembro a Prefeitura fez o deposito na conta da Justiça o montante de R$ 3.576.420,38, referente à 1ª parcela. Esse depósito beneficiou, primeiramente, os portadores de doenças crônicas, idosos, aposentados e pensionistas e os associados do SISBEL. Como do direito.
Quanto às perdas, o juiz Dr. Elder Lisboa, titular 1ª Vara de Fazenda Pública da Capital excluiu os advogados que não pertenciam à causa; ou seja, aqueles contratados por servidores não sócios. Solicitou a listagem dos associados e determinou que o Contador do Juízo verificasse se houve reajuste ou ganho real concedido pelo governo municipal nos últimos anos.
Está faltando pouco para os nossos companheiros possam receber as perdas. Agora é só cruzar os dedos e aguardar. Vencemos a parte jurídica, agora vamos partir para a parte social com tudo o que temos direito.
Outro ponto importante que marcou o ano profissional foi a nova sede do SISBEL.
No início de dezembro entregamos aos nossos associados e à categoria a nova sede administrativa do SISBEL, um velho desejo dos associados. Com amplas e confortáveis instalações a nova sede dispõe de recepção, sala de espera, sala de multiuso, sala de processamento de dados, mini auditório, e salas para as assessorias e diretoria todas com móveis novos, climatizadas, e informatizadas.
Os funcionários, por sua vez, estão preparados para atender com dignidade e respeito todos os servidores especialmente os sócios. O prédio - um sobrado com características modernas está situado na Travessa do Chaco, 1949, entre as avenidas Duque de Caxias e Rômulo Maiorana - antiga 25 de Setembro – Marco.
O atendimento ocorre no horário de 08:00h às 12:00h e 14:00 às 17:00h, com intervalo para o almoço.
Dentro das medidas adotadas pela diretoria, destaca-se a criação da Ascom - Assessoria de Comunicação Social. O jornalista, publicitário e relações publicas Aldemyr Feio, cedido pela Comus, é o responsável pelo marketing do SISBEL.
Para contato com o SISBEL, use o nosso E- mail: sisbelbelem@bol.com.br, ou o telefone: 3226-2988.
Você que vai participar na nossa festinha de 1º de Maio na sede campestre, na Estrada do Uriboca, em Marituba, irá perceber o esforço da diretoria em proporcionar ao associado o melhor em termos de conforto e lazer.
Reconstruímos as piscinas de crianças e adultos, com a instalação de bombas centrifugas para encher e esvaziar; fizemos o lajotamento substituindo pelo vinil, além de outros melhoramentos.
Acreditamos que você vai se sentir muito bem na sua sede campestre.
Temos muitos planos para o futuro; mas para tanto é necessário o decidido apoio dos servidores municipais de Belém, associando ou reassociando ao SISBEL, que como sempre dizemos em nossas mensagens é seu e depende de você. Ele é a sua garantia.
Venha fazer unidade com a gente. Estamos esperando por você.

Feliz Dia do Trabalho.

Emílio Conceição
Presidente do SISBEL

JORNAL DO FEIO – Sete anos no ar



Há sete anos iniciei com o apoio da Google este blog. Nos primeiros seis meses passei pelo “Controle de Qualidade” do Provedor e fui aprovado. A primeira edição do Jornal Fo Feio, foi ao ar no dia 07 de abril de 2004, um dia cheio de sol aqui em Icoaraci – um sol de Grace Kelly, como diria Ancelmo Goes, e “Dia da Imprensa”.
Atendi uma oferta do Provedor que estava começando a se expandir por estas plagas.
O blog modalidade que, também, estava se iniciando aqui no extremo norte do Brasil, se destinava a oferecer espaço para que as pessoas pudessem manifestar as suas opiniões pessoais ou não e dar oportunidade para outras de mostrarem as suas produções no campo literário ou não.
Como jornalista - e lá se vão 47 anos de estrada – resolvi dar um norte para este espaço, isto é, os assuntos que iria divulgar: Pessoal e falo muito pouco de mim, senão quando sou acionado como agora, Icoaraci que é a minha terra e a amo de paixão; Direito, devido à minha formação; informações sobre as atividades da Prefeitura de Belém/Comus onde estou a 27 anos exercendo a profissão de berço, o jornalismo que é a minha cachaça e disso não faço segredo, embora tenha duas outras profissões – Publicitário, cujo registro – o primeiro, o Nº 1 – Livro 1 – Folha 1 na DRT – Pa. é meu... e Relações Públicas.
Essas duas últimas profissões as adquiri no Rio de Janeiro - que me hospedou por 15 anos e onde conclui o meu Curso de Direito - graças a Artplan Publicidade S.A., de Roberto Medina – o homem do Rock in Rio - onde trabalhei por dez anos. Relações Públicas eu aprendi/desenvolvi na Artplan Produções, a mesma que trouxe ao Brasil Frank Sinatra, em cuja apresentação no Estádio Mário Filho (Maracanã), que reuniu 186 mil pessoas conferidas em relógio nos portões do então maior estádio do mundo, eu trabalhei com muito orgulho; e o falecido maestro Barry White.
Aliás, no jantar/apresentação de Frank Sinatra no Rio Palace Hotel (exclusivo e caro!) contou com a presença do saudoso Romulo Maiorana e algumas personalidades da terra, inclusive Vanildo Torres – que já não se encontra entre nós - e Abílio Couceiro, que me trouxe do Rio para trabalhar com ele na saudosa Mercúrio Publicidade.
RM me ligou lá na Artplan, encomendou as mesas no Rio Palace para ele e seus convidados,; e me instruiu que procurasse o empresário Wandevelde Xavier Pereira, titular da Tranzamazon, uma transportadora famosa por essas bandas. e seu compadre, que morava num belo apartamento em Botafogo. Wandevelde pagaria as mesas. E pagou mesmo... em dinheiro vivo na sede da Artplan na Lagoa Rodrigo de Freitas, dois dias do evento.
O Édson Salame me falou que Wandevelde, educadíssimo, faleceu já algum tempo.
Mas eu falava neste blog.
Decidi dar espaço para todo mundo,
Muita gente escreveu por um ano, dois e depois sumiu.
Quem está comigo desde o início é o “cabo” Thompson Mota, Ele escreve uma coluna desde Santarém todas as semanas.
Ray Cunha escreve de vez quando, a partir de Brasília,
Hamilton Pinheiro, o nosso “HP” após um ano e meio prometeu voltar.
Vamos ver.
Essa é a história do Jornal do Feio que estará no ar até quando a Google e os amigos permitirem.
Dizem que é minha cara.
Pensando bem, é mesmo.