9/28/2008

José Wilson Malheiros



O FORUM MUNDIAL


O Estado do Pará, como um todo, já está em plena expectativa da chegada, no início do próximo ano, do Forum Mundial que será realizado em Belém.
Inegavelmente as portas de nosso Estado ficarão abertas a novas perspectivas, no campo empresarial, social, cultural etc.
A oportunidade é excelente. Não se pode negar que o Pará estará na vitrine e está se tornando, aos poucos, verdadeiro polo turístico e dos melhores.
A oportunidade é ímpar.
Mas, segundo dizem os técnicos, temos, historicamente (não é de hoje, não) um déficit aproximado de dezesseis a dezessete mil vagas nos hotéis da capital.
É preciso que gradativamente possamos tomar providências para consolidar o mercado já existente e incrementar o crescimento, preparando-nos para as oportunidades que virão.
É necessário divulgar mais e mais nossas potencialidades, nossas riquezas turísticas. Quem costuma viajar sabe que existem locais badalados e que quase nada têm a oferecer ao turista além da propaganda em massa.
O nosso Estado, ao contrário, foi brindado pelo Criador com uma natureza portentosa e até certo ponto ainda semi desconhecida.
A isenção de impostos é um dos caminhos clássicos para chegarmos ao ponto desejavel.
Olhemos o exemplo da Bahia que há muito tempo vem divulgando o que a bahiana tem e mais parece uma agência de turismo do que uma unidade da Federação, propriamente dita.
A meta almejada passa, necessariamente, pela qualificação dos profissionais do ramo, tais como garçons, recepcionistas, gerentes de hotel, guias turísticos, motoristas de praça, conservação de patrimônios e lugares de beleza natural etc.
Quando em falo em motoristas de praça, é bom lembrar que eles têm uma importância fundamental nesse processo todo.
Eles são a primeira propaganda, os primeiros recepcionistas para que o turista tenha uma boa impressão dos locais que visita.
Muita gente guarda a lembrança de motoristas grosseiros, desinformados, descuidados da aparência pessoal etc.
É bom que a valorosa e tão necessária classe também passe por uma checagem para melhorar seu desempenho.
Bastante desagradável, também, é quando você chega a um hotel e é mal atendido.
Nada mais deprimente do que um guia de turismo que não fala outra língua (nem pelo menos inglês ou espanhol!) – e já vi gente assim – e fica fazendo mímica diante daquelas pessoas que vêm trazer dinheiro e circulação de riquezas.
Sem pretensões didáticas ou críticas, lembramos os incentivos fiscais que a cada dia são mais um chamariz para que investimentos da iniciativa privada aqui venham aportar.
São alguns pontos a refletir que ora enunciamos, sem pretensão, é verdade, ao ineditismo ou à crítica a quem quer que seja, já que a hora é de trabalhar, de investir, de crescer como um todo.

________________________
jwmalheiros@hotmail.com

"Notícias da Águia do Norte"


Círio da Tuna Luso

O presidente Marcos Moraes e toda sua diretoria realizam neste domingo, 28.09, o Círio da Tuna Luso Brasileira. A partir das 9h30, os associados, seus familiares, beneméritos, grandes beneméritos, conselheiros e funcionários, farão a peregrinação pelas dependências do clube, que encerrará com uma missa, especialmente preparada pela diretoria social.

Parque Aquático da Tuna

Um elegante coquetel a realizado na manhã do útlimo dia 20 de setembro, marcou a inauguração do Parque Aquático da Tuna Luso Brasileira. O evento contou com a presença maciça da colônia luso-brasileira, grandes beneméritos, beneméritos, conselheiros, funcionários, imprensa e associados.
Composto de cinco belos brinquedos, o espaço, que recebeu o nome de "Parque Aquático Luso-Brasileiro", é uma iniciativa da diretoria do presidente do Marcos Moraes e foi totalmente doado pelos membros do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Pará, num incansável trabalho de seu presidente, João Pisco e seus diretores. Parabéns para a Tuna e à Comunidade Luso-Brasileira que está ajudando a diretoria da Elite do Norte a soerguer o belo Clube da Almirante Barroso.
Na próxima edição, mais detalhes.
Até pra semana.

____________
Áurea Gomes

9/26/2008

LURDINHA BEZERRA recomenda


Projeto ¼ de Música apresenta Darley com o show “Voar”

No dia 01 de outubro de 2008 o cantor Darley estará se apresentando no Teatro Margarida Schivasappa em seu primeiro show, intitulado Voar , dentro do Projeto ¼ de Música.
O show resume a trajetória artística do cantor, compositor e instrumentista que vem se apresentando há mais de 10 anos nos bares de Belém, além de participar de vários festivais de música do estado, conquistando alguns prêmios.
Darley pretende mostrar composições próprias, acompanhado dos músicos Ziza Padilha (Guitarra e direção musical), Lenilson Albuquerque (teclado), Edvaldo Cavalcante (Bateria), Betinho Taynara (Contra Baixo), Marcos Puff (Sax) e Márcio Jardim (Percussão) e conta com as participações especiais de Tommil Paixão, Pedrinho Callado, Juliana Sinimbu, Eloi Iglesias, Trama do Samba, Fernando Amorim (intérprete de suas composições em festivais como o FEART), Luizinho (seu parceiro em músicas como Cicatriz) e a Bateria Show do Rancho Não Posso Me Amofiná.

Sobre Darley

Darley, cantor, compositor e instrumentista paraense, aprendeu a tocar violão aos 12 anos, em seguida passou a cantar, incentivado pelo cantor e amigo Tommil Paixão, iniciando assim sua carreira, tocando em diversos bares da cidade.
Dono de uma voz marcante, o cantor destaca-se por ter em seu repertório músicas dos mais variados estilos, onde passeia pela MPB, samba, soul, pop e até mesmo o regional carimbó, este último, juntamente com o samba, levou Darley a turnês em países como México, Portugal, Espanha e França.
Como compositor foi premiado em vários festivais tais como: FEMUPA e FEART. Hoje, totalmente amadurecido musicalmente, conduz sua carreira como produtor e arranjador musical, mas nunca esquecendo os palcos, tendo como meta o seu primeiro show no Teatro Margarida Schivasappa.
Serviço:
Projeto ¼ de Música - Show “Voar”
Data: 01/10/2008 às 20h
Local: Teatro Margarida Schivasappa
Ingresso: 10 reais (com meia entrada para estudante)

Visite o BOTTUS

BAR BOTTUS, que nesse mês vai festejar um ano, no dia 28 de setembro, já vem realizando programação especial no mês de aniversário. Confiram;.Na quinta-feira tem samba com O GRUPO EGUA DE NÓS e convidados, a partir das 21h.
Na quinta-feira tem samba com O GRUPO EGUA DE NÓS e convidados, a partir das 21h.
Na sexta tem MPB e MPP com Wanderley Ribeiro e Serginho Frade voz e violão, a partir das 21h.
E no sábado,22h00, tem o samba de Marquinhos Melodia e convidados. No domingão a casa vem de samba de raiz com o Toni MELODIA e convidados a partir das 19h.
O Bar Bottus fica na Curuça com Soares Carneiro- TelegráfoInformações-99136464

Choperia ROTA BR 316

A mais nova e completa Choperia de Belém e Ananindeua, venha fazer seu happy hour, paquerar, reunir com amigos, comemorar seu aniversário, fazer sua confraternização. Sempre com o melhor da MPB, temos capacidade para 500 pessoas e profissionais capacitados para bem servi-lo, além do atendimento especialíssimo de ARTHUR CAFÉ.
Se ligue nas atrações musicais:
3ª feira - 17h Jean Gadelha & Banda ●●● 20h Zé Old & Banda ●●● 22:30 Dança dos Garçons e Clube dos Músicos
4ª feira - 17h Jorge Eggs & Banda ●●● 20h Mario Mousinho & Banda
5ª feira0 - 17h Edgar Jr & Banda ●●●20h Banda Clínica Geral
6ª feira - 17h Léo Menezes & Banda ●●●20h Banda 3D ●●● 23h Emerson Silva & Banda
Sábado - 14h Telão com apresentação de DVDs ●●●17h Paulo Vale & Banda ●●● 20h Jean Gadelha & Banda ●●● 23h Zé Old & Banda
Sabe onde fica? Ali na Galeria BR 316 quase em frente ao Shopping Castanheira.
Informações-99136464.

Apareçam!
__________
Inté

MARARU

O Centro de Saúde do Mararu, que é referência para as comunidades do Diamantino, Urumanduba, Cristo Rei, Estrada Nova, Castela, Cristo Rei e Estrada Nova, ganhou uma ampla sala de espera, sala de vacina, banheiro para funcionários e outras dependências que já estão proporcionando melhores condições para quem trabalha na unidade de saúde e para quem necessita dos atendimentos que ali são oferecidos diariamente. Participaram da solenidade de entrega da obra o Secretário Municipal de Saúde, Emmanuel Silva; o Deputado Estadual Carlos Martins, autor da emenda parlamentar que disponibilizou parte dos recursos usados na reforma e ampliação da unidade de saúde; o vereador Luís Alberto, representando o Poder Executivo; e o senhor José Florismar, presidente em exercício da Associação Comunitária do Mararu. O Secretário Municipal de Saúde de Santarém comunicou que o Centro de Saúde conta com a presença do médico José Antunes Lima, que já está atendendo a comunidade.

RECESSO ELEITORAL

A nove dias das eleições, a semana que se inicia deve ser esvaziada no Congresso. Os plenários terão, no máximo, discursos. As comissões não têm agenda de trabalho, nem mesmo a CPI dos Grampos, movimentada pelos noticiários das revistas a cada fim de semana. Senadores e deputados estarão nos estados apoiando suas campanhas ou a de aliados na corrida pelas prefeituras. Na Câmara Municipal de Santarém, não deve ser diferente, os vereadores estão na reta final, já que dia 02 de outubro terminam o horário político gratuito no Rádio e Televisão. Desejamos boa sorte a todos os candidatos, lembrando que o voto do povo é soberano.

JUSTO E CORRETO

Dois juizes encontram-se no estacionamento de um motel e reparam que cada um estava com a mulher do outro.Após alguns instantes de 'saia justa', em tom solene e respeitoso, um dizao outro:- Nobre colega, creio eu que o CORRETO seria que a minha mulher venhacomigo, no meu carro, e a sua mulher volte com Vossa Excelência no seu.Ao que o outro respondeu:- Concordo plenamente, nobre colega, que isso seria o CORRETO.
No entanto, não seria JUSTO, levando-se em consideração que vocês estão saindo e nós estamos entrando.

COMPETÊNCIA
Somente vereadores podem analisar contas. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que as cortes de contas estaduais não têm competência para julgar os gastos dos chefes de Executivo municipais. Com a decisão, por quatro votos a três, o TSE reforça o artigo da Constituição que prevê ao Poder Legislativo a competência de aprovar ou reprovar as contas dos prefeitos.

PESQUISA
Duas pesquisas foram divulgadas em Santarém, uma dando vantagem para a prefeita Maria do Carmo em 14%, a outra para o candidato Lira Maia com 10%. É fácil explicar, exemplo, a pesquisa é feita por amostragem, são entrevistadas cerca de 1.000 pessoas em diversas áreas da cidade, a que dá vantagem para Maria do Carmo, foi feita justamente nos redutos dela, enquanto a outra, visitou as que Lira Maia tem o maior número de eleitores. Como a margem de erros chega a 3%, para cima ou para baixo, significa que a eleição deste ano será uma das mais disputadas na história política de Santarém. Quem ganhar terá uma diferença de no máximo 10.000 votos. Isso, levando em consideração as pesquisas que foram amplamente divulgadas.

MOTINHAS______________________________
O vice-governador do Pará, Odair Corrêa, percorreu alguns municípios de nossa região durante uma semana, acompanhado do deputado federal Giovanni Queiroz, presidente regional do PDT. Vieram dar aquela força para os candidatos do partido a prefeitos e vices. Vejam a nota no final ●●● Aconteceu na última terça-feira/23, a Missa de um mês de falecimento da saudosa amiga Nazaré Xavier. Foi celebrada pelo padre Ademar na Igreja de São João Batista, no Jardim Santarém. ●●● O Tribunal Regional Eleitoral determina que os candidatos após o dia 5 de outubro, devem retirar das ruas todo o material de propaganda política. Somente os eleitos retiram os derrotados ficam preocupados com as dívidas e o lixo político geralmente é retirado pelos valorosos garis. ●●● O candidato a vereador que obtiver o menor número de votos, vai ganhar o troféu Tartaruga, que será entregue em solenidade na Garapeira Ypiranga, do amigo Cacheado. ●●● O Supremo Tribunal Federal deu o prazo ao Congresso Nacional até maio de 2009, para votar a Lei que regulamenta os 3.140 municípios que foram criados, caso contrário, serão extintos. Belterra, Trairão, Novo Progresso, Curuá, dentre outros, estão na lista em nossa região. ●●● O melhor Açaí da cidade é dos amigos Leitão e Terezinha, dentro do maior padrão de higiene. Fica na Borges Leal. ●●● O deputado Alexandre Von (PSDB), usou a Tribuna da Assembléia Legislativa do Estado do Pará para criticar o péssimo serviço que está sendo executado pela Secretaria de Estado de Transportes, do Governo do Estado do Pará, na Rodovia Everaldo Martins, ligando a sede do município de Santarém à vila turística de Alter-do-Chão. XX ●●● O Rei do Frango Assado está atendendo seus fregueses na Silva Jardim, entre Borges e Marechal Rondon. Fone 3523 7363. ●●● Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negaram recurso da coligação União pelo Pará, encabeçada pelo PSDB com outros 14 partidos, contra a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa (PT), por compra de votos. A decisão foi tomada por unanimidade. A tese de acusação dizia que a petista teria se beneficiado de programas do governo federal para vencer a eleição. ●●● O candidato a vereador Geovane Aguiar (PSC), atropelou um cidadão no Mararu no último final de semana e fugiu do local, a vítima foi levada em estado grave ao Hospital Municipal. A notícia foi divulgada no Programa Rota 5 (TV Ponta Negra). Fico imaginando, quer ser vereador para defender o povo, atropela e abandona uma vítima. Durma com um barulho desses. Os maus por si se destroem. ●●● Minhas condolências a família do médico Okada, que faleceu na última sexta-feira. ●●● Acompanhando o desempenho dos candidatos em Belém através de caminhadas e carreatas, Duciomar pode ganhar no primeiro turno. ●●● Último final de semana antes das eleições, como no próximo é lei seca, vou curtir a gostosa Loira Gelada (Nova Schin), saborosa Ruiva Destilada e a bela Morena Quente.

Odair Corrêa visitou 70 municípios no Pará

Belterra, Óbidos, Alenquer, Almerim, Novo Progresso, Ourilndia, Canaã do Carajás, São Félix do Xingu, São Miguel do Guamá, Augusto Corrêa, Tucumã, Bragança, Tomé-Açú, Anajás, alguns dos 70 municípios percorridos pelo vice-governador Odair Corrêa apoiando os 23 candidatos a prefeito, 24 vices e 853 vereadores todos concorrendo pelo Partido Democrático Brasileiro (PDT), em todo o Estado. Em todos os municípios, Odair Corrêa foi recebido com entusiasmo, muitos nunca tinham recebido a visita de um vice-governador. Um caboclo do interior que não nega sua origem, Odair conhece todos os problemas enfrentados pela comunidade interiorana, se sente muito à vontade e discute com as lideranças alternativas para melhorar a qualidade de vida e o bem estar desta humilde e trabalhadora população. Segundo Odair Corrêa, o Partido Democrático Trabalhista (PDT), deve obter um crescimento político considerável nestas eleições, vai eleger prefeitos, vices e vereadores, aumentando a sua representatividade política em todo o Estado. A partir desta sexta-feira (26), Odair Corrêa pretende visitar cerca de três municípios por dia, dentre eles Vigia, região Nordeste, e outros, na região Oeste do Pará.
______________
Fui

9/24/2008

“PRC-5 – a voz que fala e canta para a planície'

Olá gente que acessa o Jornal do Feio!!!,
Eu me chamo André Brasil...voltou a temporada do meu espetáculo: "PRC-5, a voz que fala e canta para a planície", em cartaz no Espaço Cultural Cuíra de Belém.
Vejam um “release” sobre o espetáculo:

“PRC-5 – a voz que fala e canta para a planície' continua em cartaz

O espetáculo “PRC-5 – a voz que fala e canta para a planície', continua em cartaz até o dia 5 de outubro, Espaço Cuíra, às sextas e sábados (21h) e domingos (20h).
Em 22 de abril de 1928, Eriberto Pio dos Santos, Roberto Camelier e Edgar Proença, fundaram a Rádio Clube do ará, - quarta emissora do brasil. De uma simples novidade, que interessava apenas aos sócios do clube que mantinha a emissora com mensalidades, a Rádio Clube cresceu, tornando-se a Voz da Amazônia, unindo a Região, levando entretenimento e informação. Reinou solitária até 1954, quando foi inaugurada a segunda rádio em Belém.
Durante esse reinado, manteve em sua programação, uma espécie de "broadway cabocla", com apresentações de cantores, músicos, orquestras inteiras, além de comediantes e principalmente, locutores, atores, roteiristas, sonoplastas, uma equipe inteira encarregada de levar ao ar rádionovelas, que galvanizavam a atenção de Belém.
No momento em que comemora 80 anos de atividades, o Grupo Cuíra resolveu homenagear a Rádio Clube, através do espetáculo “PRC-5 – a voz que fala e canta para a planície', utilizando seu prefixo e o slogan daquela época.
Sem condições de resumir 80 anos em pouco mais de 60 minutos de espetáculo, o dramaturgo Edyr Augusto e as diretoras Karine Jansen e Wlad Lima, decidiram "clipar" uma faixa de tempo entre 1939 e 1945, reunindo momentos dessa "broadway cabocla", em uma cidade portuária que recebia informações e atualizações diretamente de Londres e Paris, num ambiente de poesia e encantamento, juntamente com o impacto da entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial.
E nessa faixa de tempo, encenar como seria, um dia de programação da emissora, culminando com a festa de aniversário, que era festejada no palco do Teatro da Paz, com grandes artistas locais e nacionais. A Oração do Meio Dia, Calendário Social, Mensageiro para o interior, Colcha de Retalhos, Jornada Esportiva e dois capítulos de duas radionovelas, estão no espetáculo que conta com dez atores, cinco homens e cinco mulheres, além de um grupo musical e um sonoplasta, mostrando à platéia, uma equipe de rádio em ação, dentro de um estúdio.

PS: Vale a pena prestigiar e conferir este amigo de vocês que dentro do espetáculo, atua como musico do grupo musical, e canta algumas canções da época, além de ser muito engraçado...
O Espaço Cuíra fica ali na 1º de março, esquina com a Riachuelo, bem no Centro de Belém.

Um abraço a todos!!! e até lá...

9/23/2008

Antônio Cavalcante


NAVEGANDO NA HISTORIA

Noutro dia, navegando na internet, resolvi garimpar fatos da nossa história, que maravilha! O Pará é muito rico em fatos históricos, e me pergunto por que não é dada a importância devida em assuntos dessa natureza nas grades curriculares de nossas escolas? Ficando nossos estudantes na ignorância da origem de suas raízes.
Vim descobrir detalhes importantes datados da fundação de Belém, que digamos assim coincide com o inicio da ocupação da região mais cobiçada do planeta desde a metade do século XVI, quando por aqui rondavam holandeses, franceses, ingleses no intuito de implantarem suas colônias, o que motivou o colonizador português partir do Maranhão em uma pequena esquadra composta por um patacho, um caravelão e uma lancha grande, denominados respectivamente “Santa Maria da Candelária", "Santa Maria da Graça" e "Assunção", para garantir esse espaço até então desconhecido e mostrar a força do reino português como potencia mundial naquela época.
O contingente expedicionário era capitaneado por Francisco Caldeira Castelo Branco, que tinha sob seu comando 150 homens distribuídos em 3 companhias e alguns índios Tupinambás do Maranhão cuja missão era aliciar os grupos nativos aqui encontrados. A expedição tinha ainda o francês Charles de Vaux atuando como guia, e o piloto Vicente Cochado como condutor da nau capitânea.
A empreitada saiu de São Luiz no Maranhão no dia 25 de dezembro de 1615, após vencerem os baixos da Tijoca, chegaram defronte da Barreta, próximo à Vigia e rumaram até a ilha de Colares onde pensaram em construir uma cidade, porém no dia 07 de janeiro de 1616 a pequena esquadra aportou no local onde fundaram o município hoje conhecido como Vigia de Nazareth.
Em seguida adentrou até a foz do rio Amazonas onde no dia 12 de janeiro de 1616, iniciaram no alto do Piry uma edificação que serviu como base de apoio a conquista da Amazônia, era uma fortificação em taipa denominado Forte do Presépio em homenagem a data da partida de São Luiz no dia de Natal do ano anterior. Iniciando assim o primeiro núcleo habitacional que originou a cidade de Nossa Senhora de Belém ou Santa Maria de Belém do Grão Pará, hoje a Metrópole da Amazônia.
Enquanto navegava em chips e fibras óticas pesquisando os fatos aqui narrados fiquei a imaginar esses intrépidos navegadores, fazendo esse percurso sem os modernos equipamentos utilizados atualmente na arte da navegação. Essa aventura histórica, que levou cerca de 20 dias em frágeis embarcações de madeira, movidas pela força do vento e a propulsão humana sem contar o mau tempo reinante nessa época do ano, levando o perigo das tempestades tropicais a cada momento da viagem, compensada pela visão paradisíaca encontrada pelos navegantes nas inúmeras praias de água doce no caminho de vai de Colares passando pela Baia do Sol, Mosqueiro, Itaiteua, Icoaraci e as praias de Belém do Pará já extintas em nome da modernidade, para dar lugar a equipamentos citadinos notadamente durante o século XX quando a cidade sofreu a maior transformação urbanística de sua historia.
______________

Tatá Cavalcante
Rua Boaventura da Silva nº 361 - apto. 803
CEP: 66.053-050

9/22/2008

Presença do Antônio Juraci Siqueira


Pois, é sumano. Quanta saudade daqueles dias da CEJUP, da APE, dos amigos. Mudaram os tempos ou mudamos nós?!
Claro que será um prazer colaborar. A notícia mais fresca, sem trocadilho, é o lançamento nesta quarta feira, 24, às 19:00 horas, no estande da Secult, na Feira Amazônica, do livro PACA, TATU, CUTIA NÃO!, premiado no edital de literatura infanto-juvenil da Secult, sêlo "Imagina Só!".
São poemas infanto-juvenis sobre a nossa fauna, como este:

A ANTA

Lá vem a anta
pelo caminho
dando carona
pro passarinho.

Jamais se mete
em confusão
pois traz no peito
bom coração.

Só se aborrece,
só se aquebranta,
quando alguém fala
que ela é uma anta!

Também estaremos lançando, no dia 27, no estande do autor paraense, O livro da Malta III que está de sitio novo: http://www.maltadepoetas.com/
Por falar nisso, aqui o BLOG DO BOTO: http://juracisiqueira.blogspot.com/
Por hora é só.
A gente volta. Aguardem.

9/21/2008

Avestruz é a Mãe


Em artigo, a presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará (Sindjorce) rechaça a proposta do ministro da Educação de permitir que profissionais formados em outras áreas possam obter diploma de jornalista cursando um número reduzido de disciplinas específicas da carreira. “Além de inoportuna, a proposta revela o nível de desinformação do ministro, uma vez que o MEC não tem competência para definir critérios de acesso à profissão. Se querem mudar a lei que regulamenta a profissão de jornalista, que o façam de maneira transparente e correta: remetam um projeto de lei para amplo debate no Congresso Nacional. Qualquer outro atalho significará um duro golpe contra a democracia e contra uma categoria que tem sua profissão regulamentada há 70 anos. É estranho que o mesmo Ministério que age com displicência na abertura de cursos de Jornalismo e ignora, desde 2004, o pedido da Fenaj de moratória na criação de novos cursos esteja agora se imiscuindo na legislação que regulamenta a profissão de jornalista”, afirma Déborah Lima. Leia o artigo na íntegra.

Jornalistas preferem agir como avestruzes?
Qual seria a razoabilidade de propor que jornalistas, cursando um número reduzido de disciplinas específicas da carreira do Direito, da Psicologia, da Medicina, ou da Engenharia, pudessem exercer tais profissões? Certamente nenhuma. Mas talvez o ministro da Educação, Fernando Haddad, não tenha a mesma opinião uma vez que propôs permitir que profissionais formados em outras áreas possam obter diploma de jornalista, sem a necessidade de curso superior em Jornalismo.
“Coincidentemente”, a proposta do ministro foi divulgada no mesmo dia em que profissionais e estudantes de todo o Brasil ocuparam a frente do STF para exigir a manutenção da obrigatoriedade do diploma de Jornalismo para o exercício da profissão.

A face do adversário
Está prestes a ser julgado pelo STF um recurso do Ministério Público Federal e do Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo contra a decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região que voltou a exigir o diploma, em 2005, após a obrigatoriedade, prevista no decreto-lei 972 de 1969, ter sido derrubada por uma liminar da juíza federal Carla Rister, em 2001.
O argumento dos patrões é de que o decreto de 1969 “não foi recepcionado” pela Constituição de 1988. Versão, aliás, refutada pelo jurista Paulo Bonavides, maior constitucionalista do Brasil e presidente fundador do Sindicato dos Jornalistas no Ceará.

A decisão de Gilmar Mendes
O ministro Gilmar Mendes, presidente do STF e relator do recurso, revalidou, em 2007, a liminar de Carla Rister permitindo que as Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego (SRTEs) voltassem a fornecer indiscriminadamente registro profissional de jornalista a pessoas sem diploma.
A decisão possibilitou que analfabetos, cidadãos sem ensino médio ou fundamental, e até mesmo pessoas com antecedentes criminais, obtenham registro profissional de jornalista.

Declaração inoportuna
Roosewelt Pinheiro/ABr

Além de inoportuna, a proposta de Fernando Haddad revela o nível de desinformação do ministro, uma vez que o MEC não tem competência para definir critérios de acesso à profissão. Se querem mudar a lei que regulamenta a profissão de jornalista, que o façam de maneira transparente e correta: remetam um projeto de lei para amplo debate no Congresso Nacional. Qualquer outro atalho significará um duro golpe contra a democracia e contra uma categoria que tem sua profissão regulamentada há 70 anos.

Displicência na criação de cursos de Jornalismo

É estranho que o mesmo Ministério que age com displicência na abertura de cursos de Jornalismo e ignora, desde 2004, o pedido da Fenaj de moratória na criação de novos cursos esteja agora se imiscuindo na legislação que regulamenta a profissão de jornalista. Fernando Haddad deveria abrir, conforme solicitação da Fenaj, um processo de avaliação da qualidade dos cursos que proliferam no Brasil e não reverberar o discurso da desregulamentação nas páginas dos mesmos jornalões que empunham há anos a bandeira da desregulamentação da profissão com o objetivo de legalizar o trabalho de dezenas de falsos profissionais que ocupam funções privativas de jornalista em suas redações.

Faltam argumentos coerentes?
A proposta de Haddad, além de inoportuna, tendo em vista a proximidade do julgamento do mérito da ação contra o diploma pelo STF, abre um grave precedente para a desregulamentação de todas as profissões no Brasil. Afinal, pode-se questionar novamente: “porque impedir a graduados em outras áreas o exercício da profissão de advogado, psicólogo, médico, engenheiro ou arquiteto?”
A resposta é simples: porque são profissões regulamentadas que exigem formação específica (teórica, ética e técnica) e não será cursando um pequeno número de disciplinas exclusivas destas carreiras que qualquer profissional com ensino superior estará habilitado para desempenhá-las.

Apoio de todos os setores da sociedade

Mas os que concordam com Fernando Haddad são exceção. No Ceará, diversas autoridades já manifestaram publicamente seu apoio à exigência da formação específica em Jornalismo, entre elas o governador Cid Gomes, a prefeita Luizianne Lins, os senadores Inácio Arruda e Patrícia Saboya, os presidentes do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região, da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará, o procurador-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 7ª Região, os presidentes da Associação Cearense de Magistrados, da Central Única dos Trabalhadores, além de vários deputados federais, estaduais e vereadores, Conselhos Profissionais, Centrais Sindicais, Federações e sindicatos laborais, partidos políticos, universidades, entre outras entidades.

Furando o bloqueio da mídia
Como se pode perceber, os jornalistas não estão sós nessa luta. Apesar do pouco ou nenhum espaço dispensado pela mídia para essa discussão, a sociedade já entendeu que o diploma não é uma mera questão corporativa ou de reserva de mercado. É, sobretudo, a garantia mínima do direito à informação independente e plural, condição indispensável para a verdadeira democracia.

Tempos obscuros e relações de apadrinhamento

Derrubar o diploma como requisito à prática profissional significará retrocesso a um tempo em que o acesso a profissão dependia de relações de apadrinhamentos e interesses outros que não o do real compromisso com a função social da mídia.
Os 11 ministros do STF não podem permitir que os donos das empresas de comunicação passem a arbitrar quem pode ou não ser jornalista no Brasil, nem devem aceitar que o Jornalismo brasileiro volte a um período obscuro em que existiam donos absolutos e algozes das consciências dos jornalistas e, por conseqüência, de todos os cidadãos.
__________________________
Transcrito do Portal “O Jornalista"

9/20/2008

José Wilson Malheiros



ERA O PAI DO RUI BARATA


Ensina o folclore popular que visagem é um ser sobrenatural de mau agouro.
O povo afirma que quem vê uma coisa dessas, geralmente nas horas mortas da noite, fica ou está mundiado, muitas vezes passa a ser atazanado, malinado, perseguido pela criatura. Dizem que tem gente que vira cavalo, porco, cachorro etc, nas noites de luar.
Na lua cheia o ser, ainda humano, dirige-se para a beira da praia, para o meio do mato, para a capoeira, para uma rua erma e depois de se debater vai se transformando pouco a pouco no “bicho”. Cumprido o fado, o animal volta a ser gente outra vez. Pois, é. O fato que vou relatar aconteceu comigo.
Eu não estava no meio do mato, não era noite de luar, ninguém me atazanou, malinou, mundiou ou coisa parecida. Sempre estive em pleno gozo de minhas faculdades mentais e intelectuais.
Quem estuda o assunto sabe que o sobrenatural não existe. Quando acontece algo que foge ao nosso entendimento a tendência é colocar a culpa em algo extraordinário, inusitado. Mas, na realidade tudo acontece em virtude de leis da natureza que ainda não descobrimos e mistificamos. Descoberta a lei, a causa, tudo perde a aura de fenômeno excepcional, de milagre e vira coisa corriqueira. Foi assim com a lei da gravidade, com os descobrimentos científicos etc. Para mim, o diabo clássico é coisa inventada por religiosos de má-fé para manter o povo no cabresto e no complexo de culpa.
Mas o que eu quero dizer, leitores, é que já vi uma “visagem” (entre aspas) muito real, sim senhor. Vou dizer, inclusive, o nome do personagem, com a coragem de quem fala a verdade.
Quatro da tarde de uma quinta-feira, auditório da Escola Superior de Advocacia, na OAB, em Belém. Eu palestrava para uma platéia de mais de cem pessoas.
A certa altura minha atenção é dispensada para a primeira fila de cadeiras na platéia, onde um gordinho, cabelo meio “espeta-caju”, trajando calça de linho branca e blusão de azul bem clarinho, estava sentado e sorria para mim. Continuei dando aula. Momentos depois o personagem levanta-se do seu lugar, vem em minha direção, sempre sorrindo, passa por detrás, como quem vai apagar a lousa.
Continuei a palestra, intimamente agradecido pela gentileza.
Mas... quando precisei escrever no quadro vi que não estava apagado. Olhei para aquela cadeira da primeira fila e estava vazia.
Fiquei meio arrepiado. Olhei para a platéia e ninguém pareceu notar nada. Então pensei que era imaginação. Mas o fato não me saiu da cabeça. Uma semana depois, voltei à OAB. Atrás da cabeça do Reitor, o Dr. Leonam Cruz, lá estava, na parede, a foto que eu nunca havia visto antes. Era ele, o meu amigo da sala de aula.
Como meu pai já havia me falado dele, que era amigo de meu avô Malheiros e professor de Português e Inglês do meu velho, perguntei como era fisicamente o meu personagem.
Izoca me descreveu exatamente como eu havia visto e estava lá na foto.
Quando eu disse que havia visto o personagem, ele, que não era bobo, sorrindo, ainda me deu maiores detalhes que realmente comprovaram a realidade.
Já estão curiosos? Aqui vai o nome da “visagem”. Já contei o acontecido para o Paulo André e Tito Barata, que riram bastante. Acreditem se quiserem. Mas, se não quiserem, não tem problema. Todos sabem que eu não brinco com coisa séria e não sou de potocas.
O meu “aluno” da aula vespertina na OAB era o Dr. Alarico Barata, pai do Rui Barata, Patrono da Escola, que inclusive morou e trabalhou em Santarém. Rui nasceu na casa de número 70 da Travessa Francisco Corrêa. Maestro Izoca, meu pai, morava no número 139.
Na Bíblia e em Shakespeare lemos que existe mais coisa entre o céu e a terra do que pode supor nossa vã filosofia
Sensacional é o filme em cartaz: “Bezerra de Menezes, o diário de um Espírito”. Vale a pena assistir e meditar.
_______________________

Um convite amigo


Caros amigos:

No dia 27 de setembro, dentro da programação da XII Feira Pan-amazônica (Hangar), no estande dos autores paraenses, a partir das 20 horas, estarei autografando o meu livro cuja capa vai abaixo.
Trata-se de algumas histórias (não todas!) que aconteceram comigo e o pai do meu dono registrou, outras ele inventou (ele é bom nisso de inventar histórias, hum!).
Passem lá para dividir um osso comigo e levar a minha pata impressa no livro.
A renda do lançamento vai bancar minha comida por um ano, uau!

Um abração do seu cãozinho amigo,

Barney

Dênis Cavalcante



Ao Mestre com carinho

“Quem ensina, mas não pratica o que apreendeu; se parece com quem semeia, mas nunca colheu.”



Lá se vão sabem-se lá quantos anos… Não importa. A verdade é que, durante todo esse tempo, nunca me esqueci, me desvinculei dele. Quando cheguei a Belém, meu pai me matriculou no Colégio Moderno. Dentre todos os notáveis mestres, (a competente Marlene, Josefina e seus logaritmos, Geraldo e seu aplomb, Serra e suas fórmulas), foram as suas aulas que mais me encantaram. Eram libelos, obras primas de retórica. Suas armas eram simplórias, espartanas: um livro, um toco de giz, a lousa limpa, a didática, perspicácia e conhecimento. Naquele tempo, não havia data-show, slides, caneta laser, apostilas…
Ao contrário da maioria, se impunha pela sobriedade, pela sutileza, pela simpatia… Graças a sua notável metodologia, toda uma geração aprendeu (sem decorar) os principais eventos da historia do Brasil e do mundo. Capitanias Hereditárias, Governos Gerais, Independência, Império, Republica. Acaso tivesse feito vestibular para História, passaria com folga.
Tal qual um relógio suíço, entrava na sala, efetuava a chamada, desabotoava o paletó e fazia o que tinha que ser feito: ensinava. E como! Não tenho certeza, mas acho que ele nutria alguma estima por mim. Durante os três anos em que estive sob sua batuta, era eu que lia o ponto. Quiçá por sentar na frente, quem sabe pela voz baritonal… Como saber? Fato é que, as melhores notas do meu modesto currículo escolar, aconteceram em sua cátedra. Ate hoje não sei se ele era um magistrado que lecionava, ou um professor que magistrava.
Anos depois, o destino nos uniu novamente. Batendo pernas pelo Rio, reencontrei-o na “Barata Ribeiro”. Trocamos endereços, telefones, seguimos nosso caminho. Mais adiante, tornei-me colega de faculdade de sua filha. O mundo é cheio de coincidências.
Larguei a faculdade, me casei, me fiz livreiro. Um belo dia recebi uma ligação. Alguém estava interessado em vender antigos alfarrábios. Ao chegar a aprazível residência fiquei sabendo o motivo: de muda para o Rio, o proprietário se viu obrigado a se desfazer de parte de seu valioso acervo. Adivinhem que era?
Tempos depois, nos esbarramos na Feira Pan-Amazônica do Livro. Mais uma surpresa. O juiz, pai, esposo, leitor, professor dedicado, ainda arrumou tempo para escrever, historiar. Depois disso, tornamo-nos unha e carne. Sempre que vinha a Belém, ele me ligava e fazia um pitstop no Baú.
Essa semana, na surdina, ele reapareceu. Como eu não estava presente, achou por bem garimpar as prateleiras. Concomitantemente, esbarrou numa igual, que também procurava um raro e importante exemplar: “A chave da felicidade”. Segundo ela, esse livro deu outro sentido a sua existência. Uma estranha simbiose os uniu. Enquanto caçavam o livro, ela contou sua historia.
- Quando eu era adolescente, sofri uma perda irreparável, com a súbita morte de meu pai. Estressada, meu corpo foi tomado por chagas horrendas. Tal qual uma leprosa, todos se afastaram de mim. Era vitiligo. Poucos, muito poucos, me trataram com carinho, me acolheram sem preconceito. Dentre eles, um jovem professor de História, do qual não me recordo o nome.
Quarenta e tantos anos depois, ele revelou:
- Aquele jovem idealista sou eu. Muito prazer. Carlos Mendonça a seu dispor.
Hoje não é o dia do Professor. Mas antes que esse fato esmaeça, passe em brancas nuvens, senti-me obrigado a contá-la. Carlos Mendonça é um ser em extinção. Seu lema? Mestre não é quem ensina, mas aquele que de repente, apreende.



PS* Hoje começa a XII Feira Pan-Amazônica do Livro – vamos todos pro Hangar!

9/18/2008

Primeiras homenagens para Icoaraci (139 anos)


O aniversário da Sua Vila Sorriso está chegando, e eu estou te enviando um poema que fiz para Icoaraci:

Lembranças de Icoaraci

O tempo passa e passa o tempo
meu pensamento em muitos anos faz voltar.
Lembro do pai, lembro da mãe.
irmãos crianças como eu fico a lembrar.
do trem de ferro partindo de São Brás,
velha estação.
Maria Fumaça, deslizando devagar na ferrovia,
espalhando fagulhas e sons.pelo ar na estrada a fora..
Entroncamento à esquerda faz dobrar o meu caminho.
Paisagem verde pela janela admirar,
Passa Una, Tenoné, Agulha, adentro.
Icoaraci onde o sol nasce primeiro.
com a guajará Vila Sorriso sua orla a beijar.
os velhos trilhos e dormentes
não existem mais
Locomotiva, tal qual fumaça esvaiu-se pelo ar.
O progresso asfaltou a velha estrada
em pneumáticos, passo eu a deslizar.
Mostro aos meus netos
nova paisagem sem o verde do passado
Chalés antigos na tua orla continuam a adornar
Reminiscências do poeta sonhador
Velha Vila Pinheiro, Icoaraci,
Vila Sorriso, tou chegando!
Passou o tempo! mas continuo
a te amar!

Tatá Cavalcante
****************
Tata Cavalcante é economista
Rua Boaventura da Silva nº 361 apto. 803
CEP:: 66.053-050
MOJUÍ

Está para ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado a Proposta de Emenda à Constituição 13/03, que permite a estados brasileiros a criação de novas cidades por meio de plebiscitos. Após passar pelo colegiado, a matéria seguirá ao plenário. De autoria do senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS), a proposta determina que leis estaduais, feitas até um ano antes das eleições municipais, tratem da criação, incorporação, fusão e desmembramento de municípios. A matéria ressalta que essas propostas devem preservar “a continuidade e a unidade histórico-cultural do ambiente urbano”. O tucano ainda propõe que as novas cidades nas regiões Norte e Centro-Oeste não poderão contar com uma população inferior a três mil habitantes. Nas demais regiões do país, a determinação é que não poderão ser criados municípios com menos de quatro mil habitantes. Surge uma nova esperança para a população de Mojui dos Campos, que se enquadra perfeitamente na Proposta de Emenda à Constituição.

NOVAS CIDADES

Atualmente, tramitam nas Assembléias Legislativas dos estados propostas que, juntas, dispõem sobre a criação de cerca de 806 cidades. De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), apenas o Rio Grande do Sul conta com 124 distritos em busca de autonomia. Em seguida aparece a Bahia, com 112. O Maranhão está em terceiro lugar, com 101. A regulamentação acerca da criação de municípios deve ser feita até novembro, quando acaba o prazo estabelecido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para que sejam aprovadas normas de acordo com a EC 15/96. Por falta de regulamentação, o STF já considerou inconstitucionais 27 municípios criados desde a edição da emenda.

EMENDA
O deputado estadual Alexandre Von (PSDB), apresentou emendas parlamentares ao Orçamento do Estado do Pará, exercício 2008, no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais). As prefeituras municipais de Santarém e de Óbidos serão contempladas com recursos da ordem de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais), sendo que, deste valor, R$ 180.000,00 (cento e oitenta mil reais) serão destinados para a construção de um novo microssistema de abastecimento de água na Comunidade de Tabocal, no Planalto santareno. R$ 200.000,00 (duzentos mil reais) serão destinados a Escola de Música Maestro Wilson Fonseca, Filarmônica Municipal Professor José Agostinho, Fundação Cultural Dom Tiago e o Centro Educacional João de Barro, no Município de Santarém, e a Ação Social Sociedade Beneficente Santo Antônio, no Município de Aleqnuer.

PRESERVAÇÃO
Num esforço conjunto na direção de conservar e evitar o desmatamento da Amazônia, um Termo de Cooperação Técnica foi assinado entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto de Conservação Ambiental "The Nature Conservancy" do Brasil (TNC). Entre as diretrizes gerais do termo, está à preservação e controle do desmatamento e queimadas é a ampliação do Cadastro Ambiental Georreferenciado de imóveis rurais, como estratégia de regularização e monitoramento ambiental, o que a Sema está chamando de Cadastro Ambiental Rural (CAR-PA), já implantado. "Este é um esforço conjunto que estamos trabalhando na Amazônia e esperamos a colaboração do governo e da sociedade”, expressou o diretor da TNC Ian Thompson.

MOTINHAS
__________________________________________________________________

A diretora do Hospital Municipal de Santarém, Dra. Rosemary Silva, falou em um canal de televisão que apesar de receber dezenas de pessoas de outros municípios, o setor de urgência e emergência do hospital está atendendo a todos com clinico geral e vários especialistas. ●●● Quando o candidato fala seu nome e número, perde segundos preciosos e importantes para passar uma mensagem aos eleitores, já que seu nome e número estão visíveis na tela, através de caracteres. ●●● Chega ao Brasil, diretamente do México, o novo Chevrolet Captiva Sport, que será comercializado aqui em Santarém, pela RioNorte Veículos. ●●● O vice do candidato a prefeito de Ruropólis, Pablo Genuíno, será Silvio Leal, atual vice do prefeito Aparecido Silva. ●●● Aniversariou no dia 13.09 a bela senhora Virgínia, irmã do amigo Lucivaldo Brito (Mosca). O evento foi comemorado em Brasília-DF, com uma autentica seresta. Parabéns. ●●● Vereador José Maria Tapajós (15789), reportou-se na tribuna da Câmara Municipal de Santarém, sobre as dificuldades de comunicação dos moradores das regiões de rios, para o edil, a empresa “OI” está sendo irresponsável, deveria pelo menos colocar um orelhão em cada comunidade. ●●● A passagem de uma 'bola de fogo' pelo céu de Itaituba foi registrada pelos moradores do município no sudoeste paraense. De acordo com populares, o objeto foi visto no sábado/14, por volta de 18h30, às margens do rio Tapajós. Será que a política está pegando fogo, no município vizinho? ●●● Parabéns a diretoria e brincantes do Boto Cor de Rosa, que com o enredo “Reinado Tapajônico”, venceu pela terceira vez consecutiva o Boto Tucuxí. A disputa foi acirrada, durante quase toda a apuração. ●●● Amigo Dedé, rei do frango assado está atendendo na Av. Silva Jardim entre Borges Leal e Marechal Rondon. Fone 35237363. ●●● Um secretário de estado, em um canal de televisão de Belém (aqui TV Santarém), saiu com essa preciosidade. Referindo-se a governadora disse: o povo tem que ouvir as ações do governo da “boca dela”. Isso é cacofonia ou burrice? Pega mal para um secretário que é doutor. Tem que haver seleção. ●●● Confesso que ainda não entendi a diretriz do candidato a prefeito de Santarém, Joaquim Hamad. Está me parecendo dança de rato e sapateado de catita. ●●● Na edição passada elogiei os ônibus que fazem linha para Alter do Chão. Hoje vou criticar as péssimas condições de alguns que servem à área urbana da cidade. Velhos, sujos, sem as mínimas condições de trafegabilidade, nem de graça dão pra encarar. Com a palavra os amigos da SMT. ●●● Nesta legislatura contamos com três vereadoras. Na próxima, é possível que tenhamos um número maior, pela desenvoltura de muitas mulheres no horário político gratuito na televisão. ●●● A Polícia Federal (PF) prendeu o diretor-executivo da instituição, Romero Menezes, acusado de prática de advocacia administrativa (uso do cargo para beneficiar terceiros), corrupção passiva privilegiada e tráfico de influência. Meu Deus, em quem nós vamos confiar? ●●● O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou que 11 estados prorrogassem, até esta sexta-feira/19, a campanha de vacinação contra a rubéola. Isso porque nesses estados a média de imunizações ficou abaixo do esperado. Aqui em Santarém, procure os postos de saúde. ●●● A Justiça Eleitoral proibiu a entrada de máquina fotográfica e celular na seção de votação durante as eleições do dia 5 de outubro. O eleitor "não poderá fazer uso de telefone celular, equipamento de radiocomunicação ou outro equipamento que possa comprometer o sigilo do voto" ●●● Presidente Lula e governadora Ana Júlia, estão engajados na campanha da Maria do Carmo. XX Algumas estrelas nacionais do DEM e PSDB devem entrar em cena apoiando Lira Maia. Apoios considerados de peso para esquentar ainda mais a campanha eleitoral em Santarém. ●●● Mais um final de semana, como ninguém é de ferro, vamos curtir a deliciosa Loira Gelada (Nova Schin), bela Ruiva Destilada e gostosa Morena Quente. Fui.

Café Expresso



Um continente no mar da Lusofonia

O céu da Amazônia, de tão azul, sangra, e nas noites tórridas os jasmineiros choram perfume. Toda a Amazônia está contida numa cuia de tacacá, naquela hora em que o rio da tarde navega em nossa alma. A Amazônia toda cabe nos olhos da cabocla, no embalar duma rede, no desaguar do rio Amazonas, nas mangueiras de Belém, na mulher acreana, em Manaus, em Macapá. Numa ventrecha de dourada com açaí no Ver-O-Peso, numa garrafa enevoada de Cerpinha, no hotel.
A vida toda, tenha amado e me dedicado à Amazônia, contudo, nos últimos quatro anos, debrucei-me completamente sobre ela, inclusive nos meus sonhos. Escrevia, para o site ABC Politiko, a coluna Enfoque Amazônico, e para a Agência Amazônia, matérias, artigos e crônicas, com a missão de repercutir e ampliar as notícias sobre a Hiléia, de mostrar aos leitores o continente do meu coração.
O céu da Amazônia, de tão azul, sangra, e nas noites tórridas os jasmineiros choram perfume. Toda a Amazônia está contida numa cuia de tacacá, naquela hora em que o rio da tarde navega em nossa alma. A Amazônia toda cabe nos olhos da cabocla, no embalar duma rede, no desaguar do rio Amazonas, nas mangueiras de Belém, na mulher acreana, em Manaus, em Macapá. Numa ventrecha de dourada com açaí no Ver-O-Peso, numa garrafa enevoada de Cerpinha, no hotel.
Embora distante dois mil quilômetros de Belém do Pará, a Amazônia está na minha estante e num relicário, no meu coração, de modo que para onde quer que eu vá, ela estará comigo. Entretanto, como minha nova ocupação, de editor deste Conexão CPLP, exige trabalho e estudo contínuos, tive que desistir do ABC Politiko e da Agência Amazônia.
Um meu leitor, talvez o único, pediu satisfação da minha ausência. É isso, prezado leitor; agora, a Amazônia surgirá do meu teclado como um continente no mar da Lusofonia.
_______________

Nota do Editor - O Café Expresso vai pintar todas as sextas-feiras aqui neste espaço na pena inconfundívell do meu irmão Ray Cunha. A.F

Grupo Guamá Choro S.A - 1 ano


CONVITE

O Grupo Instrumental Guamá Choro S.A , completa um ano de pesquisa sobre o choro da Região Norte, e convida toda a comunidade do choro e do samba “pra” fazer parte da festa,que irá acontecer na sede do Bole-Bole, no dia 28 de setembro, a partir do meio dia, com a participação de vários sambistas e chorões da cidade.
O grupo foi criado no dia 28 de setembro 2007, por músicos do próprio bairro, com a finalidade de mostrar o que tem de melhor no bairro mais populoso do Estado do Pará, com mais de 150 mil habitantes que vivem a mercê da violência, das drogas e da contínua falta de trabalho social no mesmo.
Sabemos que o Guamá por ser de fato o mais populoso, se torna figura escancarada das manchetes de jornais, e nos canais de televisão; visto desta forma, o grupo vem mostrar o outro lado do bairro, onde existe, uma gama de grandes talentos que atuam nas diversas áreas culturais de Belém, o que diferencia o Guamá dos outros bairros.
O Grupo Instrumental Guamá Choro S,A. o mais novo grupo de choro do bairro, que vem mostrar que no Guamá, também tem choro de qualidade, com músicos que atuam no Bar do Gilson e outras casas da gênero. O Grupo tem como objetivo, resgatar, fomentar, divulgar a pesquisa dos compositores, instrumentistas chorões do final do século XIX e XX, pesquisados por Vicente Salles. Vários choros ainda inéditos estão sem circulação ou falta de conhecimento ou oportunidade por parte dos compositores instrumentistas. Assim como o samba amazônico, que também é foco deste grupo, sempre nas pesquisas pra revitalizar o que o paraense desconhece.
O Grupo Instrumental Guamá Choro S.A. já se apresentou no projeto do SESC, Sons e versos, Programa “Timbres" da TV Cultura, Musica na Praça, Concórdia do Pará e na Caravana do Choro Amazônico em Cachoeira do Arari. Atualmente o grupo assume a responsabilidade de passar pra comunidade do bairro o melhor do choro instrumental e do samba amazônico, assim como na formação de novos chorões dentro deste incompreendido bairro chamado Guamá.
Eis o nosso time:
André = clarinete
Netinho Frazão = flauta transversal
E mais:
Fábio Otávio = sax
Marcelo Viana = violão 6 cordas
Jorge Gato = violão de 7 cordas
Carlinhos do Cavaco = cavaco solo / base
Nazo Silva = pandeiro e efeitos
Serviço: Aniversário do Grupo Instrumental Guamá Choro S.A.
Local – sede do Bole-Bole
Hora – 12:00
Venda de bebidas, feijoada e camisas do grupo... pra ajudar! Toda a renda será investida no 1º cd do grupo, que já está no estúdio!!.
Importante: o Bole-Bole, fica na Passagem Pedreirinha do Guamá, entre José Bonifacio e Barão de Mamoré. Não tem que errar.
Entrada Fanca
Contatos: Nazo Silva
emails nazo_silva@hotmail.com / email guamachoros.a.@hotmail.com
Telefones: 3087 9732 / 3229 4890 / 9165 2595 / 82055134 / 8825 0336
Av.José Bonifácio, 2162 C-01 B. Guamá Cep. 66 063 010
Você, leitor deste blog é o nosso convidado especial.
Esperamos contar com sua presença em nossa festa e leve os seus amigos. Quanto mais gente, maior a nossa alegria; e desde de já, pedimos aos nossos profissionais de comunicação, a divulgação desta festa de aniversario do grupo instrumental GUAMÁ CHORO S.A. Agradecemos a atenção prestada a esta turma de chorões pesquisadores da musica existente na Região Norte.

a) Nazo Silva

9/15/2008

Maneja de pesca na Amazônia é tema do Quintas de Ciência no NAEA


Professora Oriana Trindade de Almeida fala da experiência em comunidades de pescadores na mesoregião do Baixo Amazonas

Uma medida para aumentar a produtividade, diminuir a ameaça de agentes externos e preservar o meio-ambiente. O acordo de pesca, adotado por comunidades de pescadores, tem a intenção de garantir estes benefícios, além de promover o manejo compartilhado dos recursos pesqueiros entre a comunidade e instituições governamentais.

De acordo com a pesquisadora Oriana Trindade de Almeida, que no próximo dia 18 de setembro realizará a palestra "Manejo de Pesca no Baixo Amazonas", no NAEA, os benefícios dos acordos são evidentes. "Muitos começam com regras informais e podem se oficializar. Em comunidades que adotaram o acordo, a produção aumenta e as áreas são resguardadas", afirma.

Em um estudo de campo realizado na mesoregião do Baixo Amazonas com cerca de 260 famílias e líderes das comunidades - onde a pesca é uma atividade de grande importância - Oriana comparou os resultados de nove comunidades com o acordo e nove que nunca haviam feito um acordo.
Os acordos estabelecem regras, como a proibição da pesca com redes em certos períodos do ano, o tamanho das embarcações ou até a restrição da comercialização. Eles são oficializados pelo IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis), e, geralmente, surgem quando se estabelece um conflito pelos recursos entre pescadores tradicionais e comerciais.
Mais sobre o assunto será falado na palestra "Manejo de Pesca no Baixo Amazonas", com a professora Oriana Trindade de Almeida, doutora em Ciências Ambientais pela University of London. O evento faz parte do Projeto Quintas de Ciência no NAEA, e começa às 15 h, no auditório do Núcleo. A entrada é franca, com direito a declaração de ouvinte.
Edital Plades
Já está disponível o edital de seleção para o Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido 2008/2009.

COLUNA DO HP


Um sucesso o recado dos candidatos na Cultura FM


Foi um sucesso a programação política da Rádio Cultura FM. Durante uma semana o Jornal da Manhã apresentou entrevistas ao vivo com os candidatos a Prefeitura Municipal de Belém. Dos sete concorrentes, apenas a candidata Valéria Pires Franco do DEM não compareceu, alegando problemas de inflamação na garganta. Os demais, prestigiaram a emissora oficial do Estado, começando com a Marinor Brito do PSOL, encerrando com o Arnaldo Jordy do PPS . Falaram também, Priante do PMDB, Mário Cardoso do PT e João Moraes do PSL A série de entrevistas foi homologada no TRE em reunião entre os membros do Tribunal e o diretor da Rádio Cultura Antônio Carlos dos Santos e o Gerente de Jornalismo Hamilton Pinheiro.
O modelo apresentado no programa foi inédito e bastante elogiado por candidatos e assessores. Os apresentadores do Jornal, Babel Chaves e José Vieira, não fizeram perguntas aos entrevistados .
Durante os 20 minutos disponívei, eles tinham tempo para responder 10 perguntas, sendo dois minutos para cada sendo formuladas direto pelo eleitor. Andrezza Gomes, liderando uma equipe composta por Fábio Relvas, Ticiany Rodrigues e Carlos Brito JR. gravaram, cem perguntas nas ruas de Belém, e os candidatos sorteavam quem faria as perguntas.
Os temas eram Saneamento, Educação, Trânsito, Saúde, Segurança, Habitação e Assuntos Gerais. A ideia inicial e inédita no Rádio Paraense, foi da Presidente da Funtelpa Regina Lima, de acordo com Antônio Carlos da direção executiva da Cultura FM. Esperamos que a ação tenha contribuido para dissipar alguma dúvida por parte do eleitor belenense.

Haja Paz,
sempre!

9/14/2008

Novo Recado do ALFREDO GARCIA


CAROS AMIGOS:

Já saiu da gráfica o meu mais novo livro. Trata-se de BARNEY, EU & OUTROS BICHOS.
São crônicas e contos sobre animais: cães, patos, galos, urubus, traças, botos, etc.
Quem quiser comprar seu exemplar e receber em casa sem taxa do Correio pode fazer o seguinte:
a) DEPOSITAR ou TRANSFERIR R$ 20,00 (VINTE REAIS) para o BANCO DO BRASIL, agência 4233-1, conta corrente 12.956-9 em nome de JOAQUIM ALFREDO GUIMARÃES GARCIA.
b) Confirmar o depósito/transferência por e-mail.
c) Mandar endereço completo com CEP para receber o livro na sua casa!
Abraços a todos, especialmente os que adquirirem o livro!

Alfredo Garcia
8827-1993

Quém é Alfredo Garcia

Joaquim Alfredo Guimarães Garcia é paraense de Bragança, onde nasceu em 1961. Herdou do pai Hesse Garcia a atividade de Escritor, jornalista e radialista. Além disso é professor do ensino superior, já atuou em A PROVÍNCIA DO PARÁ (impresso), PROVÍNCIA FM (rádio), TV RECORD, canal 10 e TV CULTURA, canal 2.
Foi editor-assistente do jornal AMAZÔNIA (Organizações Romulo Maiorana). desde 2002. Atualmente e o Editor do Caderno D do Diário do Pará.
É bacharel em Comunicação Social (1993), especialista em Teoria Literária (1995), e Mestre em Estudos Literários (2005), todos cursos feitos na Universidade Federal do Pará (UFPA), instituição onde foi professor substituto de 2006 a 2007.
Desde 2005 é professor do curso de Comunicação Social/Jornalismo da Faculdade de Estudos Avançados do Pará (FEAPA).
Contista, cronista e poeta, possui mais de uma centena de premiações em diversos concursos literários regionais e nacionais. Tem 15 livros individuais publicados e um em parceria.
Seu mais recente título lançado é AQUELES MENINOS QUE FOMOS (Contos), que encerra a “Trilogia do Quintal” iniciada em 1995 com MEMÓRIAS DO QUINTAL, depois vindo em 1999 CONTOS DO AMOR EM FLOR.
O homem não pára: orepara um livro de anotações poéticas e crônicas sobre Bragança chamado CAMINHOS DE BRAGANÇA (título provisório) para lançar em ainda este ano.

Aos leitores:
Raimundo Cunha, ou simplesmente Ray Cunha, macapaense dos bons, e que desde o início do Jornal do Feio - há quase quatros. anos mabtinha a coluna Informe Amazônico, publicada com a anuência do site ABC Politiko de Brasilia, onde Ray reside, mudou de casa.
Ele mesmo é quem dá o recado:

"Irmão Feio
Perdão por não avisá-lo, mas comecei a editar um portal especializado na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e, por essa razão, tive de cessar minha colaboração com o ABC Politiko. Mas ficas à vontade para publicar o que quiseres do portal Conexão CPLP. Seu endereço é:
www.conexaocplp.com.br. Além de notícias, mantenho nele uma coluna chamada Café Expresso.
Recebas um forte abraço do irmão

Ray Cunha".

Assim sendo, a partir desta semana os senhores terão o Ray Cunha com um novo espaço enriquecendo ainda mais o nosso jornalzinho eletrônico.

Café Doce Café

Nossos bate-papos eram acidentais e curtos. Ele tinha uma entrevista marcada com o deputado Antonio Palocci, que toca a Lei das Biografias na Câmara, a qual deverá pôr fim a essas demandas de herdeiros de celebridades defuntas, que não suportam exumação. Ele se mandou. Eu entrei na Sodiler e procurei Sinfonia Minas Gerais, de Alaor Barbosa, editado pela LGE.
Até o início dos anos 1990, podíamos encontrar no Café Doce Café, no principal hall de entrada do Conjunto Nacional, representantes da elite decadente de Brasília: oficiais graduados das Forças Armadas - duplamente descontentes, com o fim da ditadura e com o pijama -, ex-congressistas ainda de terno e gravata, pequenos empresários do ramo das comunicações, malandros bem vestidos, etc., e, naturalmente, belas mulheres.
Acompanhando os tempos, o café entrou também em decadência, virou lanchonete e dele só restam o expresso, agora do mais amargo robusta, colheres de metal e não palitos de plásticos, e parte do balcão de mármore – o restante virou vitrine de guloseimas.
É verdade que a fauna que o freqüenta, nesses tempos pós-modernos, não tem o encanto decadente dos antigos convivas, habitantes de zonas de fronteira; são, geralmente, pessoas sem nenhum mistério, e que vão ali com uma missão clara: comer. Mesmo assim, o Café Doce Café manteve-se excelente posto de observação e de encontro.
Para disfarçar o sabor amargo do robusta bebo-o pingado de leite. Encostado na parte de mármore do balcão, sorvia, devagar, um pingado, com o olhar meditativo sobre uma jovem senhora que se preparava para devorar duas coxinhas com Coca-Cola. Sua beleza era arrasadora, misteriosa como uma festa na suíte presidencial do hotel mais charmoso da cidade.
- Ela vai entrar mesmo na Justiça contra a biografia do pai dela – disse meu amigo que acabara de chegar e pediu um cafezinho. Prescindíamos dos cumprimentos habituais, tal era velha nossa amizade. Tratáramos daquele assunto na última vez que nos encontramos.
- Vai dar um prejuízo danado – eu disse, referindo-me à editora. A mulher acabara de devorar uma coxinha e preparava-se para dar cabo da outra. Fitava a coxinha, com seus olhos doces como os olhos das mulatas de Di Cavalcante, fazendo pontaria, e seus dentes impecáveis deram a primeira dentada, certeira e cortante, arrancando um naco... Eu me encontrava tão concentrado na jovem senhora que cheguei a sentir o prazer que ela sentia. – Mas a Constituição é clara quanto à censura... além de que biografia não passa de ficção, mesmo; coisas imaginadas pelo autor e por todas as pessoas entrevistadas – eu disse.
- O problema são nossos juízes. Começa que a maioria dos bacharéis de Direito não tem capacidade sequer de passar no exame da Ordem dos Advogados, entra para um cursinho, decora as leis e acaba passando num concurso para juiz de Direito – ele disse. A jovem senhora devorara a coxinha em poucas bocadas, limpou a boca com um guardanapo de papel e pintou seus lábios, belos como os de Aline Moraes. - Além desses juízes fajutos ainda há jogo de interesses, compadrio, apadrinhamento, influência, nepotismo, corrupção...
A jovem senhora partiu. Devia medir um metro e setenta e pesar sessenta quilos. Sua pele era leitosa e tinha os olhos e o balanço de mulata. Tratava-se de legítimo produto do trópico. Perdeu-se no calçadão do shopping.
- Nosso país é o paraíso...
- Realmente é o paraíso – interrompi meu amigo, ainda tentando ver os cabelos da jovem senhora na multidão, negros, fartos, descendo sobre seus ombros nus como se tivessem vida própria.
- É o paraíso de gente como Daniel Dantas – ele disse, atento.
Nossos bate-papos eram acidentais e curtos. Ele tinha uma entrevista marcada com o deputado Antonio Palocci, que toca a Lei das Biografias na Câmara, a qual deverá pôr fim a essas demandas de herdeiros de celebridades defuntas, que não suportam exumação. Ele se mandou. Eu entrei na Sodiler e procurei Sinfonia Minas Gerais, de Alaor Barbosa, editado pela LGE

LURDINHA BEZERRA recomenda


Encontro de Sambistas

Encontro de sambistas, com esse nome não podia ser diferente, Bilão da Canção, Toni Melodia e Pedrão junto com seu galo Garnizé, estão participando desse encontro que tem dia e hora marcada para começar, levando só as perolas do samba para outro lado da cidade literalmente.
O SAMBA atravessa o rio e chega ao restaurante Leme da ilha, na ilha do Combú, dia 21 de setembro, domingo, a partir de meio dia, com saída da praça Princesa Isabel e com venda de ingressos antecipados( a dez reais, com direito a 03 doses de caipirinha/ou caipirosca).
Manoel um dos idealizadores do projeto, avisa que no samba do Bilão a venda de ingressos já se encontram a venda nesse final de semana no seu samba, lembrando que os ingressos terão venda limitada e que a produção preocupada com os horários, disponibilizará barcos saindo a partir de onze da manhã, de dez em dez minutos, passeio esse que terá a duração de dez minutos, tempo da travessia.
A saída da praça contará com uma infra-estrutura de segurança e controle de quantidade nos vários barcos que vão ser utilizados para a travessia.
Posto de venda - Lojas da Lócus do Iguatemi, Brás de Aguiar e Castanheira, bar do Gilson , Pagode do Bilão e Restaurante Leme da ilha.
Informações de vendas-8832-0310
Informações sobre o evento- Manoel Pimenta-8214-2287

Choperia Rota BR 316

A mais nova e completa Choperia de Belém e Ananindeua, Sempre com o melhor da MPB, temos capacidade para 500 pessoas e profissionais capacitados para bem servi-lo, além do atendimento especialíssimo de ARTHUR CAFÉ.
Eis o recado dos "bambas":
Agora nesse final de setembro estaremos inaugurando os banheiros masculino e feminino com ar condicionado e a cozinha que terá o famoso PERNIL PAULISTA, feito pelo próprio Arthur Café e, além disso, 2 telas de LCD no salão onde os clientes irão ver a produção dos seus pratos, petiscos e sanduíches. Em outubro tem mais novidades iremos participar do passeio fluvial patrocinado pela CLARO, com direito a café da manhã, blusa, boné, brindes e após a romaria um almoço na Choperia- A mais nova e completa Choperia de Belém e Ananindeua
E completam: venha fazer seu happy hour, paquerar, reunir com amigos, comemorar seu aniversário, fazer sua confraternização. Sempre com o melhor da MPB, temos capacidade para 500 pessoas e profissionais capacitados para bem servi-lo, além do atendimento especialíssimo de ARTHUR CAFÉ.
Confira a programação:
TERÇA-FEIRA- as cinco da tarde, Jean Gadelha e Banda/ as oito da noite, Zé old e banda e as dez e meia tem a dança dos garçons e clube dos músicos que já é sucesso.
QUARTA-FEIRA-as cinco da tarde Jorge Eggs e Banda e as oito da noite, Mario Mousinho e Banda
QUINTA-FEIRA- as cinco da tarde Edgar Jr e Banda e as oito da noite,Banda Clínica Geral.
SEXTA-FEIRA- as cinco da tarde Léo Menezes e Banda e as oito da noite Banda 3D e as 23h Emerson Silva e banda.
SÁBADO-A programação começa mais cedo, a partir das duas da tarde, com exibição de Dvds em telões e as cinco da tarde a programação musical começa com Paulo Vale e banda e as oito da noite, Jean Gadelha e Banda e Zé Old e banda encerram a programação a partir das 23h.
A CHOPERIA ROTA BR316-fica na galeria BR316- quase em frente ao shopping Castanheira.
Pitem por lá. Vale a pena
●●●●●●

Atenção, fotógrafos

Amigos:
precisava de uma mala direta dos fotográfos de Belem.
Será que vocês podem me ajudar. O SESC PARÁ vai fazer uma história mais na frente, sobre fotografia, e a gente estava precisando dos contatos de todos envolvidos com a fotografi:. instrutores/professores/fotografos etc e tal....
Vamos fazer uma reunião/coquetel com todo esse pessoalm e gostaríamos de atingir um maior número possível de participantes.
Me repassem os contatos que voces tiverem.
Anotem:
Lourdinha Bezerra- 4005-7727/4005-9584/81254812/3276-7522

●●●●●●
Semana que vem, eu v0lto. Aguardem.

JURI POPULAR

No próximo dia 22 de setembro, às 8h, acontecerá o julgamento do radialista José Luiz Pinheiro de Araújo, natural da cidade de Alenquer, um dos acusados pelo assassinado dos irmãos Ubiracy e Uraquitan Borges Novelino, em abril do ano passado. Luiz Araújo será submetido a um julgamento popular, e a sessão acontecerá no Fórum Criminal da Capital, Cidade Velha. Ele responde ao processo em liberdade. O presidente da sessão será o juiz Raimundo Moisés Alves Flexa, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Belém. O promotor do caso será Paulo Guilherme Godinho, da 4ª. Promotoria de Justiça, e a defesa será representada pelo advogado César Ramos. Gueri-Gueri, como é conhecido no meio radiofônico, era considerado um dos grandes repórteres esportivos, nas décadas de 70 e 80.

SAIRÉ 2008

A Receita Federal doou à Secretaria Municipal de Transportes uma motocicleta para ajudar na fiscalização do trânsito na cidade e também, excepcionalmente, na fiscalização para o Sairé 2008. O veículo começou a ser utilizado desde quinta-feira./11 Segundo o titular da SMT, Joaquim Aquino, todo o efetivo de agentes e fiscais de trânsito foi destacado para atuar na Avenida Cuiabá, nas rodovias Fernando Guilhon e Everaldo Martins e na própria Vila de Alter do Chão.

SAIRÉ 2008 II
A exemplo do ano passado a Secretaria Municipal de Saúde montou um esquema especial para atender Alter do Chão, por ocasião da Festa do Sairé, envolvendo viaturas, médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, agentes de saúde, uma gama de profissionais para dar maior tranqüilidade a todos que estão participando da maior festa folclórica de nossa região.
DNIT

O Diretor-Geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura em Transportes (DNIT), Antonio Pagot, chegou a Santarém nessa quinta-feira/ 11, quando se reuniu com o setor produtivo na sede da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES). Pagot tratou sobre as obras de asfaltamento da rodovia BR-163 (Santarém-Cuiabá), e de outros assuntos, como a construção de novo porto em Santarém e da hidrovia Tapajós-Teles Pires. A reunião aconteceu às 16 horas no auditório da ACES e contou com a participação de diversas entidades do setor produtivo de Santarém e da região. O objetivo é informar o setor produtivo regional sobre a real situação das obras de pavimentação da rodovia federal. A ACES, juntamente com outras entidades, entregou a Pagot um documento contendo reivindicações como mais celeridade nas obras de asfaltamento e liberação de mais recursos para a conservação da estrada. O vice-governador do Pará, Odair Corrêa, um dos articuladores da vinda de Antonio Pagot a Santarém, não estece presente à reunião, em função de compromissos em Brasília nesta quinta-feir/11. Odair foi recebido pelo Ministro Mangabeira Unguer, Odair às 11 h e às 17h teve audiência com o Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

MOTINHAS

_________________________________________________________________


Fiscais da gerência do Ibama em Santarém e policiais civis do Pará desmontaram uma serraria irregular e apreenderam dez caminhões carregados com madeira sem documentação de origem. A operação foi realizada na região do Chapadão, no município de Uruará, no sudoeste do estado. Parabéns, já sabemos o destino da madeira, vai apodrecer no pátio do órgão ou tomar Doril. ●●● A Câmara Municipal de Placas, município do oeste do Estado, afastou do cargo o prefeito Santo Pereira (PT), denunciado por não prestar contas junto ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e de cometer diversas irregularidades administrativas à frente da prefeitura, durante o seu mandato de 2005 até este ano. É verdade, Santo de casa não faz milagres. ●●● Comprovada a sacanagem também na Câmara Municipal de Placas, o presidente Reginaldo Faleiro (PT), foi afastado do cargo por 90 dias, por improbidade administrativa. Égua, a roubalheira acontecia dos dois lados. ●●● A falta de atividade física, a má alimentação, sedentarismo e uma rotina de trabalho estressante contribui para que a população apresente, cada vez mais, doenças como hipertensão, colesterol alto e diabete. Assim como o tabagismo e a obesidade, elas são os principais fatores de risco para doenças do coração, que podem vir associadas a antecedentes familiares. Quem avisa amigo é. ●●● Mais de 62 mil habitantes do município de Santarém, na região do Baixo Amazonas, serão beneficiados com a ampliação do sistema de abastecimento de água. A liberação de R$ 3,7 milhões está garantida e dará prosseguimento a mais uma ação do Programa Saneamento para Todos. ●●● A publicação do contrato que autoriza a liberação da verba, assinado entre Caixa Econômica Federal, Governo do Estado e Prefeitura de Santarém, saiu na última sexta-feira/5, no Diário Oficial do Estado. Com tanta água, tomara que ninguém morra afogado. ●●● Dedé o rei do frango assado está atendendo fregueses e amigos, somente na Silva Jardim, entre Borges Leal e Marechal Rondon. Fone 3523 7363. ●●● Amigo Gaúcho (40.566) deve ser bem votado na Nova República e bairros adjacentes. ●●● Um batalhão de candidatos vai estar na festa do Sairé neste final de semana. Todo cuidado é pouco, para não pedir votos aos turistas. Pega mal. ●●● Estou aguardando o jornalista Aldemyr Feio, para a nossa festa do Sairé, em Alter do Chão. É um grande amigo. ●●● Silvio Neto (14.300) com sua juventude, garra e inteligência, pode surpreender e obter expressiva votação. A onda do “S” está tocando o coração de muita gente. ●●● Grande causídico José Ronaldo, vai curtir o Sairé, ao lado da esposa Celma e das filhas. ●●● Noticiamos com pesar o falecimento do amigo Arildo Melo da Silva (Matamata). Nossas condolências à família enlutada. ●●● Fiscal de Tributos Municipais, amigo Floriano, vai estar bem acompanhado neste final de semana em Alter do Chão. ●●● Nosso patrão Almeida, inteligente como é, deve torcer pelos dois botos, ao mesmo tempo, curtir as belezas de Alter do Chão. ●●● Depósito de bebidas do amigo Dirceu se preparou para a festa do Sairé. São Sebastião c/ Barjonas. ●●● Rurópolis poderá ter o prefeito mais jovem do Brasil. Pablo Genuíno, 21 anos, (DEM) concorre com Aparecido Silva (PMDB) ●●● Casarão do Bolero, a nova sensação do momento. Atendimento impecável dos amigos Paulo e Rose. Mendonça com Barjonas. ●●● Estaremos neste final de semana a bordo do Transatlântico Marcelino Xavier, curtindo a gostosa Loira Gelada (Nova Schin), saborosa Ruiva Destilada e a bela Morena Quente. Fui

NOTA SOCIAL

Estará aniversariando neste domingo (14), a bela jovem Jeanne Aguiar e Silva, filha de Francilite Aguiar e Silva. O evento será comemorado em família. Parabéns.

Música ao vivo
Quinta feira
OBS. Sexta feira no Restaurante Luz Paulistana Lígia Mônica Sábado Feijoada com Pagode ao Vivo a partir de 11H00

9/05/2008

Dênis Cavalcante


Conta Comigo

O melhor momento das pessoas é quando elas estão descendo. No topo, todos são iguais’ (Jorge Guinle)


Quem não me conhece, talvez ache que o cronista vive no mundo da lua. Quiçá venda a imagem de alguém alienado, despreocupado… Não é bem assim. Às vezes fico pê da vida por não ter nascido em berço esplêndido, não ter herdado fortunas, não ter me locupletado durante minha apoteótica passagem pela vida pública. Paciência. Apenas deixei a vida me levar.
Hoje, a caminho da terceira idade, me vi numa situação inusitada. Cronista circunstancial, livreiro e leitor por opção, hedonista por convicção, quis o destino levar-me a imortalidade. Ao ingressar na APL (Academia Paraense de Letras), vesti a camisa. Como nossa confraria não dispõe de numerário suficiente para sustentar-se, eventualmente, (quase sempre) somos obrigados a passar o prato, pedir favores, esmolas… É um absurdo!
Sendo um dos mais novos acadêmicos, coube a mim a difícil tarefa de amealhar fundos. Tudo bem. Fui à luta. Procurei empresários, mecenas, pessoas que, no anonimato têm prazer em ajudar sem exigir nada em troco. Esgotada a fonte, procurei órgãos públicos, políticos. Foi aí que descobri o lado ruim da coisa.
Ingênuo, imaginei que todos teriam prazer em doar. Ledo e abominável engano. Esqueci que vivemos no Brasil. Aqui, os políticos destinam suas emendas beneficiando ONGS, Fundações fantasmas. Os milionários morrem e são enterrados com seus bens, suas fortunas, mesmo sabendo que deixarão todos os herdeiros insatisfeitos com o quinhão recebido. Melhor na Europa, na América. Lá, os biliardários deixam tostões pra família. Os bilhões, as obras de arte vão para fundações, museus, beneficências. Tergiversei. O assunto era, é a arrecadação de fundos para a APL.
Se a primeira etapa foi um sufoco, imaginem o que veio depois. Cheio de boas intenções, procurei um velho conhecido, coincidentemente, filho de um apeado ao poder. A duras penas, consegui o celular da autoridade e liguei incontinenti. Quem disse que ele atendeu? Retornei insistentemente até que um anônimo disse que ele só atendia número binado. ‘Então liga do teu’. Ele ligou.
- Bom Dia! Sou o fulano, amigo do teu pai, te coloquei no colo. Gostaria de trocar umas idéias sobre educação, cultura…
Nem deu tempo de concluir meu raciocínio.
- Faz o seguinte. Vem aqui amanhã a tarde.
Na hora combinada, lá estava eu. Fui recebido por um assessor que me avaliou de cima abaixo. Conferiu o pisante, a calça sem marca, a camisa comprada na Makel, o cabelo grisalho… Pau mandado é mil vezes pior que o superior. Explica-se. O cara quer, precisa mostrar serviço, têm a obrigação de triar as pessoas que procuram seu chefe.
- Qual é o assunto que o traz aqui, quem é o senhor, seu partido é coligado, ele lhe conhece?
- Na verdade, ele estudou comigo…
- O senhor não tem audiência marcada? Então aguarde
Manda que não sabe, obedece quem não tem juízo. Tomei um chá de cadeira infernal! Nem o bíblico Jó, suportaria tal provação. Após ingerir uma dúzia de copos de água, outro tanto de cafeína, perdi a paciência e tirei o time.
Tudo que sobe desce. Tempos depois, reencontrei meu algoz. Que diferença. Humilde, solícito e desempregado. Desapeado do poder, DAS zerado…
- Meu poeta, tudo em cima? Leio tua coluna todo domingo. Conto com teu voto. Quando nosso guia for eleito, liberaremos a verba pra Academia.
Porque será que eles adoram se expressar no plural?
Pensei mas não disse. Não sou poeta. Não tenho coluna. Nunca escrevi aos domingos, jamais votarei em ti…

José Wilson Malheiros


ÀS MULHERES

Ela estava casada há mais ou menos quinze anos e o casal tinha uma situação econômico-financeira bastante sólida. Além da empresa, imóveis alugados, carros etc. Mas me procurou, aflita.
O marido havia arranjado o que ela chamava de “um novo rabo de saia” e perdeu a cabeça. Estava passando todos os bens do casal para o nome da pessoa jurídica, a empresa.
Minha consulente temia, com justa razão, que num eventual divórcio ela ganhasse não mais que um aperto de mão e a famosa frase do poeta: “foi eterno enquanto durou”, agora passe bem e felicidades.
O marido, ao transferir gradativamente todos os bens do casal para a empresa, pensava que o escudo da personalidade jurídica da “firma” ia resguardá-lo de dividir o patrimônio quando a separação se consumasse, o que acabou lamentavelmente acontecendo.
Em linguagem acessível, como convém a um jornal, informo que antigamente o que era da empresa não se misturava com os bens dos sócios, dos donos, e vice-versa. Credores não poucas vezes ficavam a ver navios.
Mas a interpretação do Direito sempre evolui. E surgiu o que hoje em dia já é fato corriqueiro e está presente em diversas leis, como, por exemplo, a CLT e o Código do Consumidor: o véu que antes protegia, como um escudo, o patrimônio da empresa, diferenciando-o dos bens dos sócios, agora foi rompido, foi rasgado, para dissabor dos fraudadores, dos espertinhos.
Desconsidera-se o manto protetor da personalidade jurídica – que continua distinta - da empresa devedora e vai-se buscar o patrimônio do sócio que se utilizou dessa distinção para fraudar, enganar seus credores.
Atenção mulheres! Em casos como o da minha consulente os tribunais já vêm praticando a desconsideração da personalidade jurídica ao contrário.
Isto é, faz-se o que os juristas estão chamando de “reversão indireta, expansiva”, verificando nos documentos da empresa, inclusive em sua contabilidade, que os bens do sócio foram transferidos de maneira fraudulenta e sem motivo sério, faz-se o caminho contrário e reverte-se a situação, retornando o patrimônio para o nome do sócio, devedor e marido desonesto.
No caso que ora relato os bens podem voltar para o nome do marido e a partilha judicial do divórcio será feita tranqüilamente.
Afinal de contas a mulher é parceira, é meeira e não pode ficar na rua da amargura, numa ocasião dessas se sempre foi leal e cumpridora dos seus deveres.
Eis a minha homenagem às mulheres honestas.

_______________________
jwmaheiros@hotmail.com